Aprenda a criar, detalhar e executar suas metas e nunca mais suas metas vão ficar esquecidas no fundo da gaveta

Como definir, estabelecer e atingir suas metas em 2012
Thinkstock/Getty Images
Como definir, estabelecer e atingir suas metas em 2012
Fim ou início de ano são os momentos mais propícios para determinar objetivos de vida, não é? Somos inundados pela sensação de fim de um ciclo e de recomeço que nos obriga a refletir sobre nossos desejos e sonhos para o futuro.

O problema é quando várias metas que foram estipuladas um ano antes continuam no mesmo lugar onde nasceram: apenas na imaginação.

Aí o sentimento bom de ‘construir o futuro’ dá lugar à sensação de fracasso.

“É necessário compreender e aceitar que podemos não conseguir tudo o que queremos, que podemos ter errado, que nos enganamos, nos decepcionamos e magoamos os outros”, diz o psicólogo clínico Gustavo Aurélio Tabosa, de São Paulo.

Aceitar nossas falhas e limites é essencial. Igualmente fundamental é saber identificar o que deu errado. Estabelecer metas é um exercício de foco e priorização. Precisamos escolher entre tantos sonhos e desejos, aquele que vamos perseguir para conseguir realizar.

Por isso, a pergunta que os especialistas fazem é: se você resolveu estabelecer determinada meta o que o impediu  de atingi-la?

E segundo eles, são duas as razões que explicam as metas abandonadas no meio do caminho: planejamento errado ou execução problemática.

A etapa de planejamento começa exatamente no começo: como determinar qual é a sua meta

E a primeira regra é: uma meta que não depende de você para ser atingida não é uma meta.

“A sorte pode até estar envolvida, mas não deve ser decisiva. O empenho e a dedicação precisam ser fundamentais para a concretização de nossos objetivos”, ensina Gustavo.

A estudante de direito Ana Carolina Carmo, 20 anos, leva esse conselho à risca. Suas metas, todas cumpridas em 2011, eram de se dedicar mais ao trabalho e aos estudos. E foi exatamente o que ela fez. “Sempre defino metas para eu mesma cumprir, como ser mais organizada, por exemplo. E em 2011 consegui cumpri-las muito bem”.

Agora, não se engane achando que a maioria dos seus desejos dependem de ordem divina. Para encontrar um namorado, por exemplo, você precisa frequentar os lugares certos e se mostrar disponível para tal.

O life coach de São Paulo Douglas Ferreira montou um esquema que vai ajudar você a criar e a definir direitinho suas metas. Pegue já papel e caneta e comece a lista!

  • O quê? Descreva exatamente o que você quer para seu futuro. Não seja vago. Desejar um emprego, por exemplo, é diferente de desejar um emprego X, na empresa Y, com um salário Z. “Quanto mais específico você conseguir ser na formulação, mais sucesso terá na realização”, garante Douglas.
  • Por quê? Ao responder isso, você determina quais são os reais motivos do seu desejo. Quando as razões são muitas, mais motivação você terá para realizar um desejo. Por outro lado, nesse ponto do processo você pode descobrir que aquele objetivo nem é tão importante assim e pode ser deixado de lado.
  • Como? Essa é a parte mais importante da definição da meta. “Nessa etapa, constrói-se um planejamento para alcançar o objetivo”, diz o especialista. Descreva tudo o que está ao seu alcance para facilitar o caminho. De novo, quanto mais específico e detalhado for seu planejamento, mais chances você tem de que ele seja realizado.
  • Quando? “Uma meta sem data de conclusão nunca será realizada”. Não basta escrever que você vai chegar onde quer em 2012, defina o mês, dia até, se for o caso! “Próximo ano” é uma expressão proibida, pois esse dia nunca chega, sempre será o próximo.

A hora da execução: depois de definir a meta mexa-se para alcançá-la

Deixe sua lista em um local acessível, como no criado-mudo ou na porta da geladeira. Sempre que possível, antes de dormir, por exemplo, releia e analise se está progredindo e se está conseguindo fazer os esforços necessários para conquistar seus objetivos.

“Algumas pessoas até acham que se comprometem, mas nunca conseguem dar o pontapé inicial no planejamento, ficam postergando indefinidamente o dia de começar de fato a fazer o que se propuseram a fazer. Quando percebem, o tempo se foi junto com as possibilidades do que fora planejado”, conta Gustavo.

Observe se isso acontece na sua vida. Se for esse o seu caso, formou-se um padrão de comportamento que precisa ser quebrado.

“É necessário desenvolver um sentimento de urgência e não permanecer no hábito de adiar os planos”, completa.

Um bom exercício para perceber se você é um adiador compulsivo, é escrever uma carta para si mesmo no último dia do ano, descrevendo suas metas. Ponha num envelope, cole e só abra no último dia de 2012. Cheque se conseguiu atingir suas realizações ou se as está deixando para amanhã.

Mas como descobrir se é fracasso ou adiamento? A estudante de publicidade Vitória Liao, 20 anos, cumpriu algumas metas em 2011, mas deixou outras para 2012, sem grilos. “Fiz muita coisa que queria, como viajar e começar a trabalhar. Mas outras vou renovar para 2012. Pretendo emagrecer e fazer mudanças radicais na minha vida”, conta.

É esse o espírito: não cumpriu toda a lista em 2011? Recicle as metas para o ano que está chegando. “Não ter realizado uma meta não é sinônimo nem de fracasso nem de desistência. Pode ser apenas um indicativo de que o caminho que tomamos não é o ideal”, explica Gustavo.

Repense, reavalie as ações desenvolvidas para a realização desse objetivo que não deu certo e estabeleça novas estratégias. Claro que você pode chegar à conclusão que não vale a pena insistir, mas só se você perceber que a meta perdeu sua importância. “Não existem metas impossíveis, o que existe é falha no planejamento”, promete Douglas.

Muitos dizem que preferem não estipular objetivos, para deixar a vida seguir seu curso. Se você pensa assim, analise se não é simplesmente o medo do fracasso falando mais alto.

“Estabelecer metas é o primeiro passo para alcançar aquilo que queremos”, acredita Gustavo. Quando estabelecemos objetivos, indiretamente começamos a nortear e a focar nossos pensamentos e ações no sentido da sua realização . Se não temos um norte na vida, ficamos perdidos e não conseguimos aproveitar ou mesmo perceber as oportunidades que batem à nossa porta.

“Determinar um objetivo é dizer a nós mesmos e aos outros que estamos definindo um ponto atual onde estamos e compartilhar para onde desejamos ir”, lembra Douglas.

E não basta definir as metas para 2012. Aproveite esse finalzinho de ano para definir também onde você pretende estar nos próximos cinco e dez anos. Acredite nos seus sonhos e injete o otimismo que vai permear sua vida em todos os anos incríveis que estão por vir!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.