Tamanho do texto

Matriculá-los na mesma turma nem sempre é a melhor opção para o desempenho escolar e pode até incentivar competição entre eles

Geralmente, irmãos gêmeos tem uma ligação muito forte e a tendência é que os pais os matriculem na mesma turma da escola. Mas, mas será que esse é o ideal? Para Deborah Moss, neuropsicóloga e mestre em psicologia do desenvolvimento pela USP, não há necessidade deles estarem juntos em todas as áreas da vida. 

Leia mais: Como economizar no material escolar de forma criativa? Veja as dicas

Irmãos gêmeos devem estudar na mesma sala ou em classes separadas?
shutterstock
Irmãos gêmeos devem estudar na mesma sala ou em classes separadas?

"É possível pensar em manter os irmãos gêmeos juntos, por exemplo, na fase de adaptação escolar, onde o vínculo entre eles pode facilitar este processo", explica a especialista. Porém, afastá-los é importante para que cada um busque seu grupo de amigos. Isso também estimula a autonomia de ambos, segundo a neuropsicóloga. 

Júlia Calçade, 21 anos, e a irmã gêmea, Paula, passaram por esse processo. Elas estudaram juntas durante a pré-escola, separaram-se por quatro anos, voltaram a estudar juntas no 6º ano do Ensino Fundamental e seguiram assim até o final do Ensino Médio. A separação foi uma sugestão da escola, que avaliou que seria melhor para as meninas se desenvolverem no novo colégio.

Separação necessária

Sempre mais tímida que a irmã, Júlia enfrentou algumas dificuldades nessa fase. "Como eu sempre tive a Paula ao meu lado, nós crescemos fazendo tudo junto e esse baque foi maior", conta ao Delas.

Mesmo não sendo fácil, ela reconhece que a separação foi importante para tirá-la da zona do conforto e melhorar seu desenvolvimento no ambiente escolar. “Acho que se nós não tivéssemos sido separadas, teria bem mais dificuldades no começo", diz.

Leia mais: Volta às aulas: cuidados que podem facilitar a adaptação escolar

Desempenho escolar 

Manter irmãos na mesma turma pode fazer com que existam situações de competição em relação ao desempenho escolar. Além disso, Deborah explica que a rivalidade normal entre irmãos pode estender-se ao ambiente escolar. "Se cada um está em uma sala, só haverá o confronto das notas em casa e será uma situação bem mais controlada", diz Deborah.

Entre Júlia e Paula, esse sentimento de competição chegou a acontecer nos primeiros anos que estudaram juntas. "Você pensa: se minha irmã está indo bem, eu também preciso ir bem", fala. Ela conta que essa tensão implícita entre as duas era reforçada por professores e outros profissionais do colégio. Porém, felizmente, com o tempo a competição tornou-se menos presente e, nos últimos anos, elas se ajudavam durante os estudos. O que era uma espécie de rivalidade tornou-se cumplicidade. 

E agora, se eles estiverem na mesma classe?

Caso você já tenha matrículado seus filhos na mesma turma do colégio, não se desespere. Evitar alguns hábitos pode ser o suficiente para impedir a competição e outros problemas de convivência ou desempenho escolar. "Não estimule que os filhos sejam os olhos e ouvidos dos pais em sala de aula, incentivando o 'dedo-duro'", alerta Deborah. Também é importante que os pais não façam comparações entre os irmãos gêmeos.

Leia mais: Educação infantil: como escolher a melhor escola para seu filho? 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.