Desconto no aluguel do espaço, mais datas disponíveis e presença maior de convidados são algumas das vantagens na escolha do dia

Embora ainda não seja tão procurado como o sábado ou a sexta-feira à noite, o número de noivas que escolhem o domingo para se casar tem aparecido com um pouco mais de frequência. Entre as principais vantagens para a escolha da data está o fato de muitos espaços de evento e salões de festa oferecerem desconto para este dia da semana.

Patrícia Freitas e Mauricio Borba: apesar do casamento no domingo, festa durou até 1 da manhã
Arquivo pessoal
Patrícia Freitas e Mauricio Borba: apesar do casamento no domingo, festa durou até 1 da manhã
De acordo com Keiko Kamimura, do Espaço Jardim Leopoldina, em São Paulo, o desconto concedido pelo aluguel do salão neste dia da semana pode chegar a 40%. “Esta é uma data ainda pouco explorada. É mais difícil dar desconto no sábado, que tem muita procura. Já aos domingos, consegue-se uma negociação melhor”, explica.

Apesar da vantagem econômica, a consultora de eventos Adriana Gunther, de São Paulo, estima que apenas 30% dos casais que procuram os seus serviços escolhem o domingo para celebrar a união. “Muitos deles são evangélicos ou adventistas ou, geralmente, optam por este dia por falta de data livre nos demais”, afirma.

Apesar de a maior parte dos casamentos de domingo ser durante o dia, Patrícia casou-se no fim de tarde
Arquivo pessoal
Apesar de a maior parte dos casamentos de domingo ser durante o dia, Patrícia casou-se no fim de tarde
Foi o que aconteceu com a professora Patrícia Freitas, de Salvador (BA). Ela queria se casar no sábado, mas não havia mais data livre no mês e local escolhidos pelos noivos. “Em Salvador, os espaços para casamento são disputadíssimos no verão. Mesmo começando a procurar com um ano de antecedência, não encontramos. Mas queríamos muito casar em janeiro. Por isso, resolvemos optar pelo domingo”, conta Patrícia.

Para evitar que os convidados fossem embora muito cedo, por terem de trabalhar no dia seguinte, o casal marcou a cerimônia para as 17h30. Além disso, a recepção foi realizada no mesmo espaço do religioso, o que poupou o tempo de deslocamento dos presentes. “Foi uma boa experiência. As pessoas aproveitaram bem a festa [que durou até 1h da manhã] , todos se divertiram e dançaram bastante”, afirma.

Ao contrário da festa de Patrícia, as festas de casamento aos domingos costumam acontecer no período diurno, em lugar aberto e bucólico, com piscina e muito verde, para aproveitar a beleza natural do espaço. Por isso, o horário mais indicado é por volta do meio-dia. “Se acontecer muito tarde, as pessoas acabam saindo da festa logo após o jantar. Muitas vezes não esperam nem a sobremesa, pelo fato de terem que se levantar cedo na segunda-feira”, afirma Adriana.

Leia também
Casar de dia ou à noite? Faça o teste


Karina Polycarpo e Simon Crawley vão se casar em um domingo pré-feriado em São Paulo
Adriana Guivo
Karina Polycarpo e Simon Crawley vão se casar em um domingo pré-feriado em São Paulo
Para não correr este risco, a administradora Karina Polycarpo e o sommelier Simon Crawley escolheram um domingo pré-feriado em São Paulo para realizar a cerimônia. Eles vão se casar no próximo 8 de julho, véspera das comemorações pela Revolução Constitucionalista de 1932.

O casal optou por oferecer um almoço em um casarão colonial com jardim e piscina na capital paulista. Depois que já havia escolhido a data, descobriu que o valor do aluguel do espaço era mais barato por ser um domingo – embora os outros fornecedores não oferecessem qualquer desconto. “Na verdade, o custo não foi a principal questão. Mas no fim ajudou, claro”, diz a noiva.

Prós e contras

De acordo com a assessora de casamentos Ana Paula Tabet (SP), uma das vantagens de se casar no domingo é a certeza de festa cheia. “O domingo é um dia em que ninguém tem compromisso. Por isso, a chance de o convidado comparecer é grande. A quebra de falta é bem menor que no sábado à noite”, diz.

Por ainda ter uma baixa procura, há também uma maior possibilidade de encontrar espaços bacanas com datas ainda livres – o que é importante para noivas que não planejaram o casamento com uma antecedência maior.

Leia também
Como fazer um casamento gastando pouco

Segundo João Paulo Gennari, sócio do Espaço Vivaldi, em São Paulo, as recepções aos domingos também costumam ser mais familiares. Boa opção para quem quer uma cerimônia mais íntima e pessoal. “As festas são agradáveis, muitas delas com um brunch até mesmo sem bebida alcóolica”, diz ele. João realiza, em média, um casamento de domingo a cada dois meses.

Por outro lado, poucas igrejas costumam celebrar casamentos aos domingos, devido à realização de missas, cultos e batizados.

Outra dificuldade é arrumar um espaço para fazer o Dia da Noiva em pleno domingo. Este foi um dos pontos negativos percebidos por Karina após marcar o casamento. “Elas [convidadas e madrinhas] reclamaram porque os salões de cabeleireiro geralmente estão fechados neste dia”, diz a noiva, que já arrumou uma solução: vai procurar profissionais que atendam na data e passar uma lista para as amigas.

Leia mais sobre casamento
Guia do Casamento: ideias, dicas e soluções para a noiva planejar o grande dia
Agenda da Noiva: o que fazer mês a mês ao planejar o casamento



>>> ASSINE A NEWSLETTER DO DELAS E RECEBA NOTÍCIAS POR E-MAIL TODA SEMANA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.