Tamanho do texto

O que a noiva Ekera Monteiro mais ouve, de pessoas conhecidas ou não, é se ela não vai emagrecer para seu casamento, mas esse não é seu objetivo

A mulher foi pedida em casamento, as preparações para o grande dia foram iniciadas, e logo vem o questionamento: mas você não vai perder peso? Seja porque a sociedade exige que a mulher esteja perfeita para subir ao altar ou porque para encontrar qualquer tipo de roupa é mais difícil para mulheres fora do padrão, muitas noivas sentem a necessidade de iniciar uma dieta para emagrecer ou aumentar os exercícios na academia para “entrar melhor” no vestido de noiva .

Muitas pessoas questionaram a cantora Ekena sobre ela perder peso durante os preparativos para o casamento
Arquivo pessoal
Muitas pessoas questionaram a cantora Ekena sobre ela perder peso durante os preparativos para o casamento

Em 2019, uma das noivas a subir no altar é a cantora Ekera Monteiro, de 30 anos. Em publicação nesta semana em sua página no Instagram, ela deixou claro que nenhuma mulher precisa seguir um padrão ou perder peso apenas porque vai casar.

“O que eu mais ouvi até hoje das pessoas próximas, ou não, foi se eu iria emagrecer pro casamento, ou que eu não conseguiria perder peso pra casar porque a gente fica ansiosa demais! Meu conselho? Se concentre no real motivo pra você estar se casando, na pessoa que está ao seu lado, com quem você vai dividir as dores e delícias!”

Ekera termina a publicação afirmando que ninguém precisa emagrecer para se casar. Para a cantora, a noiva só precisa ser quem ela realmente é, e se achar que deve fazer qualquer coisa, como perder peso, deve fazer por ela mesma, não porque alguém disse que ela precisava.

Por que as noivas deveriam perder peso para o casamento?

Apesar de Ekena ter escutado de algumas vendedoras que ainda dava tempo de perder peso mesmo ela não tendo esse objetivo, a cantora também encontrou ateliês que são preocupados em atender melhor as clientes fora do padrão
Arquivo pessoal
Apesar de Ekena ter escutado de algumas vendedoras que ainda dava tempo de perder peso mesmo ela não tendo esse objetivo, a cantora também encontrou ateliês que são preocupados em atender melhor as clientes fora do padrão

Em entrevista ao Delas, Ekera conta que essa ideia e cobrança de que a noiva precisa de uma dieta para emagrecer ou aumentar a frequência da atividade física para estar “perfeita” para o casamento ou vestido de noiva é algo que a entristece muito. “As pessoas têm uma mania de julgar o corpo gordo como corpo doente e acham que as coisas não ficam boas em um corpo gordo”, afirma.

Na busca por um vestido há alguns meses, a cantora revela que uma das primeiras preocupações das pessoas, até mesmo das estilistas, é que a pessoa caiba no vestido de noiva. O problema é que muitas lojas e ateliês não estão preparados para receber pessoas fora do padrão magro e que nem pensam em perder peso.

“Às vezes, eu vejo uma foto no Instagram, daí vejo onde é o lugar, vou conhecer e, quando chego, aquele vestido não tem meu número. Na hora de experimentar, tem de deixar aberto, e aí é preciso fazer vários ajustes, então nunca dá para ter certeza que vai ficar bom”, desabafa Ekera. Felizmente, por outro lado, a noiva também encontrou ateliês que são preocupados em atender melhor seus clientes.

“Algumas lojas têm uma preocupação maior em ter uma quantidade de vestidos um pouco maiores para a noiva poder vestir e ver se fica bom. O problema é que o mercado de casamento – um mercado que ganha muito dinheiro sem dificuldade – ainda é um mercado que se preocupa muito com o padrão, ainda é muito dentro da ‘caixinha’. Cheguei a escutar de vendedoras que, como o casamento é no ano que vem, ainda dá tempo de perder peso e caber no vestido.”

Leia também: Pé quebrado, falta de luz, aliança perdida: os imprevistos de um casamento

Na hora de buscar referência, as mulheres também passam a sentir a necessidade de perder peso por conta das fotos
Reprodução/Pinterest
Na hora de buscar referência, as mulheres também passam a sentir a necessidade de perder peso por conta das fotos

E não só na hora de experimentar os vestidos a noiva encontrou dificuldades. A cantora conta que, quando começou a procurar referências, entrava em redes sociais de compartilhamento de imagens, como o Instagram e Pinterest, e os vestidos de noiva que encontrava estavam sempre sendo usados por modelos magras. “Você olha e já começa a busca triste, porque não vai conseguir perder peso e ter aquele corpo, então pensa que não vai conseguir ficar bonita.”

Além disso, existem as “regras de moda” que são direcionadas a pessoas gordas. São falsas dicas que, ao invés de deixar a pessoa mais bonita, apenas a deixa com menos opções. “Muitas noivas falam ‘meu sonho era um vestido de noiva sereia, mas não escolhi com medo de marcar muito’, ‘queria alcinha, mas o meu braço é gordo’, ‘queria decote nas costas, mas a gordurinha ia aparecer e ficaria nojento’, é esse tipo de coisa que muitas pensam.”

Entre os motivos que levam a essa ideia de que é preciso emagrecer para o casamento, para Ekera também está o fato de muitas pessoas ainda acharem que pessoas gordas nunca vão conseguir as mesmas coisas que pessoas magras. “Sempre me relacionei com caras muito bonitos, e as pessoas se perguntavam ‘nossa, como ela conseguiu?’.”

Entender que não era preciso perder peso foi um processo

No Instagram, a cantora Ekena começou uma página
Arquivo pessoal/Olhar de Paulina
No Instagram, a cantora Ekena começou uma página "fitness" com dicas até para perder peso, mas, hoje, além de divulgar seu trabalho, ela também fala sobre positividade corporal e amor próprio independentemente do número de cada pessoa

Ekera sempre teve esse corpo, como ela mesma define. Sempre foi mais gorda e nunca muito magra. A cantora revela que lutou muito contra isso na adolescência, uma fase que já é difícil até mesmo para pessoas dentro do padrão. “Ninguém está ‘felizona’, eu tinha várias amigas maravilhosas e queria ser igual”, conta a noiva, que acabou desenvolvendo bulimia e compulsão alimentar por conta do desejo de perder peso ser semelhante às amigas.

Os transtornos geravam o chamado efeito sanfona em Ekera, que chegava a perder 20 kg, conseguia manter por um ano, por exemplo, mas depois voltava a engordar tudo de novo. Para superar os problemas e conseguir ver beleza no próprio corpo, a cantora afirma que precisou chegar no fundo do poço, e o processo foi muito mais intenso do que ela poderia esperar.

Enquanto ainda lutava contra a bulimia e compulsão alimentar, ficou grávida de Gael, e a partir daí tudo iria mudar drasticamente. Quando o menino nasceu, há cinco anos, ela estava com 130 kg. O pensamento era de que nunca voltaria ao corpo que tinha, mas o filho foi diagnosticado com múltiplas alergias, precisaria de amamentação exclusiva e, por três anos, a mãe precisou se submeter a uma dieta extremamente restrita, o que resultou em 60 kg a menos.

Enquanto ela via o filho lutar contra um problema de saúde e enquanto ela mesma lidava com a ideia de que poderia perder o menino, as pessoas em volta afirmavam que ela estava “maravilhosa” ao perder peso, que ela “nunca mais deveria engordar”. Curiosamente, a página no Instagram criada nesta época e que mantém até hoje começou com uma ideia “fitness”, inclusive com posts dos alimentos pós treino dela e dicas de uma dieta para emagrecer.

Leia também: 8 ideias para personalizar sua cerimônia de casamento sem gastar muito

A cantora precisou chegar no fundo do poço para entender que não precisava perder peso para agradar aos outros
Arquivo pessoal/Olhar de Paulina
A cantora precisou chegar no fundo do poço para entender que não precisava perder peso para agradar aos outros

“Eu sempre tive o mesmo objetivo de incentivar o amor próprio, eu tenho isso desde sempre, esse amar independentemente do número, mas eu incentivava a ideia de que só é gordo quem é preguiçoso.”

Tudo mudou, porém, quando Gael conseguiu se curar das alergias. Consequentemente, a mãe foi liberada para comer uma variedade maior de alimentos, e como não havia tratado seus transtornos alimentares, tudo voltou, inclusive o peso.

Felizmente, com o filho ao seu lado, conseguiu procurar ajuda para superar a bulimia e a compulsão e começar a ver a comida de outra forma. Hoje, ela não mais come por desespero ou tristeza e também não deixa mais de comer apenas por conta de uma dieta para emagrecer. “Voltei a engordar e voltei para o meu peso normal, 90 kg. Voltei para meu corpo normal e passei a trabalhar isso em mim."

Com todo o processo, Ekera passou a entender que as pessoas podem, sim, ser gordas e felizes ao mesmo tempo, sem precisar perder peso. “A minha aceitação vai além do meu peso. Vem de eu aceitar o meu rosto, o meu nariz, o meu cabelo. E querer ser melhor não é ficar jogada. É procurar sempre melhorar. Mas quando olham para uma pessoa gorda já pensam no colesterol e triglicérides dela, mas a pessoa magra não ouve esse questionamento.”

Como encontrar um vestido de noiva sem perder peso?

A principal dica da estilista Julia Pak para quem é uma noiva fora do padrão e não vai perder peso é não seguir regras
Divulgação/Julia Pak Atelier
A principal dica da estilista Julia Pak para quem é uma noiva fora do padrão e não vai perder peso é não seguir regras

O Julia Pak Atelier, em São Paulo, é um dos lugares em que Ekena foi bem acolhida. Coincidentemente, nesta semana, a conta do ateliê no Instagram passou a publicar fotos de vestido de noiva com uma modelo plus size. Questionada do porquê disso, a estilista Julia Pak foi direta: “Por que não?”

Ela afirma que desde que iniciou a carreira buscou abraçar essa proposta de acolher diferentes corpos. “Eu vim da moda, e essa questão do padrão já me incomodava. Eu entendo a questão do mercado seguir um caminho, mas o mercado de noivas lida diretamente com pessoas reais, e muitas pessoas não se sentem representadas.”

A profissional direcionou seu ateliê, então, para uma mulher mais livre e a autoaceitação. Entre os desafios está não apresentar um padrão e um “anti-padrão”, mas tratar a modelo plus size como um outro padrão, para fazer com que as pessoas que não costumam se identificar com esse tipo físico passem a aceitá-lo também.

Já na hora de lidar com as clientes, Julia faz questão de sempre estar presente na primeira vez em que as noivas marcam para experimentar os vestidos. Não existe nada para pronta entrega, a estilista trabalha a partir de modelos já feitos mas com as ideias da noiva, então, a primeira prova é essencial para quem vai ao ateliê.

“Se não existe o número da pessoa, o momento que é para ser tão feliz acaba chateando a pessoa. O que faço é ter sempre modelos nos números 38, 40, 42, 44 e 46. Na primeira vez que a noiva marca, sempre estou para ajustar o vestido, explicar o porquê não caiu bem se isso acontecer e evitar que alguém que não entenda de roupa fale algo errado, além de explicar que se a gente não tem o número dela o problema não é a pessoa, mas o ateliê mesmo.”

Julia conta que a reação e posicionamento das noivas fora do padrão na hora da escolha varia muito de pessoa para a pessoa. A estilista já conheceu noivas que amam o próprio corpo, a família criticou a escolha, mas elas nem quiseram saber. Por outro lado, ainda há aquelas que chegam super inseguras – isso quando chegam, porque muitas não tem coragem de ir ao ateliê –, com receio de não ter o que provar, algo que passam com frequência nas lojas.

Ekena, o marido, o filho e a sobrinha: depois de entender que não precisa perder peso, o casamento ganhou novo sentido
Arquivo pessoal
Ekena, o marido, o filho e a sobrinha: depois de entender que não precisa perder peso, o casamento ganhou novo sentido

Para quem está na busca pelo vestido de noiva ideal e não vai entrar na missão perder peso para o casamento, a principal dica de Julia é não seguir regras, algo que ela já não gosta de fazer com qualquer noiva. “O melhor é ir em busca do que elas gostam e se sentem seguras, mas eu vou contra tudo o que as meninas chegam ‘engessadas’. Chega a ser triste algumas ideias, como ‘meu sonho é ter renda, mas as pessoas falam que vou ficar maior’.”

A estilista conta que lida com muitas noivas que chegam cheias de “regras”, que acabam na busca por um vestido de noiva que a vista “menos pior”, não exatamente uma peça que a deixe realmente feliz e a represente. “Nós buscamos noivas de espírito livre, essa liberdade de se expressar através da roupa.”

Leia também: 7 dicas de como escolher o melhor buffet de casamento para a sua festa

Além de não pensar no que os outros vão pensar e buscar por algo que realmente vá deixar a noiva feliz, Ekena afirma que é importante ter em mente que o casal já vai gastar dinheiro, por menor que a festa seja. “E vai passar muito rápido, tem coisa que não vai sair como a gente deseja.”

No início, a noiva ficava muito presa na ideia do casamento tradicional, mas depois de um tempo passou a entender que a cerimônia tem de agradar aos noivos, não necessariamente às pessoas ao redor. “Parece meio egoísta, mas é importante sermos nós mesmos e colocar as coisas que são importantes para você e seu companheiro. Faça o que é importante para você”, afirma Ekena, seja na hora de escolher um vestido de noiva, na hora de buscar perder peso ou não ou em qualquer outra decisão. “Isso a gente tem de levar para a vida: saber o que é importante e o que está vindo do externo”, completa.

    Leia tudo sobre: Dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.