Tamanho do texto

“Um dos meus maiores esforços na maternidade é o de não ser mãe”, escreveu a apresentadora em sua conta no Instagram. Leia o relato

Na sexta-feira, 30, a apresentadora Rafa Brites compartilhou em seu Instagram um relato sobre a maternidade, desabafando sobre as principais dificuldades de ser mãe. Rafa apresenta uma perspectiva que questiona: onde está a mulher para além da maternidade?

A apresentadora Rafa Brites desabafa sobre sua experiência com a maternidade e mostra outra perspectiva sobre o tema
Reprodução/Instagram
A apresentadora Rafa Brites desabafa sobre sua experiência com a maternidade e mostra outra perspectiva sobre o tema

“Um dos meus maiores esforços na maternidade é o de não ser mãe”, começa o texto da apresentadora. Rafa Brites começa dizendo sobre como o maternar é algo que flui e acontece naturalmente para ela. “Se deixar eu puxo esse assunto com o taxista, com a pessoa ao lado no avião. É que minha natureza acha sempre o caminho mais fácil: o de maternar. Vou na inércia. O assunto flui”, fala.

Leia também: "Mãe solo": tirinhas sinceras sobre a maternidade real

Desabafo de Rafa Brites

Rafa Brites desabafa sobre maternidade e aborda temas como culpa, carreira e competição entre mulheres
Reprodução/Instagram
Rafa Brites desabafa sobre maternidade e aborda temas como culpa, carreira e competição entre mulheres

Em seguida, a apresentadora continua o texto com uma perspectiva mais realista do que é ser mãe. “Fora a mãe, tem a Rafaella. Ela não quer escrever um livro sobre maternidade . Essa outra parte de mim traz momentos de lucidez para marcar uma viagem sem meu filho, um curso, um passeio com as amigas, mas ainda não age de forma espontânea. É tudo muito sofrido. É tudo planejado”, fala.

Rafa também comenta sobre como a maternidade pode ser uma muleta para algumas mulheres. “Mas é também uma bela muleta. Ser mãe nos dá licença para não sonhar. Facilmente, essa missão ganha de todos os outros planos. E, assim, como um sentimento de sacrifício, de entrega de mártir, de amor, vamos nos esquecendo de quem somos”, escreve.

“O trabalho deixa de ser a realização para ser um meio de se sustentar; a vaidade se esvaece porque é tão legal a competição: quem é a melhor mãe? Quem tem mais olheiras? Quem é a mais acabada? Vitória da que largou a academia, da que desistiu da pós, da que diz que sexo não rola porque os filhos invadem o quarto...”, provoca.

Leia também: Maternidade real e amamentação são retratadas por mãe em história em quadrinhos

“Posso estar sendo muito dura, mas sei quantas desculpas por não realizações ainda vou jogar nas costas do meu filho. Divido com vocês essa luta para não chegar àquele dia em que pedirei pela atenção de um adolescente emburrado e tire da cartola a fatídica frase: dediquei minha vida inteira a você! Larguei meus sonhos e é assim que você me retribui?”.

Rafa Brites finaliza dizendo que assume a responsabilidade de não colocar suas frustrações pessoais, sua falta de coragem ou disciplina sobre os ombros do próprio filho. “Percebo de onde vem a força para buscar outras realizações, minha inspiração para a independência, para ser menos mãe: da maternidade em si”, termina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.