Retta Scott, Reeta Davidson e Mary Blair
Reprodução
Retta Scott, Reeta Davidson e Mary Blair

Por trás das histórias encantadas da Disney como Bambi (1942), Branca de Neve e os 7 Anões (1937), Cinderela (1950) e Dumbo (1941), mulheres ajudaram a criar os filmes que marcaram as trajetórias de crianças e adultos. Conheça a seguir algumas das mulheres que participaram de alguns dos maiores clássicos da Disney. As informações são do site Domestika.





Retta Scott

Reeta Scott
Walt Disney Museum
Reeta Scott


A animadora começou a trabalhar na companhia em 1938, no departamento de História e Documentação. Ela é a primeira mulher a aparecer como animadora nos créditos de um filme da Disney e contribuiu para o filme Bambi (1942). Nesta época, os esboços e storyboards de Scott serviam de inspiração para os animadores. 


A qualidade do desenho e talento da animadora chamaram a atenção de Fran Thomas e Ollie Johnston. Os artistas elogiaram o desenho da luta de cães selvagens e Bambi, e ficaram surpreendidos com "os incríveis esboços de Reeta Scott". Com isso, os dois animadores sentiram a necessidade de colocar a própria artista para ilustrar as cenas. 


Scott foi promovida ao departamento de animação da Disney e a animadora participou de Fantasia (1940), Dumbo (1941) e do longa-metragem Wind in the Will. 


Hazel Sewell

Hazel Sewell
Walt Disney Museum
Hazel Sewell


Além de animadora, Hazel Sewell também foi a primeira diretora do departamento de pintura e cores da Disney. A artista era cunhada de Walt Disney e o ajudou a colorir o curta Mickey Mouse Plane Crazy (1928).


Sewell teve um papel importante no filme da primeira princesa da Disney: ela foi diretora de arte em Branca de Neve e os 7 Anões (1937), além de também ter participado da animação de Bambi e várias outras produções. Saiu dos estúdios de seu cunhado em 1938, após 11 anos de trabalho.


Retta Davidson 

Reeta Davidson
Walt Disney Museum
Reeta Davidson


A animadora começou sua jornada na Disney em 1939, após se formar no ensino médio dos Estados Unidos. Seu primeiro cargo foi no departamento de pintura e cores, onde ela trabalhou com desenhos como Pinóquio (1940), Bambi (1942), Fantasia (1940) e A Bela Adormecida (1959). 


A animadora deixou os estúdios Disney por duas vezes: em 1942 para se alistar a marinha e em 1966. Nas duas vezes, ela retornou e concluiu diversos trabalhos, como O Caldeirão Mágico (1985) e As Peripécias de um Ratinho Detetive (1986).


Mary Blair 

Mary Blair
Walt Disney Museum
Mary Blair


Mary Blair se destacou produzindo a arte conceitual de Alice no País das Maravilhas (1951), Peter Pan (1953), Cinderela (1950), ilustrando Dumbo (1941) e outros clássicos. A artista visitou vários países da América Latina e refletiu as cores e estéticas que viu nos desenhos que participava. 


Ela também ajudou a criar projetos de marcas da Disneylândia, como o famoso "It's a small World", atração dos parques. 


Ruthie Tompson 

Ruthie Tompson
D23
Ruthie Tompson


A animadora revisou células de animação e planejava cenas dos clássicos Fantasia (1940), Dumbo (1941), Bela Adormecida (1950) e Mary Poppins (1964). No departamento de pintura, Tompson colaborou com A Branca de Neve e os 7 Anões (1937). Se aposentou da companhia após quase 40 anos de serviços prestados. 


Sylvia Holland 

Sylvia Holland
Pinterest
Sylvia Holland


Sylvia Holland se apaixonou pela Disney depois de assistir A Branca de Neve e os Sete Anões (1937). Em 1938, ela foi a segunda mulher com função artística de storyboard no departamento de roteiro. Trabalhou no conceito, design e plano de fundo e cores do Fantasia (1940).


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários