Tamanho do texto

Marcas podem ser causadas por situações comuns, como crescimento rápido, gravidez ou obesidade, mas raramente são aceitas no mundo da moda

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, as estrias surgem quando as fibras elásticas e colágenas, que são responsáveis pela firmeza da pele, se rompem e formam um tipo de cicatriz. São mais recorrentes em mulheres e podem ser causadas por situações comuns como crescimento muito rápido, gravidez e obesidade, mas, ainda assim, não são tão aceitas no meio estético.

Leia também: "Acho que ela comeu um mexicano": modelo obesa relata preconceito durante voo

Estrias surgem quando as fibras elásticas e colágenas, que são responsáveis pela firmeza da pele, se rompem
Asos/Divulgação
Estrias surgem quando as fibras elásticas e colágenas, que são responsáveis pela firmeza da pele, se rompem

Muitas pessoas que têm estrias sofrem procurando uma maneira de acabar com elas, algo que nem sempre é possível. Para piorar, quando você abre uma revista, vê um desfile ou assiste televisão, dificilmente vai encontrar as famosas marquinha nas mulheres consideradas como beldades – mesmo que elas tenham, profissionais fazem questão de tirá-las com programas de edição de imagem ou maquiagem.

Felizmente, nos últimos anos começou a ser formada consciência de que a imposição de um padrão impossível de ser alcançado só prejudica a autoestima das mulheres, gerando consequências inimagináveis. Sabendo disso, uma marca britânica de roupas e artigos de beleza passou a dispensar o uso de editores de imagem nas fotos de seus catálogos.

Leia também: "The Vulva Gallery": projeto ressalta a diversidade da região íntima feminina

As modelos que apresentam uma estria ou outra posam com as linhas normalmente, como qualquer outra modelo. Apesar do catálogo ainda contar apenas mulheres magras, algo que não existe no “mundo real”, já é um avanço em um meio que presa tanto pela perfeição.

Repercussão

Usuárias das redes sociais comemoram o fato de uma marca de roupas ter deixado de apagar as estrias das modelos
Asos/Divulgação
Usuárias das redes sociais comemoram o fato de uma marca de roupas ter deixado de apagar as estrias das modelos

As imagens das modelos com estrias usando biquinis e maiôs surgiram bem no início do verão no hemisfério norte. Assim que as usuárias das redes sociais começaram a notar as marcas, os compartilhamentos das imagens também começaram, assim como os elogios em relação ao posicionamento da marca sobre essa característica tão comum das mulheres.

Leia também: Usar maquiagem, ser delicada, gostar de vestidos? Afinal, o que é ser mulher?

“Tão bom ver uma modelo sem Photoshop. Ela é maravilhosa sem esconder suas marcas”, escreveu uma usuária do Twitter. “Aplausos para a marca por não editar as estrias das modelos. Finalmente corpos reais estão sendo promovidos. Tão lindo!”, afirmou outra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.