Juliana e Luís voltaram a se falar depois de 17 anos sem contato
Reprodução/Instagram
Juliana e Luís voltaram a se falar depois de 17 anos sem contato


Quem nunca viu aqueles filmes de comédia romântica, em que o garoto 'nerd' ama a colega mais velha, que não dá bola para ele, mas no fim os dois acabam se apaixonando? Foi o que aconteceu com o psicólogo Luís Gustavo Carvalho (34) e a bióloga Juliana Lira (35), que após quase duas décadas sem contato, se reencontraram e hoje estão noivos. 


Em entrevista ao iG Delas, o casal contou como se conheceram, se afastaram e como foi redescobrir o amor de adolescência. Segundo Luís, Juliana foi sua primeira "paixonite" da época de escola. "Ela era minha vizinha, morava no prédio ao lado. A janela dela dava para janela da minha sala e nós estudávamos no mesmo colégio. Eu tinha 13 anos e ela estava na oitava, ela tinha 14", conta. 

Juliana e Luís estudavam na mesma escola
Arquivo/Luís Gustavo Carvalho
Juliana e Luís estudavam na mesma escola


Como em um filme de nerds e populares, Luís era o tímido que por pouco não conquistou Juliana. "Não sabia como chegar nela. No segundo semestre de 2000, tomei coragem, pedi para ela ficar comigo, mas ela já tinha começado a sair com um rapaz que tava da classe dela e começou a namorar com ele, relacionamento que durou 19 anos. Isso para mim foi a derrota", diz.

Mesmo assim, Luís tentou ir atrás de Juliana. "Falei o que eu senti, depois escrevi uma carta para ela, uma carta que ela até hoje tem. Eu continuei apaixonado por ela, passaram dois anos até que quando foi em 2002 eu decidi que não dava mais. Quis me afastar dela. A última vez que a gente se viu foi na formatura das nossas irmãs. Lembro até hoje dela com o vestido azul. Foi até a primeira e única vez ali que eu dei um beijo nela, dei um beijo no rosto dela. Confesso que foi na trave, né?", disse.

Após este último encontro, os dois não se viram mais. Luís e Juliana ficaram 17 anos sem se falar. Apesar dos dois frequentarem os mesmos lugares em Santos, São Paulo, o casal não se via, nem mesmo pelas redes sociais.

"Juliana só seguia minha irmã, que um dia publicou algo meu e me marcou. Ela até me contou depois que pensava que eu não tinha Facebook ou qualquer outro tipo de rede social. Aí deu um tempinho e tal aí a gente conversou uma noite uma madrugada inteira ficamos conversando pelo Instagram e bateu uma felicidade não sei porque, pô, 17 anos né?", conta. 

O reencontro

Os dois se reencontraram após 17 anos
Arquivo/Luís Gustavo Carvalho
Os dois se reencontraram após 17 anos


Após passar uma madrugada conversando, os dois combinaram de se encontrar pessoalmente, mas sem querer se encontraram em um centro comercial tradicional da cidade." Quando a gente se trombou do nada, após tanto tempo, borboletas voaram no meu estômago e foi uma sensação muito estranha. Ela não mudou praticamente nada, mas eu mudei muito né? Daquela época para cá eu mudei muito fisicamente e também psicologicamente. Ela sempre foi engraçada, já era meio que adultinha naquela época e fisicamente ela mudou praticamente nada. Ver aquilo foi um filme na cabeça! Eu estava até com a minha mãe, a gente acabou que foi só uma troca de olhadas ali, mas me abalou, me abalou e eu não imaginava que isso aconteceria", conta. 

Juliana conta que via ele como amigo e que reencontrá-lo seria algo interessante no campo da amizade, mas que logo evoluiu para o amor. "Eu penso que o amor ele foi surgindo depois que a gente se reencontrou, se reaproximou. Aí eu enxerguei nele uma série de virtudes, fiquei muito encantada com a pessoa que eu descobri ou que eu redescobri, né?", diz.

Você viu?

"Depois de muitos anos, 17 anos quase, e fui me apaixonando, né? Então o amor foi sendo construído e para mim eu acho que foi tão surpreendente quanto pra ele porque eu não esperava né? Quando eu me reaproximei dele eu queria realmente retomar uma amizade, queria saber do que tava rolando, o que ele tinha feito depois de tanto tempo e acabou que eu descobri o amor me encantei demais pela pessoa", conta. 

Após quatro pedidos de namoro, Juliana aceitou na quinta vez, já que foi a tentativa mais séria de estreitar a relação. "Eu tinha recém-saído de um relacionamento longo, penso que todo mundo que termina um relacionamento tem um pouco de conflito em iniciar um novo, sério, logo depois. Mas quando eu percebi quem era o Gustavo, o que ele tinha se tornado, foi difícil pra mim falar não", disse. 

O casal está noivo atualmente
Arquivo/Luís Gustavo Carvalho
O casal está noivo atualmente


"Eu não ia poder deixar ir embora que é um cara maravilhoso, eu decidi levar eu já tinha ido embora uma vez. Eu não ia deixar eu ir embora a segunda vez e sei que ele era bem implacável. Aí foi que assumi, mais para mim do que para ele, que estávamos namorando, que queríamos algo sério e que o sentimento estava ficando uma coisa muito mais profunda do que a gente imaginava", afirma. 

"Vem depressa, vem sem medo. Foi pra ti meu coração"

No clímax da história de cinema, Luís decidiu pedir Juliana em casamento. Bem planejado, ele conta que não queria um pedido qualquer, queria um significado. "A Juliana sempre foi melhor que eu e na nossa adolescência gostava de Toquinho e eu tive a vida moldada pela Bossa Nova. Então, queria fazer um pedido de casamento à la bossa", conta. 

Como ele adora Rio de Janeiro e a Bossa Nova, nascida na cidade, ele organizou uma viagem nas férias de julho deste ano com ela. "Consegui uma hospedagem próxima ao Bar Garota de Ipanema, antigo Bar Veloso, onde Vinícius e Tom escreveram a música. A minha ideia era pedí-la em casamento na praia de Ipanema à noite, deserta, na frente do prédio onde Vinícius de Moraes morou e por incrível que pareça não precisei nem estourar uma bomba para deixar tudo vazio! Fomos jantar, esticamos para um chopp no 'Garota de Ipanema'", conta.

"Pensei em pedir em casamento no domingo, mas decidi antecipar. Peguei a aliança e tudo, fui ao local certinho, a praia linda, deserta, lua cheia. Coloquei uma das nossas bossas favoritas, 'Falando de Amor' e a partir dali, fiz o pedido, baseado na brincadeira de pedir 5 vezes em namoro, pedi de brincadeira 3 em casamento e para fazer o quinto, pulei usando a caixinha das alianças", disse. Ele conta que no último acorde da música, ela aceitou. 

"Nem preciso dizer o quanto foi especial. Foi um momento assim muito romântico, muito nosso. Me emocionei bastante eu chorei bastante quando ele me pediu e depois fiquei pensando e relembrando e que aquele Luís Gustavo que estava me pedindo ali foi aquele Luís Gustavo meu amigo do passado. Foi muito maluco, é uma sensação do passado se misturando com como presente, a gente planejando um futuro é uma coisa muito atemporal", conta Juliana. 

"A gente brinca que nem parece que a gente ficou 17 anos afastados, né? Parece que a gente está junto desde aquela época, porque é uma ligação tão grande, é uma afinidade tão grande, um carinho, uma ligação em tudo que eu nem sei porque que a gente conhece esse tempo todo distante um do outro, acho que é a vida brincando mesmo, né? Mas é muito maluco pensar que esse sentimento todo que ele teve né? Na infância que voltou e vai se tornar um casamento e uma vida inteira pela frente", afirma Juliana. 

"Porque era ela, porque era eu"

O casal se reencontrou em um centro de compras ao lado do colégio
Arquivo/Luís Gustavo Carvalho
O casal se reencontrou em um centro de compras ao lado do colégio


Juliana e Luís planejam o futuro juntos, com os mesmos objetivos. Mas não se prendem aos planos, já que a vida pode mudar tudo. "Queremos casar, agora estamos visando tentar organizar uma festa, que possa juntar as pessoas que mais nos amam próximos para compartilhar esse momento de alegria com a gente, vamos esperar um pouquinho ainda para que a pandemia nos deixe de vez", conta Juliana. 

Ela continua: "A gente tá vendo aí um lugarzinho pra gente morar agora, construir uma casinha bem gostosa pra nós dois e como o Luiz falou, né? Os planos, a gente acha que planeja, mas a vida vem e às vezes brinca com os nossos planos, né? Então o plano agora é ser feliz ao lado dele, esse é o plano". 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários