Uma novidade para quem adora postar fotos de todos os momentos nas redes sociais: desde sábado (12), o Instagram e o Facebook, empresas do programador Mark Zuckerberg, deixaram de banir perfis que publicam fotos de parto normal. A mudança ocorreu após uma petição online, que reuniu mais de 23 mil assinaturas.

Leia também: Fotógrafa compartilha foto incrível de parto e é punida no Facebook

undefined
Instagram/marijkethoen_birthphotography/Reprodução
Fotógrafa belga Marijke Thoen, responsável pela foto de parto acima, foi uma das profissionais a ser punida nas redes


O abaixo-assinado foi criado depois que a norte-americana Lauren Archer teve uma foto de seu parto publicada no Instagram da doula Katie Vigos, em abril do ano passado. Na época, a imagem recebeu várias denúncias e foi considerada como um conteúdo ofensivo, o que deixou a mãe e a doula extremamente chateadas.

Lauren, em entrevista ao Buzzfeed, chegou a dizer que não entendia a exclusão da foto das redes sociais, já que tantas mulheres tinham curiosidade de saber como era o momento do parto e precisavam conhecer melhor o corpo feminino. Katie também demonstrou revolta ao falar com “The Guardian” e lutou para que essa situação mudasse.

“Esta censura envia uma mensagem para as mulheres de que o seu poder para dar à luz é ofensivo e obsceno, e deve ser escondido. Como mãe ou gestante, ver fotos cruas da força de seu corpo é extremamente poderoso. Nascimento é assustador, mas só porque a nossa sociedade o encobriu em mistério e vergonha. Permitir fotos sem censura afasta essa cortina”, declarou à época.

Leia também: Foto de parto viraliza nas redes sociais por detalhe inesperado em bebê

O esforço das duas surtiu efeito em dose dupla. Katie até contou nesta segunda-feira (14), em seu Instagram, que quando resolveu organizar a petição pensava que estava lutando apenas contra as regras da rede social que usa para postar fotos, mas logo descobriu que o Facebook também seria afetado, já que pertence ao mesmo dono. “Isso é realmente revolucionário, uma notícia que muda o mundo!”, comemorou. 

Gratidão


No texto que fez para comemorar a vitória, a doula agradeceu o trabalho dos funcionários do Instagram e do Facebook, que ouviram suas queixas, e todos que participaram do abaixo-assinado e mostraram o quanto é importante mostrar que não há nada de sujo ou errado no corpo de uma mulher dando à luz.

“Juntos, parimos uma grande mudança na consciência coletiva, e agora estamos livres para compartilhar o nascimento sem censura em sua plena expressão de glória em duas das maiores plataformas online do mundo”, escreveu a doula, que não consegue pensar em uma forma melhor de comemorar o Dia das Mães, que foi celebrado no domingo.

Leia também: "É ver o milagre da vida diante dos olhos": como é ser uma fotógrafa de parto

Orgulhosa após a conquista, Katie aproveitou o post para alertar os seguidores que quiserem publicar fotos do parto nos próximos dias. Como a mudança envolve muitas ferramentas, ela acredita que pode haver alguma “censura acidental” e ela ficará de olho nisso, mas também é preciso ter paciência.

    Leia tudo sobre: Facebook Instagram

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários