A musculação é uma modalidade bastante difundida no Brasil e procurada, principalmente, por quem deseja desenvolver força. Com o auxílio de aparelhos, levantamento de pesos e halteres, o exercício é tido como uma das formas mais eficazes de promover a qualidade de vida e o condicionamento físico. Entretanto, será que a modalidade é necessária para todas as pessoas?

Leia também: Você sabe o que é overtraining? Conheça os riscos de fazer exercícios demais

Para o especialista, a musculação é completamente dispensável e indicada apenas para o fisioculturismo
shutterstock
Para o especialista, a musculação é completamente dispensável e indicada apenas para o fisioculturismo

Para responder à pergunta, o Delas conversou com Samorai, biomecânico e especialista em movimento humano, que acredita ser errônea a crença de que a musculação proporcione mais qualidade de vida.

O especialista explica que sim, a modalidade ajuda a aumentar a hipertrofia – o tamanho dos músculos, mas ressalta que ela não é ideal para esportes competitivos, por exemplo. "Ela é um treinamento isolado que trabalha com sobrecarga, e a função real dela é para hipertrofia e para o fisiculturismo", comenta Samorai.

"Para esportes de competição e para qualidade de vida, pelo fato de ela trabalhar de uma forma isolada (e o corpo não trabalha de forma isolada, o corpo trabalha de forma integrada), eu acho que não tem função alguma", acrescenta ele.

Além disso, para o profissional, houve "uma grande confusão" em relação ao exercício. "Força pode ser desenvolvida de várias maneiras, e a musculação é uma delas. Mas, ficou popularizado de uma forma que, no corpo humano, para a gente desenvolver força, a gente precisava da musculação. Na verdade, não precisa", afirma.

Samorai também declara que o exercício é "moldado" para o fisiculturismo, e por isso não é recomendado para todas as pessoas. "Como 99,9% das pessoas não querem ser fisiculturistas , elas não precisam fazer", garante o biomecânico.

Os contras da musculação

O especialista afirma que praticar musculação demais pode levar a pessoa ao nível de fisiculturismo
shutterstock
O especialista afirma que praticar musculação demais pode levar a pessoa ao nível de fisiculturismo

De acordo com o especialista, há diversos problemas que surgem ao levar a musculação a um nível muito alto e chegar ao fisiculturismo. Embora a pessoa desenvolva hipertrofia, sua potência física e mobilidade ficam prejudicadas.

"Você não consegue ver um fisiculturista correndo, nadando, jogando bola, surfando, porque falta movimento, resistência, potência, condicionamento cardiovascular, ou seja, falta ritmo, harmonia, suavidade, um monte de coisa que a musculação não vai trazer, pelo contrário, quanto mais você treina, menos você tem", explica Samorai.

Além de alguns exercícios de musculação serem pura perda de tempo , o biomecânico reforça que, de modo geral, aparelhos da modalidade podem gerar lesões ao corpo humano. "Para mim, todo equipamento de musculação é inútil", diz. "A forma de trabalhar com eles não tem nada a ver com a forma como eles trabalham no movimento humano funcional, que seria aquele movimento nosso do dia a dia", pontua ele.

"Falta um monte de coisa. Falta tridimensionalidade nesses exercícios, falta integrar essa musculatura com o resto de todo o corpo, falta conseguir desenvolver a cadeia de reação necessária para desenvolver uma tarefa. São aparelhos que eu acho que agregam nenhum valor, mais destreinam do que treinam e são responsáveis por muitas lesões", salienta.

Você viu?

Musculação e emagrecimento

Já em relação ao emagrecimento, Samorai declara que a musculação é eficaz, mas não é o melhor método
shutterstock
Já em relação ao emagrecimento, Samorai declara que a musculação é eficaz, mas não é o melhor método

Apesar de tantos contras, Samorai declara que os treinos de musculação são, de fato, eficazes para emagrecer, mas não é o único e nem de longe o mais recomendado por ele. "Eu acho que tem um preço muito alto, que é interferir no funcionamento do seu corpo em prol do emagrecimento, então não recomendaria porque eu acho que você pode conseguir emagrecimento sem destreinar funcionalmente seu corpo", conta o especialista.

Segundo ele, a perda de peso é muito relacionada à intensidade aplicada nas atividades físicas, à alimentação e ao repouso. Dessa forma, o biomecânico acredita ter outras variáveis importantes e que a modalidade é "um meio entre vários que você poderia utilizar para gerar a sobrecarga metabólica".

O mesmo serve para quem deseja ter um corpo definido. "Eu acho que qualquer atividade vai te ajudar a ter definição muscular e, associado a uma boa alimentação, um bom repouso, se você quiser fazer corrida, surfe, jogar bola e se alimentar direito você já começa a ter definição muscular", garante.

Para atingir o corpo definido em academias, Samorai recomenda a prática de treinamento funcional e corssfit, que proporciona "mais resultado sem a perda da função, que a musculação acaba fazendo".

Leia também: Jovens vão parar no hospital após fazerem quantidade absurda de agachamento

Os 4 mitos sobre a musculação

Para completar, o especialista apresenta quatro mitos comuns sobre a modalidade:

1. Musculação desenvolve força funcional

Para o biomecânico, a musculação não desenvolve força funcional, apenas a força lenta
shutterstock
Para o biomecânico, a musculação não desenvolve força funcional, apenas a força lenta

Samorai explica que fisiculturistas desenvolvem um tipo de força conhecida como "força lenta", e que ela não é funcional por não propiciar potência. "Se ele for jogar vôlei e for atacar uma bola, ele não vai conseguir atacar com potência, se ele precisa saltar, ele não vai conseguir saltar muito alto. Todas essas atividades que são de força", esclarece.

"Embora eles tenham uma força lenta muito alta, a força rápida, que é a relação da força com a velocidade (que a gente chama de potência) deles acaba sendo muito baixa. Um cara que, às vezes, a gente acha muito forte e fala: 'Nossa, não gostaria de lutar com esse grandão, aí'. Eu adoraria lutar com eles, porque eles não vão me oferecer nenhum problema, porque aquela força, na hora de se transformar em uma força funcional, não diz nada", afirma o especialista.

2. Quanto mais hipertrofia, melhor

Hipertrofia demais faz bem? Segundo Samorai, o aumento nos músculos é prejudicial ao corpo humano
shutterstock
Hipertrofia demais faz bem? Segundo Samorai, o aumento nos músculos é prejudicial ao corpo humano

De acordo com o biomecânico, é preciso encontrar um equilíbrio para que a hipertrofia não seja prejudicial ao corpo. "A hipertrofia gera encurtamento muscular. Às vezes, até a quantidade enorme de músculos vai fazer com que um músculo encavale no outro na hora que eu preciso gerar movimento. As pessoas não precisam de uma quantidade enorme de musculatura, assim como tudo na vida, tem o caminho do meio", declara ele.

3. Musculação ajuda a postura

De acordo com o especialista, a modalidade não é adequada para a coluna e, portanto, não ajuda a postura
shutterstock
De acordo com o especialista, a modalidade não é adequada para a coluna e, portanto, não ajuda a postura

O argumento comumente utilizado em academias foi desmentido por Samorai. "Musculação não ajuda a postura porque ela causa encurtamento articular, e muitas vezes esse encurtamento impede que suas articulações trabalhem nas amplitudes necessárias para determinadas posturas", diz.

4. A modalidade previne lesões

Apesar de a força ser o princípio básico para evitar lesões, Samorai diz que a força da musculação não é recomendada
shutterstock
Apesar de a força ser o princípio básico para evitar lesões, Samorai diz que a força da musculação não é recomendada

Samorai garante que a prevenção para lesões é a força, mas não a força promovida pela musculação . "Força disfuncional, que é o que a musculação faz, normalmente até gera lesão", alerta ele.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários