Tamanho do texto

O encontro entre mãe e filha foi possível graças a um teste de DNA que revela quem são seus ancestrais; veja os detalhes dessa emocionante história

A norte-americana Genevieve Purinton passou 88 anos da sua vida acreditando ter perdido sua filha na hora do parto. “Eu pedi para ver o bebê e eles disseram que ela morreu, isso é tudo o que eu me lembro”, conta ao “NBC NEWS” sobre o parto que aconteceu em 1949. No entanto, o que a mãe não imaginava era que 69 anos depois ela descobriria que, na verdade, sua filha está viva.

Leia também: Mulher reencontra filho três décadas depois de entregá-lo para adoção

Após quase 70 anos separadas, mãe tem encontro emocionante com filha que achou que havia morrido na hora do parto
Reprodução/Instagram
Após quase 70 anos separadas, mãe tem encontro emocionante com filha que achou que havia morrido na hora do parto

O que acontece é que a informação que Genevieve tinha sobre sua filha era falsa. Na realidade, Connie Moultroup foi adotada e viveu a maior parte da vida sem conhecer a mãe biológica. No entanto, hoje, com 69 anos de idade, Connie finalmente pôde se encontrar com a matriarca.

O contato entre as duas só  foi possível graças a um kit de teste de DNA feito nos Estados Unidos que ajuda a saber quem são seus ancestrais.

Mãe e filha se encontram

O encontro entre mãe e filha foi possível graças a um kit de teste de DNA que te permite encontrar seus ancestrais
Reprodução/Instagram
O encontro entre mãe e filha foi possível graças a um kit de teste de DNA que te permite encontrar seus ancestrais

Quem fez o teste foi a filha de Connie, Bonnie Chase, 50 anos. Ela comprou o KIT de DNA nas festas de 2017 para testar seus próprios genes. No entanto, Bonnie acabou descobrindo alguns primos e ficou sabendo sobre Genevieve. “Minha mãe sempre fantasiava sobre a minha avó biológica. Era o sonho da vida dela conhecer minha vó”, comenta.

Leia também: Após encontrar foto antiga, mulher descobre que filho "viaja no tempo"

A história chegou até Genevieve que descobriu o telefone da filha e ligou para ela contando que achava que era sua mãe biológica. “Nós choramos muito. Foram muitas lágrimas o tempo todo desde então. Tem sido realmente incrível”, fala Connie. Ela ainda comenta que descobriu qual seria seu nome original, Margaret Ann Mitch.

“Foi como um presente de Natal legal que mudou completamente nossas vidas”, diz a neta Bonnie.

Leia também: Depois de 10 anos, mulher encontra irmã gêmea de filha adotada

Jasmin Jimenez, porta-voz da AncestryDNA, empresa responsável pelo teste de DNA afirma que está feliz pelo fato da empresa ter ajudado a promover o encontro entre mãe e filha quase 70 anos depois. “Desejamos a ela e a sua família o melhor, e que isso seja apenas o começo de um relacionamento duradouro”, fala.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.