Tamanho do texto

Especialistas comentam vantagens, desvantagens e como planejar a viagem de compras para o exterior. Veja as dicas e faça sua programação

Está pensando em ir para o exterior comprar o enxoval do bebê e não sabe por onde começar? Consultamos as especialistas Carol Baldin e Andressa Isola, baby planners e sócias do Instituto Mãe, e tiramos todas as dúvidas sobre o tema. Confira:

Leia também: Veja  7 itens indispensáveis para o bebê 

Viajar para o exterior para comprar o enxoval do beber exige tempo e uma reserva financeira
Shuttersock
Viajar para o exterior para comprar o enxoval do beber exige tempo e uma reserva financeira


Vale a pena?

Tudo vai depender das prioridades do casal. A viagem pode ser encarada como um momento para o casal aproveitar antes do bebê nascer. No entanto, as especialistasm alertam que para isso é preciso uma reserva de dinheiro, já que as compras no exterior não são parceladas, ou seja, precisam ser pagas à vista ou em dinheiro. Caso os pais não consigam se organizar financeiramente para isso, é preciso lembrar que em grandes cidades do Brasil é possível encontrar um enxoval completo tão bom quanto no exterior.

Como se organizar

Se vocês decidiram pela viagem, o primeiro passo é planejar um tempo razoável para fazer as compras e calcular os gastos para que não tenham surpresas. As baby planners também orientam que a gestante não viaje sozinha. Para elas, é ideal ter alguém para carregar as malas e ajudar em possíveis necessidades da gestação.

"É importante esperar pelo menos completar três meses de gestação para viajar de avião, quando a gravidez está mais avançada e a chance de aborto espontâneo é menor", comentam. Além disso, elas recomendam que a gestante faça um seguro de viagem para casos de emergências.

Leia também: Está grávida e vai viajar? Saiba quais são os principais cuidados

Vantagens

Segundo Carol e Andressa, há uma variedade de marcas e modelos muito mais extensa no exterior, principalmente produtos de puericultura pesada, como carrinhos, cadeirinhas de carros e bebê confortos. "As roupas também são muito mais baratas que aqui e a qualidade é  muitas vezes melhor", comentam.

Na hora das compras, as especialistas alertam que é preciso verificar se os produtos comprados fora possuem assistência técnica no brasil.

Desvantagens

Como os produtos são muito baratos, muitos pais acabam comprando coisas que não precisam e gastam mais do que o planejado. E para que a viagem compense, é indicado comprar produtos e roupas até pelo menos um ano do bebê . Se exagerar, algumas coisas podem se perder, porque a criança cresceu muito ou não usou a tempo.

Outro fator é que, pela quantidade de malas, os pais correm o risco de serem parados na alfândega e pagar multas altas. 

Recomenda-se comprar roupinhas e produtos que possam ser usado durante todo o primeiro ano de vida do bebê
Shuttersock
Recomenda-se comprar roupinhas e produtos que possam ser usado durante todo o primeiro ano de vida do bebê


Leia também: Como amenizar os 10 principais desconfortos da gravidez

Melhores destinos

Miami, nos Estados Unidos, é o destino mais famoso para comprar os produtos do bebê, mas é possível fazer as compras em cidades como Orlando e Las Vegas. Há um aumento das viagens para a Europa, mas as especialistas não consideram o destino financeiramente viável para essa compra.  Outros países da América Latina também não são indicados, já que marcar e valores são os mesmos do Brasil.

Gastos 

De acordo com as especialistas um enxoval básico (com carrinho, roupas até três meses e produtos até seis meses) comprado no Brasil fica em torno de R$ 15 a R$ 20 mil. No exterior, um carrinho simples e produdos e roupas até um ano de idade ficam em torno de US$ 7 mil, cerca de R$21 mil. Esse valor pode variar conforme o carrinho escolhido, que varia em torno de US$ 400 a US$ 1mil. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.