Tamanho do texto

A mulher compartilhou detalhes da história e fala sobre sua tristeza; veja

Como você reagiria se estivesse grávida e, durante o ultrassom, descobrisse que o sexo do bebê não é o desejado? De forma anônima, uma mulher, que irá dar à luz em alguns meses, conta, em depoimento ao portal MamaMia , que chorou de decepção ao saber que está esperando um menino.

Leia também: Menino ou menina: Como lidar com a “decepção” ao descobrir o sexo do bebê?

A mulher queria ter uma menina e, ao saber o sexo do bebê durante um exame de ultrassom, chorou e ficou decepcionada
shutterstock
A mulher queria ter uma menina e, ao saber o sexo do bebê durante um exame de ultrassom, chorou e ficou decepcionada

Ao site, ela, que já tem um filho e está com 20 semanas de gestação, ressalta que ficou arrasada quando soube o sexo do bebê . A mulher explica que queria desesperadamente uma menina para poder recriar a união especial que construiu com sua própria mãe ao longo da vida.

“Quando eu estava crescendo, minha mãe e eu tínhamos uma relação única. Eu tinha dois irmãos mais novos, mas senti que a conexão com ela era particularmente especial. Eu também a ouvi falar que ela tinha o mesmo vínculo com a minha avó, então eu queria ser construir esse elo”, escreve.

Ela ainda conta que, embora tenha ficado encantada quando teve seu primeiro menino, há quatro anos, depois de um ano tentando engravidar, não conseguiu abandonar a sensação de querer que seu segundo bebê fosse uma menina. Em lágrimas, ela chegou a escrever uma carta para a “filha que nunca terá.”

Apesar disso, afirma que ama seu filho que está por vir. “Eu não me arrependo dele por um segundo. Era só que eu também queria uma garota. Até me senti envergonhada pelo modo como senti [enojada] ao receber a notícia, mas a verdade é que não sou uma idiota. A decepção de gênero é real”, conta.

Ela ainda expõe que, ao contrário de muitas mulheres, não se importa com os “tutus e os rabos de cavalo”. “Quando penso nos motivos de querer uma criança do sexo feminino, olho para meu futuro e imagino minha filha e eu como adultas juntas. Discussões profundas, viagens com compras e, talvez, um dia eu a guiando com sua própria gravidez”, diz.

História sobre o sexo do bebê rende diversos comentários

Usuários do portal leram o depoimento da mulher sobre o caso do sexo do bebê e, por lá, deixaram suas opiniões e críticas
shutterstock
Usuários do portal leram o depoimento da mulher sobre o caso do sexo do bebê e, por lá, deixaram suas opiniões e críticas

Alguns usuários que leram o depoimento disseram que a mulher tem o direito de sentir assim. “Você não é egoísta e nem um monstro. O coração quer o que o coração quer. Boa sorte”, diz um. “Eu sei que a decepção de gênero é real. Já ouvi mulheres confessarem isso para mim, jovens e mais velhas”, ressalta outro.

Outra mãe chegou a compartilhar um desapontamento similar. “Sempre quis ter quatro filhos. Se eu pudesse escolher todos os gêneros, teria desejado garotas acima de garotos. As pessoas vão ficar admiradas e julgar isso. Tenho certeza”, afirma.

Leia também: Sexo do bebê não é o que mãe esperava e pai pede ajuda para lidar com a decepção

Já algumas pessoas, por outro lado, alegaram que ela está se deixando levar por um “relacionamento fantasioso” com a “ filha ”. “Eu posso absolutamente entender o seu desapontamento por não ter uma menina, mas não posso deixar de sentir que você está sendo levada por uma fantasia”, alega uma.

“Eu e minha mãe nos amamos, mas não vivemos uma relação de ‘melhores amigas’ estereotipada como na série ‘Gilmore Girls’”, completa outra. “Eu acho que você precisa ver um terapeuta para superar essa obsessão e apreciar as crianças como as pessoas únicas que elas são”, ressalta mais uma.

Mulher pensa em engravidar novamente após dar à luz

A gestante pensa em engravidar novamente com um tratamento especial que permite escolher o sexo do bebê
shutterstock
A gestante pensa em engravidar novamente com um tratamento especial que permite escolher o sexo do bebê

No fim do depoimento, a australiana expõe que está considerando ter um terceiro bebê usando um tratamento de “seleção natural” que só está disponível nos Estados Unidos. Ele custa mais de US$ 15 mil, que equivale a mais de R$ 57 mil, “além dos gastos com medicamentos, voos e acomodação e fazer tudo de novo se não funcionar”, escreve.

“Se der certo, eu sei que ela pode não ter um ótimo relacionamento comigo e pode não ser o mesmo que eu tenho com a minha mãe, mas ainda sinto que tenho que tentar. Pode me chamar de monstro, de egoísta. No final do dia, eu sou apenas uma mãe com dois lindos (e amados) garotos que também gostaria de ter uma garota”, ressalta.

Leia também: Sete razões para saber o sexo do bebê apenas no parto

Apesar da vontade, por outro lado, ela se mostra preocupada com a questão financeira e as dívidas que vão surgir. “Meu marido está feliz com os garotos que temos e está arrasado com o pensamento de gastar tanto dinheiro para escolher o sexo do bebê . Mesmo isso sendo lógico, meu cérebro volta com o desejo insaciável de ter uma filha”, finaliza.

    Leia tudo sobre: gravidez