Tamanho do texto

Treinamento intervalado de alta intensidade ficou popular nos últimos anos, e uma de nossas repórteres foi conferir se ele é realmente para todo mundo

A tradicional musculação já não é mais tão queridinha assim dos brasileiros. Nos últimos anos, os treinos funcionais e intervalados ganharam um maior número de adeptos, seja pelo tempo menor de duração dos treinos ou por ser uma atividade nada parada, como a musculação muitas vezes acaba sendo. Mas será que o chamado treino HIIT é para você?

Leia também: Treino moderado ajuda mulher a perder 40 kg e ter resultados duradouros

Treino Hiit é um treinamento intervalado de alta intensidade que exige muito do condicionamento físico do aluno
Bio Ritmo/Divulgação
Treino Hiit é um treinamento intervalado de alta intensidade que exige muito do condicionamento físico do aluno

Treino HIIT vem do inglês High Intensity Interval Training, treinamento intervaldo de alta intensidade, traduzindo para o português. Os profissionais afirmam que qualquer pessoa consegue se sair bem nesse tipo de treino, mas como adepta da musculação há quase dez anos, eu, repórter do Delas , fui conferir se realmente essa é uma modalidade para qualquer um.

Vale dizer que eu sempre fiz atividade física, então, apesar de não ser uma especialista na área, já tenho certa noção de como meu corpo funciona e de quanto ele aguenta levantar ou trabalhar. Me senti, então, preparada para testar um treino HIIT.

No caso da aula que participei, tratava-se de um circuito em quatro estações: solo/halteres, bicicleta, bola de peso e remo. Foram cinco rounds de 45 segundos de execução e 15 segundos de descanso, um total de 30 minutos. Meu maior medo foi o remo, que nunca tinha feito, mas antes da aula começar o professor me passou o movimento e foi tudo bem.

De acordo com Bruno Carvalho Moura, professor da academia Bio Ritmo em São Paulo, o diferencial deste treino é que ele gera um estimulo três vezes maior do que o tempo de recuperação. Isso quer dizer que o gasto calórico não termina ao final da aula, mas continua ao longo do dia. 

"O treino é indicado para todas as pessoas, porém as pessoas que mais procuram pelo treino são as que buscam emagrecimento e uma melhora no condicionamento físico", explica Moura. Ele alerta, entretanto, que cada pessoa deve saber respeitar sua individualidade e executar o treino de acordo com seu nível de condicionamento físico. Se há alguma restrição articular, por exemplo, é preciso avisar o professor responsável para que ele possa fazer os ajustes necessários nos treinos.

O professor também alerta que uma alimentação leve e ao mesmo tempo energética faz parte da preparação para o treino HIIT. Já durante e também após a aula, é fundamental a hidratação. Isso vai ajudar o aluno a ter um bom rendimento.

O que eu achei

É preciso ter fôlego, muito fôlego! E apesar de eu já fazer musculação há algum tempo, a parte aeróbica foi sempre a que eu deixei mais de lado. Nos exercícios que precisei trabalhar mais os músculos, foi tudo bem e consegui dar o meu melhor, mas na bike e no remo não consegui atinigir a expectativa do professor.

Entretanto, para uma primeira aula, acho que fui bem. É complicado no começo você conseguir entender o ritmo da aula. São algumas repetições e, logo depois, você já tem de mudar de exercícios. É tudo muito rápido e, por conta disso, também fiquei com receio de fazer algum movimento errado.

Em uma das séries com a bola de peso, não entendi bem o movimento, mas não me deixei abalar pelo cronômeto que ficava rodando na frente dos alunos. Esperei até entender bem o que tinha de fazer e só depois comecei minha série. Acredito que isso seja essencial para quem está começando. 

Tentativa dois

No treino HIIT, tudo acontece muito rápido, mas é importante manter a calma para entender bem o exercício antes de fazer
Bio Ritmo/Divulgação
No treino HIIT, tudo acontece muito rápido, mas é importante manter a calma para entender bem o exercício antes de fazer

Além do treino HIIT, também testei outra aula intervalada, mas que focava mais no trabalho muscular do que no aeróbico. Foram 45 minutos divididos em três estações: halteres ou peso com alça, caixa e esteira. Novamente, poucas repetições e alguns segundos de descanso até a troca do exercício. 

O treino ainda contava com um esteira especial, côncava e que não gira sozinha, só a partir do movimento que você mesma faz com as pernas. Ela também tem cargas diferentes, então quanto mais peso você coloca, mais difícil fica para correr ou até mesmo andar na esteira. 

Leia também: Depressão, emagrecimento, gravidez e definição: a evolução de Rebeca Gusmão

De acordo com o professor Fábio Ferreira, também da Bio Ritmo, é possível trabalhar quase todos os grupos musculares durante este treino HIIT. "É um treino completo tanto para emagrecimento, quanto para hipertrofia ou definição muscular, se diferenciando do modelo tradicional de fazer musculação e depois ter que realizar um treino a parte na esteira, precisando de muito mais tempo disponível para treinar."

O que eu achei

Mais a minha cara, mas é preciso paciência. Achar que um exercício é fácil pode ser o maior erro que você vai cometer quando estiver começando uma atividade física. No caso deste treino, que trabalhava mais a parte muscular, eu estava bem tranquila, já que eram movimentos que eu conhecia.

Entretanto, eu nunca havia trabalhado com o peso com alça, o kettlebell. Nós levantamos por diversas vezes este peso, primeiro com a mãe direita, depois com a esquerda, até que chegou um exercício em que deveríamos levantar os dois braços ao mesmo tempo. Me apavorei com o cronômetro rodando na nossa frente e os outros alunos já fazendo o movimento e o fiz sem ter entendido muito bem.

Ao invés de levantar apenas até a altura do meu ombro, como era para ter sido feito, estiquei por completo o braço por duas vezes, foi quando o professor viu que eu estava fazendo errado e me alertou. Mesmo assim, foi suficiente para eu sentir um incômodo na clavícula no final da aula. Apesar de ser uma atividade rápida, é preciso ter calma para entender os movimentos.

Conclusão

Com certeza, o tempo da aula é um diferencial no treino HIIT. Enquanto na musculação eu demoro pelo menos uma hora, na atividade de alta intensidade permaneci na academia por apenas 45 minutos no máximo. Para quem tem um dia a dia corrido, pode ser uma boa opção para evitar o sedentarismo.

Por outro lado, a rapidez com que tudo acontece me assustou um pouco. São diferentes movimentos, diferentes exercícios, e tudo acontecendo em intervalos de apenas segundos. Mesmo já conhecendo alguns movimentos e qual a postura correta para levantar peso, fiquei receosa em errar e acabar me machucando.

Particularmente, sou uma pessoa que prefere a tranquilidade da musculação para conseguir o movimento correto – até porque tenho um probleminha na cervical que exige isso. Entretanto, é fato que muita gente detesta ficar levantando peso na academia. Para quem gosta de algo mais agitado, o HIIT realmente pode ser uma boa opção.

Leia também: "Remédios para emagrecer não são um tratamento estético", alerta especialista

Mas vai aí a dica de uma não especialista que tem o hábito de treinar e já se machucou ao fazer um movimento errado: é preferível esperar para entender como fazer o movimento certo do que se empolgar com os outros, fazer errado e se machucar. Para quem quer resultados rápidos, ficar de repouso por conta de uma lesão é a pior coisa. Procure um médico para saber se você está apta para o treino HIIT e, se estiver, preste bastante atenção no professor e tire todas as dúvidas que tiver para um melhor desempenho e melhores resultados. E claro, preste atenção no seu corpo, é ele que vai indicar até onde você pode ir.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.