Jessika Alves faz uma live com o iG nesta segunda-feira
Divulgação
Jessika Alves faz uma live com o iG nesta segunda-feira


Jessika Alves começou na carreira na temporada de "Malhação" de 2009. Atualmente, ela está na Record TV, onde já atuou em "Os Dez Mandamentos", fará parte do elenco de "Gênesis" e está no ar como Maria de Betânia na reprise de "Jesus". Além de atriz, ela tem usado suas redes sociais para produzir conteúdos sobre autoaceitação.

Recentemente, Jessika fez um vídeo para mostrar como a pressão estética afeta, principalmente, as mulheres. "Depois de algumas fotos de biquíni e muitos comentários sobre perfeição, achei que seria bom colocar esse vídeo onde apareço como sou, sem edição, pose, melhor ângulo, etc...", escreveu a atriz na legenda, com o intuito de empoderar suas seguidoras e seguidores.


Em live para o iG, ela, que é adepta da boa alimentação e exercícios físicos, disse que se empenhou em seguir treinando dentro de casa na pandemia, mas que entendeu o seu limite. "Teve períodos que disse: 'não tô conseguindo, não tô a fim de malhar'", admite. 

"Eu sempre abordei um pouco isso. Eu vendo um padrão estético e trabalho com a minha imagem. Mas, ao mesmo tempo, sei o quanto isso faz mal para outras pessoas e o quanto isso faz mal para mim mesma", conta. Jessika ainda revela que já sofreu com dietas malucas porque a pressão estética tinha um peso muito grande para ela.

Ela conta que assim que começou a sua carreira, aos 18 anos, não tinha tantos cuidados com o corpo. Na rotina agitada de gravação para "Malhação", ela acabou engordando um pouco e um comentário de que ela estaria "bochechuda" a afetou profundamente. Por isso, a atriz acabou desenvolvendo bulimia e ficou muito magra. "Eu só recebia elogios, mas por dentro estava acabada", admite.

"Deixei de ter esse disturbio, mas tive carbofobia", conta ela, que desenvolveu uma espécie de fobia de alimentos que pudessem a engordar. Jessika conta que sua relação com a comida tem ficado melhor mais recentemente, mas tudo faz parte de um processo. "Só entendi isso quando parei de buscar essa perfeição. Não preciso do corpo perfeito, preciso de um corpo com o qual eu me sinta bem", conta, explicando que esse é um exercício diário que leva para a vida.


    Veja Também

      Mostrar mais