luiza brunet
Instagram/Reprodução
Luiza Brunet

No dia 23 de novembro de 2020, a vida de Luiza Brunet mudou, mesmo sem que ela soubesse. Nesse dia, o Supremo Tribunal Federal negou o recurso do empresário Lírio Albino Parisotto que tentava reverter sua condenação por agressão verbal e física contra a atriz, em 2016. 

Luiza falou sobre como o caso é representativo e pode inspirar diversas mulheres a acreditarem. "Todas as mulheres que me acompanham vão ter uma possibilidade de sonhar muito mais. Sonhar e ter esperança é muito importante para mulheres que foram agredidas. Muitas desistem no meio, acham que a justica não é eficaz. Casos como o meu dão esperança a outras mulheres, faz com que sejam estimuladas a continuarem seus processos", falou.

Apesar da felcidade, a atriz ainda considera a pena aplicada muito branda. "Eu sempre acho que a punição é muito pequena. Para coibir esse tipo de comportamento e colocar ordem na casa, as penas não podem ser tão brandas. Me deixa um pouco chateada", assumiu. 

A notícia foi dada à Luiza no dia 25, coincidentemente e simbolicamente quando é celebrado o Dia Internacional do Combate à Violência Contra a Mulher. 

"Para mim, ter recebido a notícia nesse período é muito representativo. Tudo que nós queremos é que os agressores tenham corretivo adequado. Que a sociedade machista entenda que agora é crime de verdade", finalizou Brunet.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários