Tamanho do texto

Apesar de ser difícil encontrar um jovem que não saiba o que é sexo, não significa que não dê para explicar as verdades que vão além da internet

 A adolescência é uma fase cheia de novos acontecimentos. Além das transformações físicas e biológicas que acontecem em meninos e meninas, a puberdade também marca o início da  descoberta da sexualidade e do  sexo em si. Entretanto, mesmo que os adolescentes saibam o que é transar, não significa que eles entendam tudo que envolve o assunto.

Segundo educadora sexual, é muito difícil um adolescente não saber o que é transar por causa da televisão e da internet
shutterstock
Segundo educadora sexual, é muito difícil um adolescente não saber o que é transar por causa da televisão e da internet


Segundo a fisioterapeuta pélvica, sexóloga e educadora sexual Débora Pádua, é cada vez mais difícil encontrar um jovem que não saiba o que é transar  , principalmente porque a internet e a televisão abordam, mostram e até mesmo incentivam o ato. "Entretanto, essas informações são desencontradas e não são, necessariamente, algo que sirva para aquela pessoa ser capaz de entender completamente o sexo."

Por causa do que é transmitido na TV ou encontrado online, muitos adolescentes criam um "ideal" sobre o ato antes de ter a primeira experiência sexual. "As mulheres têm uma ideia mais romântica, e os homens vão pelos instinto sexuais. Muitas vezes, os dois criam a relação sexual que começa com beijos, abraços, preliminares e, enfim, a penetração, o orgasmo e o relaxamento juntos. Na prática, não é isso acontece, principalmente na primeira vez."

De acordo com Débora, tanto os homens quanto as mulheres colocam grandes expectativas na primeira vez, mas, no fim das contas, são experiências completamente diferentes. Eles, muitas vezes, conseguem chegar ao orgasmo e "realizam" o que pensavam, mas, para algumas delas, o medo antecipado de sentir dor, por exemplo, acaba criando um resultado diferente do esperado. 

Mas, afinal de contas, o que é transar?

É preciso conversar com os jovens e explicar o que é transar, focando bastante em ir além do básico sobre penetração
shutterstock
É preciso conversar com os jovens e explicar o que é transar, focando bastante em ir além do básico sobre penetração


Na hora de saber o que é transar, a educadora sexual explica que é muito difícil fugir do clássico "sexo é quando o homem usa o pênis para penetrar a vagina da mulher" com informações que são encontradas por aí. Assim, é preciso de um jeito didático para falar sobre relações de intimidade entre pessoas e a busca para sentir prazer através do corpo, seja na vagina, pênis, seios ou qualquer outra zona erógena que vá além dos órgãos sexuais. 

"A forma cultural que o sexo é tratado é a penetração, mas o o sexo não é apenas para procriação, é também para o prazer", afirma. "Todo contato íntimo entre pessoas e qualquer estímulo é considerado relação sexual, não necessariamente só a penetração. Então uma boa explicação é que qualquer busca de  prazer usando o corpo já é considerado sexo." 

Entretanto, a educação sexual não envolve apenas explicar o que é ou como transar. "Hoje se fala muito de sexo, mas ao mesmo tempo muito pouco sobre o sexualidade na adolescência. É essencial entender que sexo é bom, sim, deve ser bom, deve ser natural e respeitoso. É importante impor os limites para o sexo e daí sim deixar a sexualidade aflorar", diz a especialista.

Segundo ela, a descoberta da sexualidade anda lado a lado com a descoberta do próprio corpo — e a masturbação faz parte disso. "É importante dizer que isso vai ajudar o jovem a conhecer o corpo, que é natural, e que isso vai ajudá-lo na vida sexual ativa com outra pessoa. É comum que, aos poucos, algumas vontades de tocar o corpo apareçam, é preciso deixar claro que isso é natural e deve ser feito, mas de maneira segura." 

Além disso, conhecer o próprio corpo pode ajudar qualquer jovem a apreciar melhor as experiências na vida sexual. Assim, quando ele ou ela iniciar a vida sexual com uma segunda pessoa, vai se estar mais confiante sobre si e saber como tornar a situação mais prazerosa. 

Pais podem explicar o que é transar para os filhos

Pais devem conversar com os filhos sobre o que é transar e não tentar impedí-los de descobrir a própria sexualidade
shutterstock
Pais devem conversar com os filhos sobre o que é transar e não tentar impedí-los de descobrir a própria sexualidade

Para Débora, os pais têm um papel importante nessa descoberta sobre o que é transar e sobre a própria sexualidade dos filhos. "Os pais precisam tentar ser os melhore amigos dos filhos, mas sem perder a postura de pais. Precisam criar as aberturas para que os filhos possam pedir qualquer ajuda que seja para entender a sexualidade nessa fase da vida", diz. 

Apesar da aproximação ser difícil no início, é importante não censurar os adolescentes com dúvidas. Na realidade, o ideal é que os pais digam a esse jovem que eles estão abertos para responder qualquer dúvida sobre sexualidade ou levá-los a especialistas que possam dar essa resposta. "Usar o termo 'sexualidade' talvez seja mais fácil do que usar a palavra 'sexo'", afirma a educadora sexual.

Um ponto importante é que a conversa não deve mudar caso o filho seja homem ou mulher. "Hoje em dia, a educação ainda é diferente para os gêneros. Apesar de haver melhoras, as mulheres ainda acabam sendo inibidas. Já a educação dos homens é sempre incentivá-los a fazer sexo dentro e fora de casa." 

Tratar meninos e meninas de forma diferente quando o assunto é sexo pode torná-los pessoas desinformadas sobre temas importantes que envolvem o ato. É importante saber sobre a diferença entre os  métodos contraceptivos , além de doenças sexualmente transmissíveis. 

Outro tópico que deve ser discutido com ambos, além do "o que é transar", é o consentimento, algo que deve ser reforçado desde a infância. "O adolescente tem que saber quem toca o seu corpo, sempre. É essencial saber que não é qualquer pessoa que pode tocá-lo, que seja higiênico e de acordo com a vontade dela. Tem que existir a lei do querer e do prazer", diz Débora Pádua. 

Antes de iniciar a vida sexual, porém, os pais e filhos podem bucar ajuda profissional de médicos para saber as verdades que vão além da internet e tirarem dúvidas. "Caso for procurar algo online, busque por sites de especialistas da área da saúde que se especializaram em sexo e não estão apenas falando o que sabem sobre o assunto", recomenda a sexóloga. 

Leia também: Você conhece sua pepeca? Saiba tudo sobre vagina, vulva e região íntima

Tem dúvidas sobre  o que é transar  ou quer dicas posições sexuais? Entre em contato conosco pelo sexo@igcorp.com.br e nós traremos um especialista para respondê-la com sigilo total!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.