Tamanho do texto

O número de afogamentos na Alemanha aumentou, e os salva-vidas fizeram uma conexão com a falta de atenção dos pais e a falta de aulas de natação

Salva-vidas alemães fizeram um alerta para o número crescente de afogamentos de crianças durante o verão por um motivo específico: os pais ficam mexendo no celular de forma obcecada. De acordo com informações do “The Guardian”, neste ano, mais de 300 pessoas se afogaram na Alemanha, e, em todos os dias do verão, há relatos de afogamento.

Leia também:  Veja 10 dicas para brincar com crianças na água com segurança

De acordo com a associação, o crescimento no número de afogamentos de crianças está ligado à falta de atenção dos pais
shutterstock
De acordo com a associação, o crescimento no número de afogamentos de crianças está ligado à falta de atenção dos pais


A Associação Alemã de Salva-vidas (DLRG, em alemão), maior organização do tipo ao redor do mundo, fez uma conexão entre os afogamentos de crianças e os pais prestando mais atenção em seus celulares do que nas crianças nadando.

“Poucos pais estão escutando o conselho: quando as crianças estão nadando, deixe o celular de lado”, disse Achim Wiese, porta-voz da DLRG. “Estamos percebendo que diariamente os pais deixam de prestar atenção suficiente por achar que as piscinas são jardins de infância”, acrescenta Peter Harzheim, da federação alemã de supervisores de piscinas.

“Antes, os pais prestavam atenção às crianças quando estavam nadando. Mas o número de pais fixados nos celulares aumentou, e eles não ficam olhando para as crianças”, disse Harzheim a veículos da mídia alemã.

Leia também: Entenda por que a popular cauda de sereia pode gerar riscos às crianças

A associação também culpou as escolas pelos afogamentos

A associação culpou também as escolas pelo crescimento no número de afogamentos, por não darem aulas de natação
shutterstock
A associação culpou também as escolas pelo crescimento no número de afogamentos, por não darem aulas de natação


A DLRG também culpou as escolas por não colocarem aulas de natação na grade escolar obrigatória para os pequenos. De acordo com informações, o corte de gastos também colaborou para que clubes e piscinas públicas ficassem abertos por um período menor.

A Associação Alemã de Natação (DSV, em alemão) alertou para a falta de apoio do Estado para as aulas de natação e também para a dificuldade de acesso das escolas às piscinas. “Como resultado, muitas pessoas não têm o conhecimento necessário para saber como se comportar na água”, disse Axel Dietrich, da DSV.

Leia também: Veja 11 objetos perigosos para ter cuidado com os bebês em casa

Na última semana, afogamentos na Alemanha apareceram em diversos noticiários. Entre os casos reportados, mais de 20 crianças com menos de 15 anos de idade foram vítimas, e 40 jovens de 16 a 25 anos também.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.