Com a luz adequada, os jardins se transformam durante a noite e ficam até mais bonitos do que sob a luz do sol

Apreciar um jardim noturno é um raro prazer. Com a chegada dos dias quentes do verão, a temperatura fica mais amena à noite e o jardim iluminado faz um convite irresistível à area externa. Ao cair da tarde, é possível reunir os amigos para conversar, jantar ao ar livre ou simplesmente se deixar levar pela contemplação do silêncio e dos perfumes que algumas espécies exalam apenas nessas horas do dia. Mas para um jardim ser apreciado e utilizado à noite, algumas regras precisam ser seguidas a fim de determinar a segurança e eficiência das áreas externas, além de valorizá-las esteticamente.

Com o tempo, a iluminação no projeto de paisagismo foi tomando um papel muito importante e hoje imprescindível. “A frase ‘a arquitetura é o jogo sábio, correto e magnífico dos volumes dispostos à luz’, do mestre e sempre aclamado Le Corbusier, explica claramente esse papel fundamental e inseparável da iluminação em qualquer projeto, seja de paisagismo, interiores ou arquitetônico”, lembra a paisagista Nádia Bentz.

Segundo ela, a iluminação dá vida, realça e enfoca o que o paisagista mais achar conveniente para o projeto , ambientando e dando um toque sofisticado aos ambientes. “As cores só existem e se tornam visualmente perceptíveis devido à incidência da luz sobre os volumes. Caso contrário, tudo seria escuro e sombrio”, completa Nadia.

Luzes amarelas e verdes ajudam a reforçar o clima de natureza. Projeto de Nadia Bentz
Divulgação
Luzes amarelas e verdes ajudam a reforçar o clima de natureza. Projeto de Nadia Bentz
No paisagismo, a destinação de cada espaço define o tipo de iluminação a ser utilizada. É importante ter em mente que os jardins contemporâneos deixaram de ser apenas espaços bonitos e sem uso, com um amontoado de plantas . Hoje, eles trazem consigo uma função muito maior: criar espaços de convívio e lazer e, principalmente, de ser um refúgio do meio urbano. A dica é encontrar um profissional que tenha sensibilidade para reconhecer a utilização específica de cada projeto. Ter sempre em mente o usuário também é importante – se é adulto, criança ou idoso –, pois suas necessidades são distintas.

De olho na lâmpada
Outros detalhes não menos importantes devem ser observados como, por exemplo, conhecer os tipos de lâmpadas e seus efeitos, pois algumas plantas são mais sensíveis do que outras.

Um cuidado especial deve ser tomado com a voltagem da lâmpada e o direcionamento do feixe de luz. “Além desse fator, é importante buscar a combinação da iluminação artificial com a iluminação natural, para garantir o desenvolvimento e preservação da vegetação ”, explica Nádia.

Luzes focais ajudam a destacar samambaias e buxinhos no jardim projetado por Ivo Vel
Divulgação
Luzes focais ajudam a destacar samambaias e buxinhos no jardim projetado por Ivo Vel
A iluminação mais comum hoje é a que utiliza lâmpadas alógenas, principalmente pelo baixo custo de implantação; mas existem outros tipos disponíveis. A iluminação de LED , por exemplo, tem se difundido cada vez mais principalmente pelo baixo impacto ambiental, e seu baixo custo a longo prazo. O que impede seu uso em grande escala é o custo de implantação, geralmente alto.

Espetos de jardim, luminárias embutidas, balizadores, arandelas e postes são algumas das possibilidades. Para cada objetivo deve-se utilizar um tipo específico; os postes, por exemplo, são muito eficientes na iluminação de parques e praças, espetos com iluminação direcionável também são muito utilizados para dar destaque a alguma vegetação específica. “Todos esses tipos de iluminação podem ser encontrados e adaptados para lâmpadas alógenas e LED, a escolha está principalmente relacionada com seu custo de implantação”, diz Nádia Bentz.

Funcionalidade e estética juntas
Tentar estabelecer uma harmonia entre as questões funcional e estética do projeto é um fator relevante para quem está pensando em iluminar o jardim. “A luz tem função orientativa, conduz as pessoas de modo que possam se deslocar com segurança e, ao mesmo tempo, contemplar o espaço projetado por meio do sentido da visão, o que engloba aspectos psicológicos de relaxamento e de prazer durante a exploração do jardim”, revela Paulo Carrión Teruel, sócio proprietário da Vitali Iluminação, empresa parceira do paisagista Gilberto Elkis.

Escadas, muros e piscinas também podem ser valorizados com a iluminação correta
Divulgação
Escadas, muros e piscinas também podem ser valorizados com a iluminação correta
Além de garantir a segurança na circulação, é aconselhável evitar contrastes excessivos, pois a visão da fonte de iluminação causa incômodo, daí a necessidade de cuidados com a intensidade e o direcionamento das luzes.

“Deve-se observar as cores do jardim, e escolher a iluminação que realce as cores desejadas”, explica Paulo. “Como a maior parte das plantas tem tons esverdeados, costumamos optar por uma luz que realce tons amarelos e verdes, por meio da correta temperatura de cor”, completa. As lâmpadas incandescentes e LEDs nos tons amarelos e âmbar também são boas opções, pois madeiras e pisos de decks também respondem bem a elas.

As obras de arte do jardim também foram privilegiadas no projeto de iluminação de Marcelo Novaes
Divulgação
As obras de arte do jardim também foram privilegiadas no projeto de iluminação de Marcelo Novaes
Para o paisagista Marcelo Novaes, a iluminação é importante para realçar as formas escultóricas e as texturas das vegetações, criando espaços convidativos que despertam a curiosidade e os sentidos dos usuários. “No paisagismo, tomamos cuidado para que a iluminação não fique tão próxima da água, a não ser que seja apropriada para tal.” Segundo Marcelo, outro cuidado fundamental é contratar uma empresa especializada, que garanta o serviço e a segurança na execução do trabalho.

A parte elétrica deve ser tratada da maneira mais segura possível. Isso requer cuidados importantes com as conexões e a organização da fiação para que não fiquem expostos. A voltagem também deve ser adequada ao número de pontos utilizados. De qualquer forma, o ideal é que um profissional especializado na área seja consultado. Quando se trata de segurança todo cuidado é pouco, e às vezes é necessário investir um pouco mais para alcançar um projeto seguro.

Veja outros projetos de jardins iluminados.


Siga o iG Delas pelo Twitter e fique por dentro das novidades em jardinagem

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.