Tamanho do texto

Fazer um mapa astral pode ajudar a entender comportamentos, características e até a evolução de bebês, crianças e adolescentes

A filha de Ana Cristina Scheinkman tinha pouco mais de um ano, mas não apresentava sinais de que começaria a andar. Enquanto isso, a sobrinha dois meses mais nova já andava. Preocupada com a situação, a empresária resolveu recorrer à astrologia para encontrar respostas.

Leia também: Como ler mapa astral? Entenda o que os astros dizem sobre a sua personalidade

astróloga lilian fontes arrow-options
Divulgação
Lilian Fontes é astróloga há 30 anos e faz o mapa astral de crianças par aos pais

Em uma consulta com a astróloga Lilian Fontes, Ana Cristina conheceu o mapa astral da filha e, com a ajuda da profissional, conseguiu identificar o que poderia explicar o desenvolvimento da criança. “Ela tem ascendente em Capricórnio , então é mais devagar no aspecto físico e tem mais cuidado. Só começou a andar com um ano e três meses, mas, quando começou, não caía. Ela era bem tranquila e cuidadosa. E para mim foi importante saber disso”, relata ao Delas.

 A empresária não foi a única a buscar uma luz na astrologia. Débora Amarante, mãe de duas meninas, uma de quatro e outra de 13 anos, também foi atrás de ler o mapa astral delas com Lilian.

Debora conta que fez o próprio mapa e a partir das informações conseguiu compreender seus potenciais, por isso, não hesitou em recorrer aos astros para saber mais sobre o comportamento das filhas. Segundo ela, o mapa a ajudou a entender as particularidades das meninas, que estão vivendo fases muito diferentes.

“Conhecer o  mapa astral  de uma criança ajuda os pais a entenderem melhor os filhos, suas características, necessidades e a natureza deles. A partir daí, conseguem ajudar a conduzir a vida de quem colocaram no mundo com bons resultados na educação, principalmente”, explica a astróloga e doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Leia também: 9 perguntas que os pais devem fazer todo dia para os filhos

O que o mapa astral diz sobre a criança?

O mapa astral indica a posição dos astros e dos signos do zodíaco em relação à Terra no momento exato do nascimento de uma pessoa. Segundo a astrologia, essas posições influenciam a forma como agimos. 

“O mapa é calculado na hora que o bebê vem ao mundo, no momento de sua primeira respiração. Neste momento ele entrou em conexão com a situação do céu no nosso sistema solar. Ele começou a respirar com este universo. A respiração mede o nosso ritmo, o nosso ritmo de ser, a nossa natureza. Portanto, o mapa seria o retrato de sua natureza. Como a criança, funciona”, diz Lilian.

Para ajudar os pais, a astróloga listou as principais "palavras-chave" relacionadas ao signo solar de cada criança. Assim, dá para começar a entender determiados comportamentos e características. Veja:

características signos arrow-options
iG Delas
Acima, as principais "palavras-chave" relacionadas ao signo solar, de acordo com a astróloga Lilian Fontes

No entanto, Lilian lembra que, ao contrário do que muita gente imagina, não é apenas o Sol que determina o comportamento. É preciso analisar todo o mapa para compreender com profundidade o indivíduo. O ascendente , por exemplo, faz toda a diferença e, muitas vezes, a característica conhecida como a mais marcante do signo não corresponde.

A astróloga dá alguns exemplos do dia a dia de como a astrologia pode ajudar os pais a lidar com determinados comportamentos.

Se o bebê dorme pouco, por exemplo, pode ser que pelo mapa você observe que a criança não tem muita necessidade de sono.

Ou, então, se a criança mais velha gosta de ficar mais isolada do que participar da brincadeira, pode ser que o mapa indique que ela se sente mais feliz assim. Dessa forma, a partir dos astros, os pais podem compreender e orientar melhor os filhos.

No caso da filha de Ana Cristina, por exemplo, o mapa astral também foi importante na hora da escolha profissional. “A lua delas é Libra, ou seja, ligada ao cuidado das pessoas. Hoje em dia ela é fisioterapeuta”, conta a mãe.

Leia também: 26 atitudes que aproximam pais e filhos

Astrologia e educação

É importante ressaltar que não é sobre mudar a forma como se educa um filho. Na verdade, a questão da astrologia é entender o comportamento da criança para ajustar as necessidades. “Os pais não vão mudar a forma de educar, apenas terão mais um instrumento para ajudá-los a se orientar”, reforça Lilian.

Como no caso de Débora, que tem duas filhas de idades diferentes, a astrologia ajuda a adaptar o método de educação para a fase que o filho está passando. Na adolescência, por exemplo, costumam aparecer mais conflitos na relação. De acordo com Lilian, o mapa astral ajuda a entender as posições tomadas pelo adolescente.

Para completar, a profissional fala que também é importante analisar os filhos a partir de outros aspectos. “Há muitos outros conhecimentos sobre o ser humano, sua psicologia, sua biologia, que devemos entender que todos eles ‘conversam’”, diz.

Assim, a sugestão é que tudo isso sirva de auxilio aos pais na hora de educar e compreender os filhos.