Não é porque a vacina ainda não chegou que as pessoas tem que se privar do prazer. Tomando os devidos cuidados e havendo consentimento de todos os envolvidos, obviamente, vale tudo pra ser feliz. 

mulher
Pixabay/Reprodução
Muitas pessoas estão aderindo a websuruba nos últimos meses

Uma das alternativas encontrado por aqueles gostam de práticas sexuais grupais (também como surubas) para lidar com o distanciamento social foram websurubas. Mayumi Sato, diretora de marketing do aplicativo Sexlog, fala que esse tipo de encontro não é novidade, mas que ela começou a ser explorada durante a pandemia.


“As websurubas estão em alta. Nós da Sexlog fizemos uma pesquisa com mais de mil pessoas que mostra que 74% dessas pessoas já tiveram alguma experiência com esse encontro virtual. Das que fizeram só 1% deram nota zero. Tem bastante gente interessada na prática e realizando. A maior parte das pessoas está bem feliz com isso”, revela.


Como eu posso fazer uma websuruba? 

A diretora explica que tem duas formas de fazer essas festas adultas on-line. A primeira é por meio de casas especializadas, que tiveram que se adaptar por conta da pandemia. Para participar, você paga o ingresso e recebe um código para participar. 

“Nas festas que são promovidas no Instagram, que é uma coisa mais aberta, pelo o que relataram, as pessoas demoraram um pouco pra ficarem à vontade, já que nunca se viram ao vivo e estão tendo a primeira interação on-line", diz ela. Mesmo assim a tendência é que elas insistam e comprem um segundo ingresso e busquem participar de encontros com as mesmas pessoas da sessão anterior. Assim aos poucos elas vão criando intimidade e relaxando.

Outro jeito é reunir pessoas que você já conhece que querem compartilhar essa experiência e fazer esse encontro via algum aplicativo, como Zoom, Skype ou Google Meets. 

“Eu acho interessante essa modalidade, porque as pessoas estão lá por puro prazer, é uma coisa 100% relacionada ao prazer e aí fica mais fácil estar à vontade com todo mundo. Nas primeiras conversas já é possível criar uma conexão para  quando a festa vai acontecer todo mundo estar confortável e interagir melhor”. 

Ela conta também em entrevista ao Delas que as websurubas tem sempre um moderador para coordenar a festa, para ninguém ficar envergonhado ou perdido. “É importante alguém coordenar isso, afinal de contas, em uma conversa on-line fica um monte de gente na mesma ligação, o risco não é você não prestar atenção no que tá acontecendo e não acontecer nada, que é uma coisa que em uma festa ao vivo não correria o risco de acontecer. O risco maior é que as pessoas ficarem entediadas”.


    Veja Também

      Mostrar mais