Como muitas pessoas, Abigail Andrews está contando os dias para a quarentena  pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) acabar. Mas ela tem mais um motivo para estar ansiosa para a volta da vida normal, a saúde do filho Ezra.

família
Divulgação/Sam Brick
Abigail e o filho agora moram isolados e separados do pai Jonathan, que está em risco por causa do trabalho


O marido de Abigail, Jonathan, é carteiro e continua trabalhando por ser parte do serviço essencial. Por esse motivo, ela e o filho, Ezra, de 1 ano e 8 meses estão passando a quarentena longe de Jonathan há pelo menos um mês. Sem contato direto com o pai, o bebê que tem problemas respiratórios está mais seguro.

Leia também: Amamentação x Covid-19: tudo o que você precisa saber

"Ezra está usando inalador há um ano já. Mas ele é muito novo para ter o diagnóstico de asma e bronquite. Nós dois sabemos o quão fraco é o pulmão dele e que ele pode morrer se pegar o vírus ", diz Abigail ao The Sun.

E mesmo com os amigos do casal dizendo que o bebê ficaria bem, o medo do marido, que tem muito contato com terceiros, contaminá-lo foi maior. "Estivemos dentro e fora do hospital em tantas ocasiões na curta vida de Ezra que não podíamos mais ficar na mesma casa", diz a mãe.

Por esses motivos, ela tomou a decisão de sair de casa e morar na casa dos pais até meados de junho e parou de trabalhar para focar na saúde do filho durante a pandemia

mãe
Divulgação/Sam Brick
Abigail e o filho de 1 ano e 8 meses foram morar com os pais dela


"Peguei o essencial para mim e para meu filho em uma mala.Tenho apenas três sapatos aqui. Na hora pensei mais em pegar os brinquedos favoritos do Ezra", diz Abigail.

Apesar de ser uma situação difícil, Abigail sabe que não fez errado e Jonathan entende a situação. "Já havíamos conversado sobre isso, mas chegou em um ponto em que eu não pude mantê-lo seguro e trabalhando ao mesmo tempo", contou Jonathan.

Leia também: Devido à pandemia, pai acompanha parto do filho por chamada de vídeo 

Por ser pequeno, o bebê não entende o porquê de estar separado do pai, Ezra sente saudades e mantêm contatos por vídeo. "É difícil para Ezra, porque ele simplesmente não entende. Estou perdendo uma quantidade substancial de seu desenvolvimento", lamenta o pai.

    Veja Também

      Mostrar mais