Tamanho do texto

Odara Gallo é mãe de Franco, de 3 anos, diagnosticado com autismo, e escreve sobre a experiência às sextas no Delas

Franco tem três anos e foi diagnosticado com autismo
Arquivo pessoal
Franco tem três anos e foi diagnosticado com autismo

Quando se tem filhos, a frase “aproveita porque passa rápido!” é um como mantra, você vai ouvi-la ecoar por todos os lados. Com o Franco, o conceito de aproveitar ganhou ainda mais intensidade, diariamente. Cada pequeno (ou grande) momento de felicidade e euforia pode se desfazer como fumaça. Nunca sabemos quando aquela gargalhada gostosa vai se transformar em um choro estridente e incessante. Apenas não dá pra saber.

É como cair da cama no meio de um sonho maravilhoso. Como o filme romântico acabar antes do final feliz. É alguém roubar a última e mais deliciosa colherada do seu sorvete. É frustrante.

O brinquedo com piscina de bolinhas, escorregador, cama elástica é o paraíso do Franco. Coloque essa criança lá e verá o que é alguém estar realmente feliz. Mas o autismo teima em não deixar que ele curta as coisas de forma saudável. Não todo o tempo. Os minutos passam e a diversão vira uma rotina metódica de ações em sequência. Franco não consegue mais parar.

A dúvida, essa companheira que nunca nos abandona, martela e martela: Melhor não levar? Ficar em casa é melhor, ele já está acostumado com as coisinhas dele, né? Mas ele vai deixar de fazer o que gosta por conta do problema? Estou sendo egoísta e quero, na verdade, evitar um constrangimento pra mim?

Não sei a resposta para nenhuma das perguntas. Mas decidi não me importar se haverá mais sorriso ou mais choro. Franco vai fazer o que gosta, o que o faz feliz. Aprendi a saborear cada calmaria que, no nosso caso, vem antes da tempestade. E eu estarei ao seu lado para confortá-lo quando a hora de parar lhe parecer insuportável. Como um clichê de previsão do tempo, as pancadas de chuva podem vir ao longo de todo um dia. Mas aqui ninguém é de açúcar!

_______________________________________________________________________

Odara e o filho Franco
Arquivo pessoal
Odara e o filho Franco

*Odara Gallo é formada em Jornalismo desde 2006, mas só criou coragem para ter um blog dez anos depois, quando descobriu que seu filho, Franco, tinha Transtorno no Espectro Autista. Às sextas, escreve sobre sua experiência no Delas. "Num dia Franco era uma criança diferente. No seguinte, eu era mãe de uma criança autista. Um pouco do que aconteceu dentro de mim com essa mudança quis sair e se desenhar em palavas. Nasceu esse blog. Quê Cê Qué?"

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.