Tamanho do texto

O molho de tomate traz uma série de benefícios e ajuda até a perder barriga

Sabia que a macarronada do almoço de domingo pode até ajudar na sua dieta? Se consumido com moderação e feito com os ingredientes certos - macarrão integral e um bom molho de tomate - o prato é nutritivo e conta com benefícios para a saúde. 

O molho de tomate é rico em nutrientes que fazem bem à saúde e até ajudam a manter a boa forma e acabar com o inchaço
shutterstock
O molho de tomate é rico em nutrientes que fazem bem à saúde e até ajudam a manter a boa forma e acabar com o inchaço

Leia também: Como fazer macarrão sem acabar com a dieta? Veja dicas e receitas

O molho de tomate , uma das estrelas do prato, e bem-vindo até mesmo na dieta de quem quer emagrecer por ser pouco calórico - 20 kcal a cada 100 gramas do fruto “in natura” e 40 kcal a cada 100 gramas de molho - e conter nutrientes que contribuem para a boa forma e ajudam até a perder barriga . Isso porque o tomate é um aliado e tanto para reduzir o inchaço do corpo e da região abdominal. 

"Aproximadamente 90% do tomate é composto de água, tanto natural quanto na forma de molho. A ingestão adequada de água é o principal fator de para a mobilização de líquidos e redução de edemas no organismo", afirma Marcella Garcez, médica nutróloga, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). 

Marcella também ressalta que o tomate é uma fonte de fibra - aproximadamente 2 gramas a cada 100 gramas da fruta - e, com isso, ajuda a dar uma maior sensação de saciedade. Segundo a médica, essa quantidade de fibras também contribui para uma melhora na função intestinal, mais um fator ligado à barriga e ao inchaço - quando o intestino não funciona da maneira adequada, além de uma sensação de mal estar, é comum se sentir estufado. 

Para completar, a nutróloga ainda lembra que o tomate e o molho feito a partir dele são ricos em antioxidantes, como carotenoide licopeno e polifenóis como a quercetina,  vitaminas A e C, potássio, cálcio, fósforo e ferro. 

O molho de tomate, de acordo com Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro), traz outros benefícios além do emagrecimento e da boa forma.

Leia também: 12 alimentos que ajudam a perder peso

Ela afirma que diversos estudos já apontaram que o preparo "ajuda a melhorar a circulação e a saúde cardiovascular, aumenta as defesas o organismo, protege contra os radicais livres, tem ação desintoxicante e previne contra câncer e doenças neurodegenerativas".

Como comprar o molho de tomate ideal para sua dieta?

Para comprar o molho de tomate mais saudável, preste atenção nas informações do rótulo do produto
shutterstock
Para comprar o molho de tomate mais saudável, preste atenção nas informações do rótulo do produto

A lista de benefícios desse molho é extensa, mas para aproveitá-los é preciso tomar alguns cuidados. Renata comenta que a melhor ideia é fugir dos industrializados e preparar o molho em casa - veja receita mais abaixo. Entretanto, ela dá algumas dicas para encontrar as melhores opções nas prateleiras dos supermercados. 

A primeira delas é saber o que você procura e o que combina mais com receita que você vai preparar. Pode ser o molho de tomate ou a polpa ou ainda o extrato. A médica diz que  diferença entre esses produtos no modo como cada um é feito. 

"Enquanto o molho comum é o tomate processado, já temperado e pronto para o consumo, a polpa de tomate, também chamada de purê, é simplesmente o tomate processado, para que você tempere como preferir. Por fim, o extrato de tomate é a polpa de tomate concentrada, sendo necessário diluí-la antes do consumo”, explica Renata. 

Renata ainda completa, afirmando que em termos nutricionais os três item são bem parecidos. 

Seja qual for a sua escolha, a médica ressalta a necessidade de ficar atento ao rótulo do produto. Isso vai garantir que você levará versão mais saudável para casa. Nas especificações, observe com cuidado as quantidades de itens como sódio, gordura, conservantes, amido modificado, extrato de levedura e glutamato monossódico. Excesso desses ingredientes não é um bom sinal.

E vale lembrar que no rótulo os ingredientes aparecem de acordo com a quantidade presente no produto. O primeiro item da lista é o que está ali em maior quantidade e assim por diante. 

Produtos light e zero também merecem atenção pois, para chegarem a essas categorias, passam por manipulações e podem conter algum ingrediente que não seja bem-vindo em excesso. 

A sugestão de Renata é optar por molho de tomate orgânico. "Eles combinam tomates cultivados ecologicamente com ingredientes igualmente saudáveis, como sal marinho e ervas aromáticas, sendo assim menos calóricos e mais saborosos, além de conterem mais licopeno do que os molhos convencionais", diz a médica. 

É importante também sempre prestar atenção ao estado da embalagem antes de comprar o produto escolhido. Como lembra Renata, é a embalagem que protege os alimentos de qualquer interferência das condições externas - como excesso de luz e entrada de microrganismos - e ainda mantém aroma e sabor. Uma embalagem danificada pode significar risco à saúde e perda de qualidade do produto. 

Prepare seu molho de tomate

Molho de tomate caseiro tem preparo simples e pode ficar congelado por até três meses depois de pronto
shutterstock
Molho de tomate caseiro tem preparo simples e pode ficar congelado por até três meses depois de pronto

Como já disse Renata, a melhor opção é partir para a cozinha e preparar o próprio molho. Assim, você garantirá o uso de ingredientes frescos e pode eliminar conservantes e outros produtos industrializados da receita. 

Leia também: como deixar as comidinhas do dia a dia mais saudáveis

Para ajudar, Marcella ensina o passo a passo de um molho saudável e que combina com diversas receitas e ainda dá uma dica: "Escolha tomates maduros, vermelhos e firmes."

Ingredientes

  • 1 kg de tomate tipo Pomodoro
  • 100ml de azeite extra virgem
  • 4 dentes de alho ou 1 cebola média ou 2 dentes de alho e meia cebola média
  • Sal a gosto aproximadamente 5g (1 colher de chá)
  • 1 punhado de manjericão fresco

Modo de preparo

Lave os tomates, um a um, em água corrente. Com eles limpos, retire a "tampa" e corte em quatro. Leve ao fogo, em uma panela tampada por 15 a 20 minutos, para amolecer, mexendo de vez em quando e reserve. 

Em outra panela, coloque o azeite extra virgem, que ajuda a conservar o molho, e refogue a cebola e os dentes de alho, que reduzem a acidez do molho. Coloque as folhas frescas de manjericão (opcional) na panela com o azeite e desligue o fogo. 

Passe os tomates em uma peneira para separar a polpa das sementes e da pele, que não serão usadas. Não use liquidificador. 

Cozinhe a polpa com o azeite e temperos refogados na panela por duas horas, sem tampar a panela. Por fim, acrescente o sal a gosto.

Segundo a médica nutróloga, é possível também preparar uma quantidade maior de molho de tomate e congelar em porções em recipiente hermético. O molho pode ficar até três meses congelado. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.