Juliana Alves é mãe de Yolanda, 2 anos e 9 meses, e criou a série “Pra Nós”, que vai ao ar todo domingo em seu IGTV. Nos episódios, são debatidos os desafios da maternidade e a vida em família na pandemia do novo coronavírus. 

juliana alves e filha
Reprodução/Instagram
A atriz Juliana Alves fala sobre maternidade e o combate ao racismo

"No início da maternidade foi importante ouvir certas pessoas e trocar certas ideias. O 'Pra Nós' nasce como uma forma de acolher as pessoas que estão vivenciando isso durante a pandemia, pensando em como está a cabeça dessas mães e pais recentes. Mas quando fomos decidindo os temas, ficou claro para mim, pela minha trajetória, que eu não posso falar de maternidade sem falar de combate ao racismo", diz a atriz em entrevista à CELINA .

Para Juliana, a maternidade é uma oportunidade para construir uma sociedade mais justa através da educação de crianças que tenham mais empatia e consciência das desigualdades.

"Quando eu penso em criar uma criança, penso que tenho a missão de permitir que essa pessoa seja feliz e que possa contribuir para uma sociedade melhor. Eu não quero alienar a minha filha. Eu quero que ela possa atingir todo o seu potencial, que seja uma grande mulher, e que possa fazer escolhas. Mas, para isso, ela precisa ter uma sociedade mais justa, que não diga que ela não pode fazer alguma coisa por conta de uma determinada condição. E eu desejo isso para todas as crianças, para todas as pessoas", afirma.

A atriz também reflete sobre as mudanças trazidas pela pandemia e diz desejar que a humanidade consiga parar de normalizar certas opressões e construa "uma consciência coletiva".

"O ano de 2020 vai entrar para a história e espero que, quando a gente contar essa história, possa contar que teve alguma consequência positiva. Espero que humanidade pare de normalizar coisas como o racismo e que entenda que precisa desconstruir esse projeto de sociedade que se constrói a partir da opressão do outro".

    Veja Também

      Mostrar mais