Ménage a trois é a relação sexual envolvendo três pessoas. É uma prática que pode ser feita de diversas formas, que varia de acordo com o desejo das pessoas envolvidas. Mas, se muita gente tem curiosidade sobre o sexo a três, há também dúvida. Afinal, se já dá trabalho se satisfazer e sastifazer uma outra pessoa, imagina duas?

Para quem tem vontade de experimentar esse fetiche, a psicóloga, terapeuta de casais, a especialista em sexualidade e colaboradora da plataforma Sexo Sem dúvidas Rita Nunes, dá dicas para o encontro a três perfeito.

ménage a trois
Pixabay/Creative Commons
Quer um encontro a três perfeito? Veja essas dicas.


Respeitar o limite do outro

A especialista explica que o primeiro passo para fazer um ménage é ter vontade de praticar aquilo, pois se alguém estiver ali forçado ou com medo, as chances de algo dar errado são grandes. Por isso, o diálogo entre as três partes é importante, sempre respeitando os limites e vontades dos envolvidos. Afinal são três pessoas com expectativas, desejos e dúvidas diferentes.

“Nem tudo é falado antes, mas na hora tem que falar, por exemplo, que você não gosta de ser tocado em algum lugar ou algo do gênero, pois quando é um casal que já se conhece, é uma coisa. Outra coisa é com um convidado, por isso é importante o diálogo”, explica.



Como lidar com o ciúme?

Se é um casal que vai fazer o ménage é preciso conversar antes para não ter ciúmes na hora. Para isso é aconselhado se imaginar na cena, se perguntar como seria ver outra pessoa se relacionando com seu parceiro ou parceira.

“O casal tem que evoluir nesse sentindo. Tem pessoas que são muito ciumentas e pode ser perigosa a prática, tem que ter um desapego nessa hora. Tem que pensar que você ama tanto seu parceiro que você quer ver ele tendo prazer naquele momento, não é pra essa regra ser quebrada, é apenas durante esse momento a três que foi previamente combinado se estiver em uma relação monogâmica”.

Estou insegura, mas quero tentar

A insegurança faz com que muitas pessoas não praticarem o ménage. Para ultrapassar essa barreira, Nunes dá algumas dicas que podem ajudar. A primeira delas é imaginar uma terceira pessoa interagindo com seu parceiro ou parceira durante o sexo e refletir sobre como você se sente. Outra coisa que pode ajudar, é convidar a terceira pessoa para um happy hour para conversar e alinhar expectativas e aproveitar para ver se rola uma química entre todas as partes.

“Antes do ato em si, perguntar para as outras pessoas o que pode ou o que não pode fazer, algumas dúvidas podem ser tiradas antes, mas algumas tem que ser na hora, como por exemplo, o uso de proteção. A ideia é que tenha, sempre sugiro que tenha, tem que se conversar sobre tudo isso”, esclarece.

Como faz para as três pessoas participarem?

A primeira coisa é perceber se está todo mundo gostando do que está acontecendo, claro que tem as dúvidas de quem ou o que tocar primeiro. Muitas vezes, se for um casal, eles que já tem intimidade podem começar para esquentar o clima, convidar o terceiro para entrar junto e ir quebrando o gelo com as beijos e preliminares.

De tempos em tempos é legal perguntar se está tudo bem, mas não toda hora, afinal é uma festa e precisa ver se está todo mundo gostando. É bem esperado que haja diferentes níveis de tesão ou de fôlego de cada um. "Tem muitas coisas que não tem como prever, para evitar que alguém saia triste, todo mundo tem que estar ligado em se compartilhar, estar atento a relação do outro”, aconselha.

A experiência pode ser maravilhosa e você pode querer repetir, mas pode ser terrível. É bom pensar depois de concluir a ação, conversar com as outras pessoas para saber o que elas acharam. “A prática pode melhorar com o tempo, o primeiro ménage pode ser como perder a virginidade, meio tenso”.

Além disso, a psicóloga conta que tem algumas brincadeiras que podem descontrair o momento. Você  também pode usar itens de sex shops, como dados eróticos e cartas de posições. “Sugiro também que também usar a imaginação, um pode ficar olhando por algum momento e pode ser excitante".

    Veja Também

      Mostrar mais