Desvendando o Mapa Astral: meio e fundo do céu mostram seu passado e futuro
Reprodução: Alto Astral
Desvendando o Mapa Astral: meio e fundo do céu mostram seu passado e futuro

O Mapa Astral tem quatro ângulos principais: ascendente (casa 1), fundo do céu (casa 4), descendente (casa 7) e meio do céu (10). Para encontrá-los, além de se guiar pelas casas, basta fazer um sinal de "+" cortando seu Mapa na horizontal e também na vertical. Cada um desses quatro pontos terá uma influência diferente na sua vida e são como um complemento daquilo que já aprendemos, como signos, planetas e casas.

Alguns astrólogos preferem começar a leitura do Mapa já pelo meio do céu (que, em alguns lugares, também é conhecido por topo do céu), pois esse é o lugar mais alto da sua mandala astrológica, portanto, mostra para onde você está caminhando, além de aspectos sobre o seu futuro, status, relação paterna e, principalmente, sua carreira. No extremo oposto, há o fundo do céu, que fala sobre seu passado, sua base familiar, sentimentos profundos, ancestralidade, origem e maternidade.

Os 4 ângulos do Mapa Astral (Foto: Shutterstock)

Quatro ângulos e as fases da vida

Ao conhecer essas marcações, vale olhar seu Mapa com mais cuidado para perceber que esses quatro pontos são como a roda da sua vida. No Ascendente, lá na casa 1, você consegue enxergar a si mesmo, sua forma de se mostrar para o mundo desde o momento em que nasce.

Algum tempo depois, lá na casa 4, no Fundo do céu, passa a entender mais sobre sua infância, sua mãe e seu passado. Em seguida, caminha em direção para a casa 7, onde seu descendente guarda informações a respeito de seus amores e parcerias. Por fim, chegando na casa 10, você acessa o Meio do céu e entende aspectos fundamentais para o seu futuro e carreira.

Talvez pareça mágica, misticismo ou adivinhação, mas é apenas uma forma de olhar a astrologia. Quando você enxerga essa ciência como uma ferramenta de autoconhecimento, passa a olhar para a sua vida de forma mais detalhada e consegue entender seus propósitos, o sentido da sua existência, qual é a sua jornada e descobre formas de se alinhar a tudo isso e evoluir. Assim, o Mapa Astral Natal nada mais é do que o desenho do céu da sua vida e tudo que o Universo preparou para você.

Os pais no Mapa

Aqui, vale entender que, embora a casa 4 (fundo do céu) fale sobre sua mãe, você não precisará ter o signo dela nessa casa e o mesmo se aplica para o pai na casa 10. É claro que isso pode acontecer, mas não é uma regra, tampouco obrigatoriedade. Aliás, os signos que aparecerem nesses espaços poderão dizer mais sobre seus pais do que o próprio signo solar deles.

Você viu?

Outro ponto a esclarecer, é que, com o tempo, alguns padrões de hierarquia vêm sendo desconstruídos e a astrologia não ficou de fora desse processo. Por isso, se você perceber que a casa 10 (que "deveria ser" do seu pai) diz mais sobre sua mãe e vice-versa, não tem nada de errado nisso, ok? Esse intercâmbio pode acontecer mesmo não sendo tão frequente.

O significado dos signos nas casas 4 e 10 (Foto: Shutterstock)

Meio do céu, Fundo do céu e os 12 signos

Depois de entender o que esses ângulos (e casas) significam e saber as principais características de cada um dos doze signos, basta relacioná-los para entender como aquela energia se manifestará na sua vida. Para isso, faça seu Mapa Astral Natal com sua data de nascimento e horário exatos e busque quais signos aparecem nesses pontos em específico.

Estabelecer as relações entre casa e signo poderá parecer difícil no começo, mas um pouco de treino (vale interpretar os Mapas da família, viu?) tornará o exercício mais fácil. Por exemplo, se você tiver Câncer no Fundo do Céu podemos enxergar sua mãe, família e lar como protetores e amorosos, fonte de muito sentimento, assim como seu passado.

Mas se Câncer aparecer no Meio do Céu, entenderemos que você valorizará sua família e prezará por momentos de qualidade com ela, independentemente do trabalho. Além disso, pode indicar um pai amoroso, cuidadoso e uma possível carreira que envolva cuidar dos outros (ou se dedicar integralmente ao lar). E assim por diante!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários