Amy Winehouse
Reprodução YouTube
Amy Winehouse

Amy Winehouse morreu há quase dez anos (23 de julho de 2011) , mas sua música e história ainda inspiram conversas importantes, como relacionamentos abusivos , v ícios em bebidas alcoólicas e drogas , anorexia e bulímia , e agora sobre sexualidade . Em documentário a ser lançado na data do falecimento de Amy, Catriona - amiga entrevistada - conta sobre o "relacionamento único e indefinido" com a cantora.

A amiga lembra que quando ela e Amy se conheceram, Catriona já era uma pessoa segura da sua sexualidade pois estava em um relacionamento longo com uma mulher. Ela relata que recebia bilhetes da cantora falando sobre como Winehouse achava ela a garota mais bonita que havia visto, tanto acordada quanto dormindo.

"Nosso relacionamento era tão único, indefinido, nós simplesmente nos amávamos muito e o que eu tirei disso, conhecendo-a, é que ela estava confusa sobre o que isso a tornava",  conta Catriona. "Quando você tem algo que é tão indefinido por anos é difícil, pois é uma coisa que eu acho tão fundamental para entendê-la (Amy) e as coisas que a incomodavam."

Catriona acredita que as pessoas precisam saber que Amy também se relacionou com pessoas que a amavam e estavam dispostas a fazê-la feliz. Janis, mãe de Amy, também quer levar o legado da artista adiante, celebrando-a como a mulher forte e complexa que foi, contando uma versão diferente da história que todos conhecem sobre a cantora.

Além delas, o documentário traz amigos e familiares de Amy revelando a verdade sobre a cantora e o impacto da perda sobre a vida de cada um. Inicial, o documentário vai ao ar pela BBC Two, às 21 horas de Londres, no dia 23 de julho. Assista o trailer abaixo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários