jejum intermitente é um método muito procurado por quem busca perder peso rapidamente. Porém, muitos especialistas alertam que fazê-lo sem o acompanhamento médico pode causar reações adversas como desidratação e aumento do estresse - o que não é nada bom diante da  tensão e da pandemia do novo coronavírus que o mundo está vivendo. 

kelly
Reprodução/Instagram/@oficialkellykey
Kelly Key intercala jejum intermitente, dieta low carb e exercícios físicos

Muitos famosos também utilizam o jejum intermitente como parte de sua rotina de alimentação e bem-estar e conseguem resultados positivos. Uma das celebridades que adere ao modelo de dieta é a cantora Kelly Key.

Aos 37 anos, ela conta ao Delas que segue uma dieta consciente aliada ao preparo físico e acompanhamento médico e traz dicas de como você também pode aderir ao jejum intermitente e emagrecer durante a quarentena.

Alimentação e exercícios

Existem três padrões para o jejum intermitente:

  • 5:2: cinco dias comendo a quantidade de calorias necessária diária e, durante dois, ingerir apenas 500 calorias;
  • 16:8: fazer as refeições numa janela de oito horas e jejuar por 16 horas;
  • 23:1: Se alimentar num período de uma hora e jejuar por 23 horas.

Kelly segue o 16:8 e revela que, nos momentos de alimentação, segue a dieta low carb . “Estou em um momento querendo secar por alguns objetivos que estipulei. Quando quero chegar a algum objetivo a curto prazo tiro o carboidrato e sempre repito esse ciclo que, para mim, dá certo. Faço a dieta cetogênica: insiro a gordura como fonte de energia e uso a proteína com bastante variedade – exceto a carne vermelha que não como há dois anos. Lactose também não consumo”, explica a cantora.

De acordo com ela, manter a rotina de exercícios físicos durante o jejum dá mais disposição. “Agora como estou nessa fase de mudar o meu objetivo, tirando o carbo, tenho feito exercícios com gasto calórico maior. Reduzi os exercícios de carga e inseri mais aulas que me proporcionam o gasto calórico como o Strong By Zumba , tem feito uma grande diferença treinar em jejum”, acrescenta.

“Assim que saio do treino tomo um whey protein isolado, mas durante o treino que exigem mais gasto calórico tomo uma espécie de palatinose que me dá um carbo de gasto imediato: você consome durante o treino e usa aquela energia durante esse período e não fica no seu organismo, convertendo como gordura”, explica.

Como começar o jejum intermitente?

Se você se inspira nos treinos de Kelly e quer investir no jejum intermitente para perder peso , ela dá alguns alertas quanto ao psicológico, principalmente para pessoas acima dos 30 anos.

“A principal dica é entender que isso não pode ser um sofrimento. Pelo contrário, é para benefício próprio. Qualquer vício, até que suma completamente do seu organismo, é um processo difícil e a alimentação errada não deixa de ser um vício. O açúcar é viciante. Para fazermos um controle, principalmente pessoas da minha idade/geração, quando não havia esse tipo de cuidado, sinto que vivíamos viciados desde a infância em alimentos errados. É um processo lento”.

Leia também: Cuidado! 4 erros comuns de quem faz a dieta cetogênica

“Eu me alimento da minha saúde, dos elogios, da minha autoestima, de como me sinto disposta. Penso nessas coisas e como não estou em uma fase de ataque – quando é mais difícil e a alimentação mais restrita neste momento inicial de mudança de hábitos – depois de cinco, seis meses tudo é mais fácil e as coisas vão entrar no automático com o jejum intermitente . Um dia você vai olhar para trás e pensar “como eu não conseguia fazer determinada coisa se é tao natural?”, finaliza

    Leia tudo sobre: dieta

    Veja Também

      Mostrar mais