Tamanho do texto

Além de terapia para o TOC, jovem buscou fazer uma reeducação alimentar e já perdeu mais de 57kg; hoje ela pretende incentivar e conscientizar outros

Transtornos mentais podem ser bastante debilitantes e realmente afetar a vida de quem os têm, como ocorreu com a jovem britânica de 24 anos Georgie Callé, cujo TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) a fazia comer compulsivamente . Entretanto, em conjunto com o tratamento do TOC, ela conseguiu perder o excesso de peso.

Em tratamento do TOC, Georgie também fez reeducação alimentar e começou a fazer atividade física, perdendo 57 quilos
Reprodução
Em tratamento do TOC, Georgie também fez reeducação alimentar e começou a fazer atividade física, perdendo 57 quilos


Ao tabloide “Daily Mail”, Georgie contou que já sofria com ansiedade e tinha dificuldades em manter seu peso quando era adolescente, mas sua compulsão alimentar saiu do controle quando ela teve um pesadelo que desencadeou o TOC, em 2016. Assim, além do tratamento do TOC , ela precisou realizar uma reeducação alimentar.

O TOC  faz com que o paciente tenha pensamentos obsessivos, de que machucou alguém, por exemplo, ou de que está/vai ficar doente e, para aliviar esses pensamentos recorrentes, passa para a compulsão: a repetição excessiva de uma ação - comer, puxar o cabelo, morder as unhas, lavar excessivamente as mãos e assim vai.

No caso de Georgie, ela acreditava que machucaria alguém e, assim, comia para tentar parar com os pensamentos. A situação saiu tanto do controle que ela passou a ingerir quatro mil calorias por dias por meio de hamburgers, salgadinhos, chocolates e pizzas.

Tratameto do TOC e emagrecimento

O tratamento do TOC consistiu em terapia cognitiva comportamental e medicamentos psiquiátricos
Reprodução
O tratamento do TOC consistiu em terapia cognitiva comportamental e medicamentos psiquiátricos


Ao jornal, ela conta que demorou para entender que tinha TOC e era isso que a fazia comer compulsivamente. “Curiosamente, eu era muito pró-positividade corporal naquela época. Achava que perderia peso eventualmente e me recusava a ver o quanto meus hábitos alimentares eram prejudiciais”, relembra.

Ela diz que costumava comer um sanduíche de bacon no café da manhã, macarrão no almoço e hamburger no jantar. Entre refeições, seus lanches consistiam de barras de chocolate e balas de goma.

“Estava tudo dando certo na minha vida, eu achava que o problema estava em mim. Eu evitava ficar próxima de outra pessoas. Me sentia tão sozinha nos meus pensamentos e tentava controlar isso comendo compulsivamente”, conta.

Eventualmente Georgie buscou ajuda e encontrou na terapia comportamental-cognitiva e nos medicamentos psiquiátricos o tratamento de que precisava. Com o avanço do tratamento, percebeu que não estava se alimentando de forma saudável e, assim, buscou realizar uma reeducação alimentar e se exercitar - a perda de peso veio como consequência.

Até o momento, o tratamento do TOC mais a reeducação alimentar fizeram com que ela perdesse mais de 57 quilos. Agora Georgie usa as redes sociais para falar sobre sua transformação e conscientizar outras pessoas sobre o transtorno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.