Tamanho do texto

Prática, apensar de confortável para os pais, pode ser perigosa para os pequenos; saiba como fazer cama compartilhada de maneira segura

Quando Kevin Willis acordou, por volta de 1h da manhã, ele viu que Joey, seu filho de apenas seis dias, ainda estava aconchegado na curva de seu braço. O pai, que estava dormindo junto com o bebê, ainda chegou a se levantar e levar o recém-nascido para a cozinha e, só assim, ele percebeu que a criança não estava respirando.

Leia também: Dormir junto com o bebê em sofá ou poltrona aumenta o risco de morte em 50 vezes

Pai fazendo cama compartilhada com recém-nascido
shutterstock
Pai faz "cama compartilhada" com bebê em sofá e, ao acordar, filho não sobrevive

Apesar das tentativas de ressuscitação, o bebê não sobreviveu e foi declarado morto. O caso aconteceu em Devon, na Inglaterra, há um ano, segundo o jornal Devon Live e acendeu o debate sobre cama compartilhada com recém-nascidos.

Os pais foram ouvidos nesta semana em um inquérito para definir a causa da morte do bebê, mas, mesmo depois de uma extensa investigação, não pôde ser confirmada. No entanto, a juíza do caso sugere que a cama compartilhada poderia ter sido um fator contribuinte.

Joseph Lee, chamado carinhosamente de Joey pelos pais, foi descrito como um bebê saudável e normal quando nasceu de uma cesariana de emergência, e a amamentação estava bem estabelecida, mas ele estava sofrendo de cólica.

Na véspera de sua morte, foi dito que ele estava alerta durante o dia, foi alimentado às 21h30 e, duas horas depois, estava dormindo no sofá com os pais enquanto assistiam à televisão.

Quando o pai de Joey foi à cozinha pegar um sorvete, percebeu que o bebê não estava respirando.

Falta de informação sobre problemas da cama compartilhada

Casal faz cama compartilhada com bebê
Flickr/ JerryLai
Mãe diz à polícia que não sabia sobre os problemas da cama compartilhada e afirma ter feito antes com filho mais velho, sem problemas

A mãe, Amy Willis, que agora está grávida de novo, disse à polícia que não se lembra de ter sido informada por profissionais de saúde sobre medidas de segurança para dormir com bebês, e afirmou, inclusive, que já tinha dormido com com seu filho mais velho, sem ter nenhum problema.

Ela conta que a criança estava com cólica e ela estava exausta e com dores por conta da cirurgia. O pai, então, resolveu ficar com o bebê, que estava inquieto e com cólicas, enquanto a mãe descansava. Ele achou que seria apenas um cochilo, mas a soneca durou um pouco mais do que o esperado.

Amy contou à polícia que Joey dormia em uma cesta, às vezes com ela e o marido na cama, e eles também iam para o sofá - quando o pequeno ficava com uma almofada de amamentação ao redor dele.

Por tudo ser recente, ela afirma que os pais não tinham conseguido estabelecer uma rotina com o bebê até aquele momento.

Ambos os pais voluntariamente tiveram seus sangues testados quanto ao uso indevido de substâncias e nenhuma droga foi detectada. A polícia também confirmou que não houve circunstâncias suspeitas em torno da morte de Joey.

Leia também: Cama compartilhada entre pais e filhos: há certo ou errado nesta escolha?

Como fazer cama compartilhada sem riscos?

Casal faz cama compartilhada com recém-nascido
shutterstock
Cama compartilhada não precisa ser totalmente abolida, mas alguns cuidados devem ser tomados

Dormir no mesmo ambiente do recém-nascido pode ser prático para os pais, mas requer alguns cuidados. "No começo, ainda não há uma rotina nas mamadas e ter o bebê no mesmo quarto pode facilitar", explica a neuropsicóloga Deborah Moss em entrevista prévia ao Delas .

Porém, ela alerta que o recém-nascido dormir na mesma cama dos pais é muito perigoso, já que criança corre risco de ser sufocada ou até mesmo esmagada pelos adultos durante o sono.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) divulgou recomendações aos pais. "Há evidências de que dormir no quarto dos pais, mas em uma superfície separada, diminui o risco de morte súbita durante o sono em 50%", orienta.

Leia também:Mãe relata como mantém a vida sexual ativa dividindo a cama com as três filhas

Contudo, a prática não precisa ser totalmente abolida da família. Se você ainda quiser dormir com o seu bebê, basta adotar alguns cuidados:

  • Mantenha o espaço ao redor do seu bebê livre de travesseiros e cobertas
  • Evite deixar animais de estimação e outras crianças na cama
  • Certifique-se de que o seu bebê não possa cair da cama ou ficar preso entre o colchão e a parede
  • Nunca deixe o bebê sozinho na cama

Com esses cuidados, fazer  cama compartilhada  passa a ser uma prática mais segura.