A britânica Hayleigh-Elizabeth Honey é mãe de dois filhos, um menino de dois anos e uma garota de cinco, e viu sua vida mudar do dia para noite. Como contou em entrevista ao jornal Daily Mail, ela acordou um dia em setembro tremendo, logo depois começou a ter espasmos musculares e já não conseguia mais controlar a fala. 

Hayleigh-Elizabeth Honey
Pexels
A britânica Hayleigh-Elizabeth Honey desenvolveu sintomas de um distúrbio e não para de xingar o marido e os filhos

Atualmente, a situação de Hayleigh está pior. Ela não consegue parar de xingar o marido e os filhos e já aconteceu até mesmo de mostrar o dedo do meio para estranhos na rua e xingar o oftalmologista durante uma consulta. Ela está lidando com sintomas da síndrome de Tourette, mas precisa esperar um pouco mais para ter o diagnóstico fechado ou ver se esses problemas vão embora. 

"Isso é completamente novo, eu não tinha ideia de que isso iria acontecer. Eu nunca tive algo assim antes. Tudo começou um dia quando eu acordei tremendo. Eu pensei que era porque eu não tinha comido ainda, mas aquilo não diminuía. Por volta da hora do almoço, eu comecei a contrair os ombros e quando meu marido chegou em casa eu estava me batendo e gritando frases aleatórias. Na manhã seguinte estava tão sério que eu não conseguia falar direito, então eu fui direto para o médico", a britânica relembra. 

Hayleigh foi ao médico, mas o profissional achou que era apenas uma infecção viral e a mandou ir para casa e esperar esses espasmos passarem. Em uma semana, o estado da mãe de dois filhos só piorou e ela procurou um hospital. Após alguns exames, chegaram a conclusão que ela está com sintomas da síndrome de Tourette. 

Segundo o Daily Mail, a doença é um distúrbio que afeta o sistema nervoso e faz com que as pessoas tenham tiques nervosos, como as contrações musculares. O diagnóstico oficial só pode ser concluído após um ano do aparecimento dos sintomas, por isso Hayleigh ainda está esperando para ver se eles desaparecem. 

No dia a dia

Os médicos disseram que a britânica pode ter desenvolvido esse problema de saúde por conta de genética e ansiedade crônica. Ela diz que não estava sobre grande estresse quando os sintomas começaram, mas teve ansiedade no passado. "É difícil contar porque na época não tinha nada estressante na minha vida além de ser mãe. Agora eu estou aprendendo a viver com isso, eu tenho que esperar para ver se passa ou se essa é a minha vida agora. Meus tiques estão mudando todos os dias, depende das músicas que eu ouço ou com quem eu converso", fala. 

Entre os tiques nervosos com os quais Hayleigh tem de lidar estão os xingamentos, mas ela conta que a família está encarando bem essa situação. "Meu filho de dois anos não percebeu nada e minha filha acha engraçado. Meu marido ignora todos os meus tiques, eu nunca preciso me desculpar para ele. Eu xingo ele mais do que digo que o amo e isso não incomoda ele", conta.

    Veja Também

      Mostrar mais