Tamanho do texto

Ginecologista quebra o mito de que a pílula do dia seguinte é abortiva e explica de que forma o medicamento age no corpo da mulher; entenda

Métodos contraceptivos e pílula do dia seguinte (PDS) são temas que ainda causam muitas dúvidas entre as mulheres. A pílula do dia seguinte é abortiva? Pode ser combinada com o anticoncepcional? Essas são apenas alguns dos questionamentos. Uma leitora do Delas nos enviou um e-mail relatando que tomou a PDS, mas está se sentindo muito culpada, pois não entende muito bem como ela funciona. 

Leia também: Você sabe como tomar pílula do dia seguinte? Veja os 4 erros mais comuns

Leitora do Delas enviou um e-mail querendo saber se a informação de que a pílula do dia seguinte é abortiva é verdadeira
shutterstock
Leitora do Delas enviou um e-mail querendo saber se a informação de que a pílula do dia seguinte é abortiva é verdadeira

No relato, a leitora conta que leu que a pílula do dia seguinte é abortiva e que age após a fecundação e quer saber se essas informações são verdadeiras. Para responder a pergunta e quebrar outros mitos sobre PDS, Renato de Oliveira, ginecologista da Criogênisis, falou sobre o tema.

Afinal, a pílula do dia seguinte é abortiva?

A pílula do dia seguinte é abortiva? Não, a PDS não é um método abortivo, já que age antes da fecundação acontecer
shutterstock
A pílula do dia seguinte é abortiva? Não, a PDS não é um método abortivo, já que age antes da fecundação acontecer

Não, a pílula do dia seguinte não é abortiva. De acordo com Renato de Oliveira, ela age antes de acontecer a gravidez, portanto, não aborta. “Se a fecundação ainda não aconteceu, o medicamento vai dificultar o encontro do espermatozoide com o óvulo ou postergar a ovulação, caso ainda não tenha acontecido”, explica.

“Nos casos que a paciente ovulou próximo à relação desprotegida, o mecanismo de ação é retardar a velocidade de encontro dos possíveis gametas, dificultando que isto ocorra, além de alterar a receptividade do endométrio, nome da parte interna do útero que se prepara para receber uma gravidez”, completa.

Dessa forma, diminui-se a chance de formação de embriões e impede uma possível implantação. Portanto, como não há a implantação, não é possível falar em gravidez nem em aborto. Ou seja, nossa leitora não precisa se sentir culpada por ter tomado o medicamento.

No entanto, se houve sexo desprotegido e a fecundação já aconteceu, a pílula do dia seguinte não causará dano algum ao embrião a gravidez seguirá normalmente. 

Leia também: Como a pílula anticoncepcional e do dia seguinte influenciam o ciclo menstrual?

Como usar a pílula do dia seguinte?

Além de saber que a informação de que a pílula do dia seguinte é um mito, é importante saber como tomar o medicamento
shutterstock
Além de saber que a informação de que a pílula do dia seguinte é um mito, é importante saber como tomar o medicamento

É preciso lembrar que a PDS deve ser ingerida apenas em situações de risco, como o estouro da camisinha ou em episódios de violência sexual, por exemplo. “A informação e a prevenção ainda são as melhores maneiras de se evitar uma gravidez indesejada”, ressalta o ginecologista. Ou seja, a pílula do dia seguinte não substitui o uso de métodos contraceptivos convencionais. E quem faz o uso correto da pílula tradicional, está protegida e não precisa fazer o uso da pílula do dia seguinte.

O médico explica que ela pode ser utilizada nos primeiros cinco dias após a relação sexual, mas recomenda-se o uso em até 72 horas após o ato sexual. “Quanto antes a pílula for tomada, maior a chance de sucesso. Estudos relatam que, nas primeiras 24 horas, por exemplo, a eficácia da pílula é em torno de 90%”, fala.

Leia também: Pílula anticoncepcional: esqueci de tomar; e agora? Delas responde

  • Cuidados

Renato de Oliveira ainda comenta sobre os cuidados que o medicamento exige. “Mulheres com distúrbios metabólicos, principalmente insuficiência hepática, problemas hematológicos e vasculares, hipertensão ou obesidade mórbida devem evitar o medicamento”, explica.

  • Efeitos colaterais

A PDS pode causar alguns efeitos colaterais após o seu uso, como alteração no ciclo menstrual, diarreia, vômito, náuseas, dores de cabeça e no corpo, além de aumento de retenção de líquido.

Tem dúvidas sobre sexo, sexualidade, prazer ou quer saber como incrementar posições sexuais? Faça como nossa leitora que perguntou se a pílula do dia seguinte é abortiva e entre em contato conosco pelo sexo@igcorp.com.br  e nós trazemos um especialista para respondê-la com sigilo total!