Mães confessam medos e dividem conquistas ao enfrentar a troca de escola com seus filhos

Cris Guimarães e os filhos: depois da tensão, surpresa com a escola pública
Celso Pupo/Fotoarena
Cris Guimarães e os filhos: depois da tensão, surpresa com a escola pública
Toda mudança, mínima que seja, provoca um certo grau de expectativa, ansiedade e até de angústias. Quando o assunto é mudar a escola dos filhos, a aventura do novo parece ganhar proporções ainda maiores. E se a mudança vem atrelada a uma nova condição econômica, social e cultural, nada mais comum que ver pais completamente desesperados com a perspectiva de ver o filho trocar o uniforme da escola particular pelo de uma escola pública.

Leia também
- Eles poderiam pagar, mas matricularam os filhos na escola pública
- Como escolher a escola certa
- Entenda a linha pedagógica da escola do seu filho

Para Marilene Proença, professora doutora do Instituto de Psicologia da USP, a postura e a expectativa dos pais são cruciais para a percepção da criança. “Os pais precisam conhecer as instituições e confiar nelas. Isso é o mais importante, o grau de confiabilidade. Se os próprios pais não confiam na escola, isso de algum modo será transmitido à criança ou ao adolescente. E vai gerar insegurança em vez de tranquilidade”, adverte.

Mas nem sempre os caminhos que levam ao ensino público são tranquilos. As regras para o ingresso nas escolas diferem de cidade para cidade e de estado para estado. “Escolas consideradas melhores em cada região têm demanda maior. Estados e municípios com boas escolas e menor demanda dão escolha às famílias. Há ainda a possibilidade de estudar em uma instituição pela proximidade à casa ou pelo fato de existirem outras crianças da mesma família naquela escola”, explica Maria Ângela Barbato Carneiro, professora da Faculdade de Educação da PUC-SP.

Como nem sempre há possibilidade de escolha, apenas de cadastro, em muitos casos conseguir uma boa educação na rede pública torna-se um jogo de sorte ou azar. Algumas mães dão sorte. Outras, nem tanto.

Conversamos com mães que viveram – ou ainda vivem – os dois lados dessa experiência. Quase todas passaram pelo medo de enfrentar a mudança da escola particular para a rede pública. Elas compartilham aqui seus motivos, suas surpresas e as lições aprendidas com a mudança.

>>> Cris Guimarães mudou os filhos de escola por uma questão financeira -- e teve uma boa surpresa com a rede pública.

>>> Liana Nishitani e os três filhos se adaptaram às diferenças da escola pública. Hoje, a mãe diz que "está com a escola".

>>> Odete Santos teve uma experiência ruim com a escola pública para o filho Ricardo. Ele voltou para a particular.

>>> Roberta Berrondo colocou os filhos na rede pública por convicção: "a formação dos professores é a mesma que em qualquer escola particular, muitas vezes até melhor".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.