O casal se separou e por conta da guarda flexível, preferiu morar a 5 minutos de casa
Reprodução
O casal se separou e por conta da guarda flexível, preferiu morar a 5 minutos de casa


O divórcio pode ser um  processo traumático para muitos casais, principalmente quando a  separação  envolve mudanças na rotina com os filhos. Os influenciadores e streamers Luide Matos e Camila de Andrade pensaram em uma saída benéfica para que a filha Alice, de 4 anos, tivesse uma convivência saudável com os dois: eles tornaram praticamente vizinhos.


"Eu morava na zona sul de São Paulo e a locomoção era muito difícil, ainda mais para uma guarda tão flexível. Esse período de um ano morando longe foi bom, pois ainda estávamos lidando com o término", conta Camila. Mas com a relação melhorando, eles decidiram que era melhor uma mudança. "Era melhor eu morar mais perto dele para que pudéssemos flexibilizar os dias com a Alice. Afinal, os dois trabalham e era difícil conciliar em dias de semana sozinha", diz.

Luide conta que nas emergências, um contava com o outro. "Não tínhamos amigos ou parentes que poderiam nos ajudar em um momento difícil. Morando longe um do outro, sentíamos a neessidade de estarmos mais próximos em casos de necessidade urgente, além das necessidades com a Alice. Eu levava uma hora para chegar até ela, isso de carro", afirma.

Com a mudança, a guarda compartilhada ficou mais simples. "Almoçamos juntos quando precisamos resolver uma burocracia, temos um ao outro para dar essa mão. Quando precisamos viajar, ficamos responsáveis pelos gatos um do outro. Ficou mais simples não só na guarda, como na vida", conta Camila.

Você viu?

"Apesar de toda dor da separação, estar ao lado da Camilia é ter algo minimamente saudável, é bom para ambos. Se é bom para os pais, é excelente para a filha, que não terá que lidar futuramente com brigas e intrigas entre as pessoas mais importantes da vida dela", afirma Luide.

"Transitar entre a casa do papai e da mamãe sem esperar finais de semana"


Agora, quando Alice quer ver o pai ou ficar com a mãe é decisão dela. "Não tenho dúvidas que ela se sente mais à vontade transitando entre a casa do papai e da mamãe sempre que quer, não ter que esperar os finais de semana pra isso. Alice é muito apegada a mim porque tenho criação e comportamento bem lúdico com ela, o brincar deixa ela mais leve", conta Luide.

Camila conta que a filha se adaptou bem rápido. "Alice sempre foi uma criança livre e sempre conversamos muito com ela. Ela se adaptou muito rápido, tanto com a distância quanto com a mudança. Ela ama ficar com o pai dela. Por conta disso ficou possível leva-la a qualquer momento pra casa do pai quando ela pede", diz.

"Como mãe foi um alívio saber que em caso de emergência eu teria o Luide ao lado para ajudar com qualquer coisa. Pode parecer que rola uma falta de privacidade, mas os condomínios são tão grandes que mesmo que eu fosse vizinha de porta, ainda assim seria difícil de nos trombarmos", conta. 

A mãe conta que a criança não estranha ter mais de uma casa. "Acho que ela não tem muita noção que vive com pais separados. Então pra ela é normal. É como se ela tivesse muitas casas, porque ela vive em contato com as avós também. No final acho que ela não sabe distinguir ainda que tem essa sorte", diz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários