Tamanho do texto

Corredor está sujeito a passar alguns perrengues, como perder as unhas dos pés ou querer ir ao banheiro no meio da prova, mas para tudo há uma solução

Runner's

Vamos encarar os fatos: existem algumas situações desagradáveis na corrida , embora sejam completamente normais. Desde perder as unhas do dedão do pé até uma diarreia, analisamos todos os casos. Veja o que você precisa saber e como lidar com cada situação.

mulher sentindo dores após corrida arrow-options
shutterstock
Quem pratica corrida está sujeito a encarar alguns problemas - como bolhas nos pés, dores e até ficar sem as unhas

Leia também: Por que sinto tanta dor na lateral da barriga quando corro ou faço exercício?

5 situações desagradáveis na corrida

1. Unhas dos pés pretas

O que acontece: “Ao correr, as unhas dos pés atingem o topo do tênis. Isso causa microtraumas”, explica Daniel Paull, cirurgião ortopédico e especialista em medicina esportiva. Aquela mancha escura debaixo da unha é sangue.

O que fazer: “A unha vai cair e uma outra irá crescer”, diz Susan Bard, dermatologista de Nova York. Enquanto espera, compre um par de sapatos mais adequado. Os dedos dos pés não devem tocar o final do calçado quando você está de pé. Outra alternativa é vestir um par de meias mais fino.

Leia também: Aprenda a fazer as unhas do pé em casa com 9 passos e economize na pedicure

2. Quando você tem dor de barriga

O acontece: De acordo com Patrick Wilson, fisiologista do exercício da Old Dominion University, é provável que seja uma combinação de fatores. Entre eles grandes quantidades de sangue parando de circular no trato gastrointestinal, um aumento dos movimentos na região e a ingestão de carboidratos no pré-treino.

O que fazer: Se você costuma fazer cocô pela manhã, corra à noite. Ou tente fazer cocô antes de ir treinar. Beba uma bebida quente ou faça alguns movimentos para acordar seu sistema digestivo.

3. Bolhas grandes nos pés

O que acontece: O atrito, quando prolongado por tempo suficiente e com força significativa, pode realmente dividir ao meio as células da pele, segundo Susan. “Todas as nossas células ficam submersas em líquido extracelular”, acrescenta ela. Quando você rompe essas células, parte desse fluido vaza, e é por isso que as bolhas ficam cheias.

O que fazer: “O ideal é não fazer nada, mas não há problema em estourar a bolha para sentir alívio”, diz Susan. No entanto, você tem que fazer no jeito certo. “Pegue uma agulha estéril e fure a bolha algumas vezes”. Então, deixe escorrer, mas não arranque a pele que sobra. “As bolhas são estéreis. Mas assim que você estoura, compromete a pele”.

Se você estiver no meio de uma corrida e não tiver agulha, ainda pode estourá-la. Depois, no posto de primeiros socorros mais próximo, peça uma pomada ou remédio e faça um curativo.

4. Coceira em lugares inapropriados

O que acontece: “Tinea cruris é uma infecção fúngica superficial que se desenvolve na virilha e nos genitais”, diz Joshua Zeichner, diretor de Pesquisa Clínica e Cosmética do Mount Sinai Hospital, em Nova York. Essas áreas são úmidas por si só, e quando passamos muito tempo em roupas de academia suadas, criamos o habitat perfeito para os dermatófitos – fungos que vivem na pele – se reproduzirem.

O que fazer: “Cremes de farmácia funcionam bem”, diz Bard. Para evitar problemas futuros, remova imediatamente a roupa suada e nunca corra usando uma calcinha de algodão, que apenas absorve o suor e o segura contra a pele.

5. Assaduras por atrito (e até sangramento)

O que acontece: Quando você corre, sua roupa raspa na pele. “É atrito”, diz Susan. Com o tempo, ele machuca até a camada mais externa da pele. Se a irritação continuar, você pode começar a sangrar. “Uma vez que a pele está danificada, outros fatores entram em jogo “, diz Susan. Isso inclui o sal do seu suor, que provoca uma reação dolorosa quando atinge as terminações nervosas. E se você chegar ao ponto de sangrar, corre o risco de desenvolver uma infecção.

Leia também: Tem coxas grossas e sofre com assaduras? Veja 3 dicas para evitar esse problema

O que fazer: “Lubrifique a pele com frequência, embora isso seja algo bastante pessoal”, diz Susan. Algumas pessoas vão suar e expelir o lubrificante em poucos quilômetros. Outras ficarão com a vaselina em seus corpos durante uma maratona inteira. O lubrificante deixa a superfície da pele lisa e macia, diminuindo o atrito.