Tamanho do texto

Levando em consideração que o diálogo é um dos pilares de um relacionamento, é importante que os parceiros saibam como discutir de forma produtiva e sem machucar os sentimentos um do outro

De acordo com a pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2016, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgada nas últimas semanas , enquanto o número de casamentos civis no Brasil cai, a quantidade de divórcios só aumenta. Realmente, o casamento é algo que até parece um mar de rosas em filmes de comédia romântica, mas, na vida real, manter o relacionamento tranquilo em tempo integral é bem complicado, principalmente se os parceiros não souberem se comportar na hora de ter uma discussão.

A discussão é algo inevitável em um relacionamento e, por isso, aprender a lidar com ela é essencial
Shutterstock
A discussão é algo inevitável em um relacionamento e, por isso, aprender a lidar com ela é essencial

De acordo com terapeutas de casal e outros especialistas em relacionamentos, a chave para ter um casamento saudável, estável e duradouro é dialogar e saber escolher quais conflitos merecem atenção e quais devem ser empurrados para debaixo do tapete. Gerenciando os problemas dessa forma, os parceiros ficam cada vez mais próximos e têm mais chances de construir um relacionamento positivo. Confira dez dicas de como enfrentar uma discussão e crescer com ela (spoiler: talvez fazer com que ele abaixe a tampa da privada seja mesmo impossível):

1. Não evite a conversa

É natural que as pessoas tenham receio de discutir certos assuntos em um relacionamento, seja por medo de irritar a outra pessoa ou até por vergonha, mas, conforme explicam Denise Miranda e Marina Simas, terapeutas de casais e cofundadoras do Instituto do Casal, o diálogo aberto e constante é essencial em um casamento. Sendo assim, é essencial controlar aquela vontade de evitar discussões e abraçar toda e qualquer oportunidade de crescer ou entender o ponto de vista da pessoa com quem você se relaciona.

Leia também: Colunista do iG Delas dá quatro dicas para casais com problemas de diálogo

2. Esfrie a cabeça antes

Este pode parecer um conselho batido, mas, segundo as especialistas, na hora de discutir um problema, é importante que nenhum dos dois esteja de cabeça quente. Segundo as especialistas, entrar em um debate com os nervos à flor da pele pode fazer com que as pessoas digam coisas das quais se arrependerão e não terão 100% de atenção no foco da questão. O ideal, portanto, é escolher um momento em que os dois estejam tranquilos para trazer à tona um assunto “cabeludo”.

3. Discussão exige reflexão

Se você é aquele tipo de pessoa que deixa os argumentos alheios entrarem por um ouvido e saírem pelo outro em uma discussão, talvez devesse tomar cuidado. Segundo as especialistas, o casal precisa exercitar a chamada escuta ativa, ou seja, ouvir o que o outro tem a dizer e refletir sobre aquilo em vez de partir para a contra-argumentar. Preste atenção de verdade no que o parceiro ou parceira tem a dizer, afinal, é isso que você gostaria que fizessem com você, certo?

4. Apresente soluções

Ao contrário do que muita gente pensa, fechar a cara e tratar a outra pessoa de forma desagradável não faz com que ela perceba o que fez de errado – afinal ninguém tem bola de cristal –, assim como apenas “jogar” o problema para ela e esperar que ela resolva de pronto não soluciona a questão. Segundo as especialistas, o melhor é comunicar o problema ao parceiro e, em seguida, sugerir a saída que você considera ideal para aquela situação. Por exemplo, quando você disser que uma atitude do parceiro desagradou, também é bom dizer o que você espera que ele faça a respeito dela.

Leia também: Veja oito dicas de como apimentar a relação mesmo quando ela é à distância

5. Cada um na sua vez

As especialistas explicam também que, em uma discussão, é importante que cada um tenha seu momento para falar sem que o outro interrompa. Além de isso ajudar a refletir sobre o que a outra pessoa está falando e evitar que as pessoas digam coisas de forma impulsiva, segundo elas, isso demonstra respeito. 

6. Controle sob a discussão

Mesmo que vocês iniciem o papo no momento em que ambos estiverem calmos, ninguém é de ferro e é, sim, possível que o debate comece a ficar um pouco acalorado. Segundo Denise e Marina, este é o momento para uma pausa. Deixem a questão de lado e tomem um café, um banho, façam uma caminhada ou qualquer outra atividade de lazer separados, retomando a discussão apenas quando os dois retomarem a calma.

7. Algumas feridas permanecem abertas

De acordo com as especialistas, há alguns conflitos mais graves que não necessariamente têm solução, como os que tratam de quebra de confiança, por exemplo. Segundo ela, em casos assim é importante expressar os sentimentos e tentar compreender o ponto de vista alheio para buscar uma forma de ao menos conviver com a questão.

8. Linguagem corporal é importante

Se você acha que só a maneira com a qual você se comunica durante um papo sério com o parceiro importa, se enganou. A linguagem corporal também é algo importante e que pode ser usado para ajudar. De acordo com as especialistas, é importante, por exemplo, olhar nos olhos, acenar com a cabeça e tocar a outra pessoa. Dessa forma, você evita passar a impressão de que está menosprezando o que o outro diz, mesmo se permanecer em silêncio o tempo todo.

9. Demonstre interesse

Na correria do dia a dia, é natural que os parceiros tenham dificuldade em perceber o que a outra pessoa precisa. Da mesma forma que dizer ao parceiro ou parceira quais são as coisas que estão te incomodando, também é importante procurar saber do que a pessoa precisa e, para fazer isso, não há problema algum em perguntar.

Leia também: Juntos há 70 anos, idosos contam segredo do relacionamento: "Muitos beijos"

10. Peça desculpas!

De acordo com as especialistas, independentemente de você concordar ou não com a visão da outra pessoa sobre algo que você fez, se ela se mostrar magoada ou ressentida com uma atitude sua, é importante se desculpar. O pedido pode até não resolver a questão em si, mas ameniza o problema, demonstra empatia e ajuda a iniciar o papo com mais calma (não dói nada, viu?).

    Leia tudo sobre: Amor
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.