Tamanho do texto

Veja também receitas doce e salgada com essa semente para fazer em casa

É muito comum ver chia na lista de ingredientes para quem busca uma alimentação saudável ou na dieta de quem quer emagrecer . E essa sementinha faz jus à boa fama que leva. Ela ajuda na tarefa de eliminar aqueles indesejados quilos a mais e também traz uma série de benefícios para a saúde.  

Leia também: Cansou do pão? Veja 6 ideias para substituir esse alimento no café da manhã

Semente de chia é saudável e pode ajudar no emagrecimento
shutterstock
Semente de chia é saudável e pode ajudar no emagrecimento

Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, defende o consumo da chia e ainda monta uma lista com seis motivos para você também incluir essa semente de origem mexicana em seu cardápio e em sua dieta.

1. Amiga da dieta de emagrecimento

Essa semente ajuda quem quer perder peso com uma ação muito simples: preenchendo espaço no estômago e, com isso, promovendo uma sensação de saciedade e fazendo com que a pessoa não exagere nas refeições. 

Isso acontece porque a semente tem uma grande capacidade de absorção de água. Cyntia explica que, graças a essa absorção, a semente incha e cria uma espécie de gel no estômago.

Ela ainda ajuda no controle da glicose no sangue. Quando há um nível de açúcar elevado no sangue, as células "se abrem" para mais receber energia. E o excesso de energia acaba virando gordura acumulada nas células e, depois, quilos extras na balança. Por isso vale a pena controlar a glicose no sangue.

Segundo Cyntia a chia, além do gel que faz com a absorção de nutrientes seja mais lenta, é fonte de proteína e possui uma baixa quantidade de gordura e caboidrato. 

Leia também: Veja mais detalhes de como o carboidrato age no corpo e como consumi-lo da melhor maneira

2. Ajuda na prevenção a diabetes

Ainda falando sobre e glicose no sangue, semente é bem-vinda na prevenção da diabetes e também no controle da glicemia, já que interfere na absorção desse açúcar pelo corpo. Ela evita que o organismo tenha picos glicêmicos, que justamente acontecem quando há um excesso de açúcar no sangue. "Dessa forma, o carboidrato consumido é digerido mais lentamente, o que resulta na liberação progressiva de glicose na corrente sanguínea", detalha Cyntia. 

3. Arma contra envelhecimento precoce

A semente também conta com antioxidantes em sua composição, itens que fazem bem ao organismo e ainda ajudam no combate aos radicais livres, que provocam doenças e o envelhecimento precoce. Ela também contribui para uma desintoxicação do fígado. 

4. Ajuda a reduzir riscos de doenças cardiovasculares

A semente também é rica em ômega 3 e, por isso, é capaz de ajudar a reduzir a gordura visceral e também a prevenir problemas e doenças como infarto, hipertensão e derrame. A nutricionista explica que o ômega 3 é uma gordura boa e auxilia na regulação dos vasos sanguíneos. Com isso, o sague flui melhor pelo corpo e há uma menor chance de aumento da pressão arterial. 

5. Up no organismo

A nutricionista diz ainda que esse alimento é uma boa fonte de selênio e de zinco, substâncias que ajudam a ter um organismo mais fortalecido. O consumo da semente está associado a diminuição das chances de pegar um gripe, resfriado ou mesmo infecções, já que essas substâncias da chia dão um up no sistema imunológico. 

6. Ossos mais fortes

A ajuda da semente também pode ser mais focada, como quando o assunto é fortalecimento dos ossos. Além do selênio e do zinco, esse item ainda contém cálcio, fósforo e magnésio, além de ser uma fonte de proteína, como citado no item 1. Esses componentes contribuem para que pessoa tenha ossos mais fortes.

Cyntia cita também que a semente é uma ótima opção para quem, por exemplo, não pode consumir leite e derivados por ser intolerante a lactose. Para completar, ainda previne a artrite reumatoide. 

Como consumir a chia?

Pudim de chia pode ser incrementado com diversas frutas
Creative Commons
Pudim de chia pode ser incrementado com diversas frutas

A nutricionista diz que, para aproveitar todos os benefícios desse alimento, a indicação é consumir uma média de 25 gramas da semente por dia, o que é o equivalente a duas colheres de sopa. Cyntia também fala que geralmente a semente não é consumida sozinha. "Não se recomenda consumi-la pura - seca, em colheradas - pois ao entrar em contato com grande quantidade de saliva ou água ingerida, o grão se expande, devido seu alto potencial de absorção de líquidos, podendo obstruir o esôfago. O ideal é hidratá-la em água ou qualquer outro alimento ou bebida e consumir", explica a especialista.

É possível também combinar a semente com uma fruta, ou mesmo iogurte. De acordo com Cyntia, elaé bastante neutra e versátil e combina em qualquer preparação e com qualquer fruta, não tendo uma específica para o seu consumo. Com isso, deixe a criatividade solta na cozinha na hora de preparar lanchinhos mais saudáveis e abuse das frutas de sua preferência. 

Você ainda pode comprar produtos que levem a semente como ingrediente. Uma boa ideia é procurar itens sem adição de açúcar mais naturais, como alguns tipos de geleia. 

A nutricinista também indica duas receitas clássicas que ficam mais saudáveis com a semente. Veja os detalhes para preparar um pudim e um pão de queijo falso que vai ser permitido até em sua dieta de emagrecimento e te ajudar na hora que der aquela vontade de comer um salgadinho. 

Leia também: 4 versões magrinhas de "gordices" do dia a dia

Pudim de chia com manga

  • 2 xícaras de leite de amêndoa
  • 1/2 xícara + 2 colheres de sopa de chia
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 3 colheres de sopa de melado de cana
  • 1/2 colher de chá de canela em pó
  • Uma pitada de cardamomo em pó
  • 1 manga madura grande (ou 2 pequenas)

Em uma tigela, misture o leite de amêndoas, a semente, a baunilha, a canela, as 2 colheres de sopa de melado e a pitada de cardamomo. Para que todos os ingredientes sejam bem incorporados, use um batedor de arame. Você vai perceber que o leite de amêndoas vai engrossando rapidamente, sem cozinhar nem nada.  Guarde na geladeira por cerca de 8 horas.

Descasque e corte a manga em pedaços que possam ser facilmente processados. Processe a manga e 1 colher de sopa de melado até que obtenha um creme espesso.

Monte sua sobremesa em potinhos, começando com um pouquinho do creme de manga, depois o pudim e finalize com creme de manga. Se quiser, ainda pode fazer uma graça enfeitando os potinhos com um pouquinho de granola ou nozes.

Pão de queijo sem queijo

  • 2 xícaras de polvilho doce
  • 2 xícaras de polvilho azedo
  • ½ colheres de sopa de sal
  • 1/2 xícara de semente de chia
  • 2 xícara de purê de mandioquinha (+- 3 unidades)
  • 1 xícara da água do cozimento da mandioquinha (morna)
  • ½ xícara de óleo

Cozinhe a mandioquinha até que fique bem macia, escorra (lembre-se de reservar a água) e amasse-a até formar um purê. 

Em uma tigela, misture os polvilhos e o sal e, em seguida, acrescente a água e vá esfarelando a mistura com as mãos. Por último, acrescente a mandioquinha e o óleo e amasse até formar uma massa lisa e macia.

Faça bolinhas e coloque-as em uma forma untada. Leve ao forno bem quente por cerca de 30 minutos, até que fiquem levemente estufados e dourados. Sirva quente.

Dica da nutricionista: Você pode congelar os pãezinhos de chia já modelados para serem assados em outra ocasião. 

    Leia tudo sobre: dieta receitas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas