O sexo anal é um grande tabu na sociedade, mas recentemente a cantora Kelly Key, em um papo com Gracyanne Barbosa e o cantor Belo, deu dicas sobre a prática sem qualquer tabu. Para quem perdeu, o trecho da conversa está abaixo:

kelly key arrow-options
Reprodução/KellyKey
A cantora ensinou a musa fitness Gracyanne Barbosa a fazer sexo anal


Leia também: 8 mitos sobre o sexo anal esclarecidos

Durante a transmissão ao vivo no Instagram, Kelly Key falou como aproveitar da melhor maneira do sexo anal


Mas a dica da Kelly Key é mesmo válida? Segundo a cantora, no começo a mulher - ou quem está sendo penetrado - pode até sentir dor, mas isso logo passa. Procuramos especialistas no assunto para analisar essa dica e falar mais sobre como fazer sexo anal da melhor maneira - para ambos na relação. 

Por que sinto dor no sexo anal?

"O desejo de ambos deve ser o primeiro passo. A dor depende de cada mulher, mas o esfíncter anal externo reage ao toque, então ele contraí a qualquer aproximação. Após a penetração, a contração pode perdurar, o que pode prosseguir com a dor", explica a ginecologista, obstetra e mastologista Jéssica Trafani .

Leia também: Confira 3 mitos que a pornografia propaga a respeito do sexo anal 

Como não sentir dor no sexo anal?

Jéssica indica não só esperar o esfíncter ceder, como Kelly Key diz e, sim, fazer treinos, com plugs anais ou o dedo. Com o tempo, pode ficar mais confortável para a mulher fazer o sexo anal.

sexo arrow-options
shutterstock
O primeiro passo no sexo anal é ter o consentimento de ambas as partes


A fisioterapia pélvica e sexual Carla Pereira concorda e dá detalhes de como se preparar para a prática. "O recomendado é fazer exercícios com o dedo, utilizando óleos como o de coco, massageando a borda anal e introduzir o dedo. Plugs anais também são recomendados, podendo ser usados dentro da relação ou como treino", diz Carla.

Leia também: Plug anal, vibrador e muito mais. Para que serve este sex toy? Faça o teste!

Ela também afirma que o mais importante é a mulher estar com vontade de fazer o sexo anal, para poder haver maior controle da situação. A fisioterapeuta lembra que a prática não pode ser diária, pois há consequências, como a lesão do esfíncter e uma provável incontinência anal.

Importante também é entender que, ao fazer sexo anal, é essencial utilizar preservativo pois o ânus pode ser local de contaminação. As especialistas lembram que a higiene deve ser prioridade e que não se pode revezar a penetração entre ânus e vagina.


    Veja Também

      Mostrar mais