Tamanho do texto

Tecidos sintéticos, alcinhas, zíper e velcro. Você sabe o que deve ser evitado nas roupinhas do bebê? Confira dicas e fique longe de sustos e imprevistos

Comprar as primeiras roupinhas do bebê  é um dos momentos mais especiais da gestação. Porém, alguns cuidados e atenção são necessários na hora das compras. Um modelo mais apertado pode sufocar a criança, como aconteceu com a filha de três anos da jovem inglesa Katie Price. De acordo com o relato da mãe, que foi postado no Facebook, a bebê quase foi asfixiada por usar um macacão que apertou o pescoço dela.

Leia mais: Sete respostas para cuidar das roupinhas do bebê

Alguns cuidados podem evitar situações como sufocamento.
Shuttersock
Alguns cuidados podem evitar situações como sufocamento.

Para evitar situações como essa, confira os principais cuidados na hora de comprar as roupas do bebê:

Tecido

De acordo com a Fernanda Viana, pediatra do Portal Saúde4Kids e especialista em cardiologia infantil, os pais devem preferir tecidos de fibras naturais. "Fibras sintéticas podem impedir a transpiração da pele e são inflamáveis", explica.

Golas e gorros 

Roupas com golas restritas devem ser evitadas, pois, assim como no caso da filha de Katie, elas podem ser tracionadas pelo movimento da criança, apertando o pescoço e obstruindo a via aérea. Até os sete anos de idade, roupas com gorro não devem ter cordões na área do capuz e do pescoço. "Se tiverem cordões ajustáveis, não devem existir extremidades livres e laços salientes para evitar sufocamento", orienta a pediatra. 

Alcinhas

Roupas de alcinha também devem ser evitadas em bebês, pois a criança pode se enganchar e acabar se sufocando.  Segundo Fernanda, caso tenha esse tipo de alça, ela deve ter no máximo cinco centrímetros.

Leia mais: Veja os 7 itens indispensáveis para o enxoval do bebê 

Botões

Roupas com botões merecem uma atenção especial, afinal, a criança pode puxar ou quebrar o objeto e levá-lo à boca. Por isso, é preciso sempre checar se eles estão bem presos e se podem quebrar-se facilmente. 

Zíper

"Para crianças de até sete anos, o zíper da roupa não devem ter abertura no puxador, pois levado à boca pode causar acidentes com dentes de leite", explica Fernanda. Além disso, o zíper deve ter proteção interna com aba de tecido para evitar que a pele da criança seja presa pelo deslocamento do cursor .

Costuras e acabamentos

A pediatra orienta alguns cuidados para costuras e acabamentos, que devem ser delicados para não machucar a criança. Caso o modelo tenha adesivos, deve-se evitar os autocolantes, pois podem ser levados à boca, e preferir detalhes que são costurados à peça. Além disso, roupas com velcro devem ser evitadas para não irritar a pele. 

Leia mais: Nem menino, nem menina, só roupas de criança! Veja tendência que quebra padrões

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.