Tamanho do texto

Kristyn Dingman, 27 anos, conta que nem sempre gostou do seu corpo, mas a gravidez fez com que ela passasse a encarar a própria imagem de outra forma

A pressão para voltar à forma logo após dar à luz é algo comum para as mulheres. Na tentativa de combater isso, a norte-americana Kristyn Dingman, de 27 anos, tem compartilhado em seu Instagram uma série de fotos do seu corpo pós-parto.

Leia também: O que as famosas têm a ensinar sobre as mudanças no corpo após o parto

Kristyn Dingman compartilha nas redes sociais fotos do seu corpo pós-parto para inspirar outras mulheres
Reprodução/Instagram/@mrsdingman.mama
Kristyn Dingman compartilha nas redes sociais fotos do seu corpo pós-parto para inspirar outras mulheres

Nas fotos, Kristyn costuma aparecer de lingerie e exibindo as estrias e a flacidez do corpo pós-parto . Além disso, algumas imagens apresentam frases que ela escreveu no próprio corpo, como “empodere as mulheres” e “esse é um corpo após o parto”.

Ao site The Sun , ela fala que nem sempre a sua relação com o próprio corpo foi positiva. Ainda na adolescência ela lutava para ser mais confiante com a própria imagem, afinal, os colegas julgavam muito a sua aparência.

“Eu era a maior do meu grupo de amigos”, fala. Kristyn conta que durante a adolescência trabalhou em uma fast-fashion para adolescentes e se sentia muito frustrada por não poder usar a maioria dos produtos que vendia aos clientes, pois não serviam nela.

“Eu constantemente me comparava com as pessoas na TV ou com as mulheres das capas de revistas. Eu me perguntava porque eu não me parecia com elas ou porque não era tão bonita quanto elas”, lembra.

Ela conta que sempre se sentia insegura e julgada pelos outros por conta da sua aparência. “Eu me lembro de desde sempre me pesar na balança para checar meu peso e comparar com as minhas amigas”.

Essa insegurança fez com que ela deixasse de se vestir como queria e com o corpo aparente, até mesmo nos dias quentes. “Eu sempre tive curvas e achei que isso era motivo para se envergonhar”.

Leia também: Como trabalhar o amor próprio para aumentar a autoestima e a autoconfiança

O corpo pós-parto

Ela conta que a relação com o próprio corpo passou a mudar após a gravidez, quando começou a se olhar de outra forma
Reprodução/Instagram/@mrsdingman.mama
Ela conta que a relação com o próprio corpo passou a mudar após a gravidez, quando começou a se olhar de outra forma

Esse sentimento persistiu até a gravidez , quando tudo mudou. Durante os primeiros meses de gestação, ela sentiu seu corpo mudando e chegou a acreditar que a depressão pós-parto seria a sua realidade, já que ela não gostava do que via no espelho.

No entanto, ao longo desse processo de gerar uma vida e após o parto, a forma como ela lidava com o próprio corpo começou a mudar. “Aprendi a me amar e amar o corpo que deu ao meu filho um lar durante nove meses”, fala. Kristyn conta que ficou tão fascinada com a capacidade do seu corpo de gerar uma vida que deixou de se preocupar tanto com a aparência.

“Eu passei a ver minhas estrias como um símbolo de força e poder. Enxerguei todas essas mudanças como positivas ao invés de negativas”, diz. Para ela, tornar-se mãe mudou a percepção dela sobre o próprio corpo ao permitir que ela se conectasse com coisas mais importantes.

“Eu vejo o meu novo corpo como um reflexo da minha jornada para a maternidade. Pode parecer clichê, mas a maternidade é dura. Nada pode te preparar para esse papel”, fala. Ela ainda reconhece o quanto seu corpo precisou trabalhar para que ela pudesse ter o seu maior presente – seu filho.

“Sou muito grata pela oportunidade de experimentar a gravidez e por isso vejo meu corpo como um presente”, diz.

Apesar de ser muito confiante em relação a seu próprio corpo , é uma luta constante não se comparar com os outros. “Sempre procuro inspiração nos outro, mas acabo me comparando”, revela. “Eu me questiono muito e sei que isso é algo que preciso trabalhar enquanto continuo minha jornada”, diz. 

Exposição nas redes sociais

A exposição nas redes sociais fez com que ela recebesse muito apoio, mas também inúmeras críticas sobre seu corpo
Reprodução/Instagram/@mrsdingman.mama
A exposição nas redes sociais fez com que ela recebesse muito apoio, mas também inúmeras críticas sobre seu corpo

Kristyn conta que a ideia de compartilhar fotos do seu corpo no Instagram surgiu porque ela estava cansada de ver fotos “photoshopadas” de outras mulheres que acabaram de dar à luz. “Eu queria ver mais [mulheres] reais que estavam passando pelas mesmas coisas que eu”, diz.

“Queria encontrar outras pessoas para poder me relacionar e falar sobre isso, porque a maternidade pode ser muito solitária às vezes. Então, decidi que o meu próprio corpo poderia ser a ponta para isso”, completa. 

Nessa tentativa de se conectar com outras mulheres e inspirá-las, a mãe passou a publicar fotos seminua nas redes sociais. “Eu não pareço com aquelas mulheres da TV ou de capas de revistas e isso é algo para celebrar. Essas ‘imperfeições’ são minhas características únicas e representam a minha beleza. Eu celebro o fato de não parecer com todo mundo”, diz.

E todas essas imagens compartilhadas geraram uma repercussão. Apesar da grande quantidade de apoio de outras mulheres que Kristyn recebeu, ela também foi cruelmente criticada. Entre os comentários negativos, muitas pessoas afirmam que ela “incentiva um estilo de vida pouco saudável”.

Leia também: Autoestima: como se sentir poderosa em apenas oito passos

“Há pessoas que dizem que eu nunca serei verdadeiramente feliz por causa do meu corpo ou me falam que nunca terei amor, apesar de eu adorar todas as curvas do meu corpo”, fala. “É difícil ouvir essas coisas, porque eu sou um ser humano com sentimentos e nem sempre posso ignorar as mensagens”, completa.

Mesmo com tantas críticas, Kristyn afirma que o amor que recebe supera os comentários negativos e isso faz com que ela seja muito grata às redes sociais e se fortaleça ainda mais. “Eu gosto do meu peso extra e das estrias do meu corpo pós-parto . Elas são um reflexo das minhas experiências que eu não quero deixar para trás”.

    Leia tudo sobre: gravidez