Tamanho do texto

“Em que momento ensinaram que é certo ter um relacionamento levando em conta um mero atributo descritivo?", provoca a influenciadora Isabella Trad

Fetiche é um tema delicado. Algumas pessoas acreditam que é algo muito particular e diz respeito apenas a cada um. No entanto, para outras, alguns fetiches podem e devem ser questionados, principalmente quando se referem a um grupo de pessoas específico.

Leia também: 5 fetiches que você provavelmente não conhece

Isabella Trad publicou uma reflexão sobre o fetiche por mulheres gordas e comentou como pode ser controverso
Reprodução/Instagram
Isabella Trad publicou uma reflexão sobre o fetiche por mulheres gordas e comentou como pode ser controverso

No sábado (2), a influenciadora digital Isabella Trad (@todebells) publicou uma reflexão em seu Instagram sobre a fetichização de mulheres gordas. “Não somos um fetiche , não estamos aqui pra satisfazer as expectativas de alguém que insiste em colocar-nos como um pedaço de carne barata a venda”, começa.

Fetiche por mulheres gordas

Ativista do movimento body positive, a influenciadora digital Isabella Trad acumula mais de 126 mil seguidores no Instagram
Reprodução/Instagram
Ativista do movimento body positive, a influenciadora digital Isabella Trad acumula mais de 126 mil seguidores no Instagram

Ativista do movimento body positive, Isabella comenta sobre como é ofensivo ficar com uma pessoa só pelo fato de ela ser gorda, sem se preocupar ou se interessar por outras características dela. Nesse caso, ela fala sobre como é comum alguns homens falarem algo como “Eu gosto de mulheres gordas , tem onde pegar”. “Pronto, acabam de tornar um objeto de satisfação aquilo que não é um objeto”, rebate.

Leia também: Mulheres gordas são musas de fotógrafa em conta no Instagram

Isabella ainda discorre sobre como o termo BBW: Big Beautiful Woman(mulher grande e bonita) pode ser controverso. Geralmente, é utilizado em um contexto onde as pessoas afirmam a sua atração sexual por mulheres gordas. No entanto, para a influenciadora e outras ativistas do movimento body positive , o termo trata-se, na verdade, da objetificação do corpo gordo.

“Em que momento ensinaram que é certo ter um relacionamento levando em conta um mero atributo descritivo? - Não é lisonjeiro. Mulher, você não é um produto tabelado: negra, loira, ruiva, alta, magra. Gorda. Você não é um fetiche. Mulher eu repito aqui: não confunda o que você aceita com aquilo que você merece”, finaliza.

Leia também: Gordofobia: 5 mulheres que viralizaram ao responder comentários sobre peso

A publicação soma mais de 22 mil curtidas e teve inumeros comentários de outras mulheres que concordaram com os argumentos de Isabella sobre o fetiche por mulheres gordas. “Texto certo e certeiro! Não! Somos muito e não deixaremos passar atitudes depreciativas e de preconceito!”, escreveu uma. “Disse tudo e mais um pouco”, completou outra seguidora de Isabella.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.