Tamanho do texto

O tempo quente não precisa ser um problema para aquelas que sofrem com a oleosidade excessiva; confira as dicas para manter a saúde da pele em dia

Apesar da oleosidade ser uma característica natural, o  excesso de brilho não é algo que agrada as pessoas e é fato que isso se agrava no verão. Mas se você tem pele oleosa e está sofrendo por causa do "reflexo" que acaba surgindo na zona T, fique sabendo que não é preciso se preocupar, porque existem formas de controlar a situação.  

A pele oleosa não precisa ser um problema no verão, já que com alguns cuidados você pode evitar o brilho em excesso
shutterstock
A pele oleosa não precisa ser um problema no verão, já que com alguns cuidados você pode evitar o brilho em excesso

Ao Delas , o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, explica que a maior parte da população brasileira tem problemas com pele oleosa , considerando principalmente que vivemos em um país tropical e o clima quente predomina. "Isso porque é o calor que estimula as glândulas sebáceas", diz. 

Além disso, o especialista explica que o uso de produtos ou a realização de higienizações profundas  , que secam demais a pele, podem provocar um efeito rebote, ou seja, a oleosidade e até a acne podem voltar de forma mais intensas do que antes desse procedimento. 

Para evitar ambos problemas, o ideal é seguir um ritual completo de beleza que ajude a controlar o brilho excessivo, mas que também não retire todo o óleo a ponto de deixar a pele ressecada. Veja abaixo as dicas de como fazer isso: 

1. Limpeza

O primeiro passo para evitar uma pele oleosa é apostar em uma limpeza profunda dos poros com sabonetes com ácidos
shutterstock
O primeiro passo para evitar uma pele oleosa é apostar em uma limpeza profunda dos poros com sabonetes com ácidos


O primeiro passo para começar o ritual é apostar na limpeza em profundidade dos poros. “Podemos lavar a pele com sabonetes que contenham ácidos, como o glícólico ou salicílico, que ajudam a esfoliá-la, retirando principalmente o excesso de oleosidade”, diz o médico.

Esses ácidos têm uma ação importante no controle da oleosidade, mas também deixa a pele mais fina e suscetível à alguns danos. Por isso, esse tipo de limpeza é restringida a duas vezes ao dia e o produto não pode ser muito agressivo, para não retirar a barreira protetora da pele e estimular o efeito rebote. “É preciso ter cuidado para não entrar num ciclo vicioso de desequilíbrio e compensação", alerta Jardis. 

Outra dica é procurar sabonetes de extratos vegetais, como o de calêndula, que também podem ser usados para ajudar a pele oleosa.  Se estiver com  dúvidas sobre o que é melhor para você, procure o seu dermatologista para pedir uma indicação. 

2. Esfoliação

A esfoliação é o segundo passo para evitar ter a pele oleosa no verão, porque ajuda na limpeza e renovação das células
shutterstock
A esfoliação é o segundo passo para evitar ter a pele oleosa no verão, porque ajuda na limpeza e renovação das células


A esfoliação é um processo que remove os resíduos, assim como pele morta, e permite que as células se renovem mais rápido. Como há essa remoção da barreira de proteção da pele, o profissional afirma que essa etapa só deve acontecer, no máximo duas vezes por semana e, de preferência, ser feita à noite, antes de dormir.

Isso porque quando retiramos a oleosidade natural da pele, ela vai assumir que tem de produzir mais óleo para compensar o déficit — o famoso "efeito rebote". A indicação é usar esfoliantes naturais como a seda do arroz ou semente de apricot. "Produtos abrasivos e com microplásticos podem também remover demais a barreira protetora da pele", afirma. 

3. Tonificação

A loção tonificante ajuda a evitar a pele oleosa e deve ser usada como terceiro passo do ritual, após a limpeza e esfoliação
shutterstock
A loção tonificante ajuda a evitar a pele oleosa e deve ser usada como terceiro passo do ritual, após a limpeza e esfoliação


O tônico tem uma função principal: regular o pH da pele, que pode ser facilmente alterado por causa da poluição diária, além do uso de maquiagem, cosméticos e sabonetes. "Além de regula o pH, a loção tonificante promove limpeza profunda dos poros e ajuda na penetração de ativos dos cosméticos posteriores”, explica o dermatologista.

A indicação é sempre usar esse produto como um terceiro passo para o ritual de beleza. “Logo após o sabonete, usar um tônico adstringente com ativos secativos e bactericidas e que contenham álcool em pequena dose." 

4. Hidratação

A pele oleosa geralmente produz pouca água e, por isso, é essencial manter o uso do hidratante oil-free todos os dias
shutterstock
A pele oleosa geralmente produz pouca água e, por isso, é essencial manter o uso do hidratante oil-free todos os dias

Segundo Jardis, o segredo do controle da oleosidade é ter equilíbrio, mas a pele oleosa é rica em óleo e pobre em água. Por isso, é essencial manter a hidratação em dia como um dos passos desse ritual de cuidados, investindo em hidratantes oil-free, texturas em gel ou sérum e ativos que estimulem esse processo de forma natural.

“A hidratação é fundamental para evitar o efeito rebote”, explica o médico, que indica realizar o tratamento sempre após a limpeza e tonificação. Substâncias como Hyaxel, um ácido hialurônico de baixo peso molecular, podem ser usadas, pois o ativo estimula a autohidratação.

5. Fotoproteção

O protetor solar é algo que deve ser usado todos os dias, mas se você tem pele oleosa precisa escolher um específico
shutterstock
O protetor solar é algo que deve ser usado todos os dias, mas se você tem pele oleosa precisa escolher um específico


Não é só no verão que a fotoproteção é obrigatória, viu? Mesmo se o único horário que você consegue tomar um Sol é no caminho para o trabalho, não dá para deixar o protetor solar de lado, porque é o único jeito de evitar queimaduras dos raios raios ultravioleta (UV). 

Entretanto, seja difícil encontrar um produto adequado para sua pele. “Esses filtros precisam ser específicos para pele oleosa e com acne, podendo conter ativos controladores da oleosidade e devem ter toque seco. Orienta-se o uso de FPS de no mínimo 30 e a reaplicação a cada duas horas em exposição direta”, diz.

Cuidados extras com pele oleosa para quem tem acne

Ter pele oleosa pode significar problemas com acne, mas alguns cuidados e truques podem ajudar a controlar as espinhas
shutterstock
Ter pele oleosa pode significar problemas com acne, mas alguns cuidados e truques podem ajudar a controlar as espinhas

Outro problema para quem sofre com a oleosidade são as espinhas, mas existem algumas dicas que podem ajudar nessa questão.  “Se estamos falando de uma espinha isolada, daquelas internas ou vermelhas, sem a famosa coloração amarelada (nesse caso, chamamos de pústulas), para uma emergência podemos utilizar aplicação de gelo envolto em um tecido ou bolsas pequenas de gelo, por alguns minutos", explica o profissional.

Segundo ele, o gelo é anti-inflamatório e, da mesma forma que faz desinchar as olheiras  , também pode ser um remédio para diminuir espinhas. "Logo depois, é possível aplicar um creme com ácido salícilico ou peróxido de benzoíla”, indica.

Porém, se você tem pele oleos a com espinhas inflamadas, a melhor opção é escolher um creme secativo, que deve atuar rapidamente e ter baixo grau de irritação, com ativos como enxofre, melaleuca, ácido salicílico e medicamentos como o peróxido de benzoíla.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.