Tamanho do texto

Filhos de mulheres que mantem o hábito durante a gravidez podem desenvolver deficiência visual e glaucoma no futuro

Não é novidade que as mulheres devem manter uma rotina saudável durante a  gravidez e eliminar os maus hábitos. É importante que elas evitem consumir álcool e, principalmente, fumar. No entanto, por conta do vício, algumas mulheres continuam fumando em algumas etapas ou durante toda a gestação. 

Leia também: Entenda como acontece, os sintomas e características da gravidez

Fumar na gestação pode deixar a retina do bebê mais fina do que o normal
Shuttersock
Fumar na gestação pode deixar a retina do bebê mais fina do que o normal

Um estudo recente, publicado na revista "JAMA Ophthalmology", apontou as relações entre consumo de tabaco e problemas de visão das crianças. Os dados mostram que mulheres que mantiveram o hábito de  fumar  na gravidez aumentam as chances do bebê desenvolver danos na retina e problemas de visão. O problema também foi identificado em crianças que nascem com menos peso do que o indicado, que varia de gestação para gestação.

Leia também: O que comer na gravidez para deixar seu bebê mais saudável

Metodologia

O estudo foi desenvolvido por várias universidades e institutos de pesquisa da Dinamarca. Para chegar às conclusões finais, cerca de 1400 crianças dinamarquesas foram analisadas. Os pesquisadores selecionaram crianças que nasceram com o peso menor do que o recomendado ou que foram expostas ao fumo ainda no útero (quando a mãe mantém o vício durante a gestação).

Para a realização do estudo, os pesquisadores dividiram as mães em três grupos: 80% das mulheres escolhidas não fumaram durante a gravidez, 18% continuaram fumando no período da gestação e 2% deixaram o hábito quando descobriram que estavam esperando um filho. 

Leia também: 6 hábitos que você precisa eliminar antes de ficar grávida

Conclusões

Após a análise, descobriu-se que o tabaco afeta o desenvolvimento da camada de fibra nervosa da retina da criança. Eles identificaram que, quando exposta ao tabaco, essa camada ficou 5,7 micrometros mais fina do que a das crianças de mães que não fumavam.

Em relação ao peso da criança, aquelas que nasceram com um peso menor do que o padrão também apresentaram uma camada de retina mais fina. Nesse caso, a fibra nervosa foi 3,5 micrometros mais fina. 

De acordo com os pesquisadores, a camada de fibras nervosas da retina são responsáveis por transimitir informações visuais do olho para o cérebro. E quando essa camada é muito fina, aumentam os riscos de complicações como deficiências visuais e glaucoma, que pode levar à cegueira. 

Mais um motivo para eliminar de vez o hábito de fumar e garantir uma gestação saudável para você e a criança!

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.