O câncer é uma condição extremamente comum atualmente e, enquanto muitas pessoas conseguem se curar, não é o que acontece com todos. A empresária Ruth Naylor, mãe de duas crianças, é uma sobrevivente. Depois de encerrar seu tratamento, ela comoveu as redes com uma carta à sua própria mãe que, quando Ruth era jovem, morreu da doença.

Leia também: Miss desenvolve melanoma na pele após usar unhas de gel em excesso

undefined
Reprodução
Depois de 12 sessões de quimioterapia, o câncer de Ruth Naylor entrou em remissão; sua mãe não teve a mesma sorte


Ruth foi diagnosticada com câncer em agosto do ano passado e os médicos lhe disseram que seu prognóstico não era dos melhores. Mesmo assim, o corpo da empresária respondeu às 12 sessões de quimioterapia que ela precisou enfrentar e derrotou a doença.

Ela compartilhou toda a jornada pelo Instagram, com fotos fortes de seu tratamento e dos efeitos colaterais para mostrar como é a verdadeira batalha contra a doença. Agora, com a quimioterapia encerrada, Ruth fala sobre os desafios da recuperação.

Leia também: Youtuber fitness luta contra câncer e compartilha sua jornada emocionante

“Dizer que [estar curada] é um sentimento incrível não é dizer o suficiente. Mas o processo de recuperação é significativamente mais difícil do que eu pensava. Só porque eu pareço estar bem, não significa que estou sempre bem”, disse ela em vídeo.

Além disso, Ruth, que é mãe de duas crianças: Oscar e Eva, decidiu escrever uma carta para sua própria mãe, que não sobreviveu e morreu aos 47, quando a filha tinha 21 anos.

A carta

A post shared by Ruth Naylor (@ruthnaylor7) on


A declaração comoveu as redes sociais. Nela, Ruth começa se questionando sobre o que teria acontecido se o tumor da mãe tivesse sido percebido antes, se ela teria sobrevivido. “Provavelmente não. Você não estava destinada a envelhecer e eu nunca conseguiria te imaginar como uma avó, nunca conseguiria te ver segurando os meus filhos”.

Falando sobre os próprios filhos, e empresária diz que só agora ela consegue entender verdadeiramente o que a mãe dela viveu.

“Na tarde em que você me contou [o diagnóstico], eu fugi, me recusei a reconhecer o golpe que você tinha recebido. Mas quando eu voltei e você me abraçou do jeito mais forte que já tinha feito e me disse que sentiria a minha falta mais do que eu poderia imaginar...eu entendo agora. Você sabia como ia acabar. Eu sinto a falta dos meus filhos ao longo do dia e lá estava você, prestes a encarar a eternidade sem a sua única filha”, escreveu Ruth no Instagram.

Ela conta que a mãe nunca teve a chance de fazer quimioterapia , porque não houve tempo, e que hoje ela sabe que a mãe provavelmente estava morrendo de medo, mas não deixou isso transparecer nunca.

Ruth ainda diz que a relação das duas nem sempre foi boa, por terem personalidades fortes e serem muito independentes. “Esse espírito me serviu bem e eu sei que você me observou quando minhas paredes foram derrubadas. A mulher que levantou por entre as ruínas é tudo que você esperou que ela fosse e eu sei que você está aqui, que ficou do meu lado”.

Leia também: Com doença terminal, jovem de apenas 19 anos se casa com amor de escola

Ela encerra a carta dizendo que a saudade foi ficando mais fácil ao longo do tempo, mas que, principalmente com tudo que ela enfrentou recentemente, tem dias que ela gostaria da companhia da mãe mais do que a de qualquer outra pessoa. “[Nesses dias], eu desistiria de tudo só para passar 10 minutos de novo com você. Meus filhos sabem que você senta entre as estrelas, vendo-os crescer e, enquanto o câncer de tirou de mim cedo demais, saiba que eu acabei com ele por você. E não vou parar por aqui.”

    Veja Também

      Mostrar mais