Com o isolamento social como medida para conter o novo coronavírus (Sars-Cov-2), muitos casais acabam juntos 24 horas por dia, mas isso nem sempre é algo bom. Quem vive relacionamentos desgastados e sem sexo está procurando cada vez mais amantes virtuais. 

Leia também: Clima quente no sexo virtual: como mandar nudes na quarentena? 

traição
shutterstock
O site aponta que a quarentena está aumentando os acessos de casados


É o que indica pesquisa recentemente feita pelo site Ashley Madison e divulgada pelo New York Post . O portal, voltado para quem busca um caso extraconjugal , afirma que notou aumento notável em seus usuários nesses tempos de quarentena. 

Em 2019, o número de novos usuários por dia estava na casa dos 15,5 mil. Agora, com o isolamento, já bateu os 17 mil.

A razão? Paul Keable, diretor de estratégia da Ashley Madison, afirma que ao conversar com membros, o principal motivo é que "estão usando o site como uma válvula de escape para a tensão que se acumula em casa durante a pandemia".

nude
shutterstock
O sexo virtual aumentou durante a quarentena


Segundo a pesquisa, muitos procuram conversar com alguém que não seja um cônjuge, enquanto outros buscam validação emocional ou a fantasia de seguir uma vida sexual secreta.

Leia também: Dicas para não quebrar o clima durante o sexo virtual

"Agora, com o auto-isolamento, casos virtuais estão sendo utilizados para preencher a lacuna amorosa", diz Keable. Até o slogan do site mudou: A vida é curta, tenha um caso.

E em outro estudo recente, o site descobriu que 30% das usuárias estão praticando sexo cibernético com parceiros de negócios e 14% dos usuários homens estão fazendo sexo virtual com parceiros de negócios.

    Veja Também

      Mostrar mais