Sexo na gravidez ainda é um tema que rende dúvidas e até receio para os futuros pais. Mas saiba que se não for uma recomendação medica evitar a prática, as relações sexuais estão liberadas nesse período e não vão machucar o bebê ou prejudicar a mulher. 

grávida
shutterstock
Fazer sexo grávida pode ser um tabu, mas é até saudável para a mulher e para a relação


Segundo a fisioterapeuta sexual Débora Pádua, a questão do sexo em uma gravidez sem riscos varia de mulher para mulher, e esse é primeiro ponto que deve ser levado em conta.

"Há mulheres que têm uma baixa no desejo sexual, mas muitas podem ter um excesso de libido e desejo, então é necessário entender isto. Outro fator que pode causar um possível desconforto é a mudança corporal da gravidez e na autoestima, mas isso pode ser conversado e mudado na hora da relação sexual", diz.


Agora, se a mulher grávida tem desejos e quer manter relações com o parceiro, ela pode se aproveitar muito disso. "A mulher fica mais sensível na região pélvica, principalmente por conta de ter mais sangue circulando. Geralmente a lubrificação fica melhor e a vulva também aumenta, então a mulher tem uma maior facilidade de ficar satisfeita com o sexo", afirma.

As melhores posições para as grávidas

Se você faz parte do grupo de mulheres que viram a libido aumentar durante a gestação e estão liberadas pelo seu médico obstetra para a prática, veja as melhores posições sexuais de acordo com o trimestre da gravidez: 

Quais as melhores posições nos três primeiros meses?

No começo é possível fazer sexo normalmente e em todas as posições. Mas, segundo Débora, vale conversar com o ginecologista ou obstetra e ter cuidados para não fazer posições mais ousadas e até cair. 

E para depois dos 5 meses?

Aqui a barriga já aparece e fica mais complicado encontrar uma posição na qual a mulher se sinta confortável, mas a fisioterapeuta sexual tem algumas dicas. "As posições com penetração menos profunda são as melhores, como as de lado e de quatro. Assim, a barriga não incomoda tanto e é bom para se adaptar para os próximos meses", diz a especialista. 

Mas é claro que, mais uma vez, tudo depende de cada mulher. "Se a mulher tem um seio muito grande ou ganhou peso, o movimento de vai e vem de quatro pode ser algo desconfortável. O parceiro também deve se adaptar e sentir prazer de outras formas, pois a mulher pode temporariamente parar de fazer o habitual", aponta.

É seguro fazer sexo no útimo trimestre?

"Quem pode dizer se é seguro é o obstetra de cada mulher, cada caso é um caso. Ainda assim, o momento pode trazer um medo para a grávida, já que o corpo está bem diferente", afirma Débora. Por isso uma conversa franca com seu médico é o melhor caminho. 

Ela também aponta que a relação sexual não causa danos ao bebê e não induz ao parto. "A única coisa é adaptar, às vezes as mulheres não gostam de penetração profunda. Perto das 39 semanas, muitos médicos aconselham a relação sexual para a mulher ter orgasmo. Isso pode facilitar na hora do parto normal, já que a grávida tem contrações e fortalece a região pélvica", diz a profissional.

A dica na reta final da gestação é buscar o conforto máximo. "Procure posições onde a grávida não precise sustentar o peso do próprio corpo", sugere Débora.

    Veja Também

      Mostrar mais