A modelo trans  Alice Felis foi brutalmente agredida em agosto deste ano. Um homem invadiu o apartamento dela atrás de dinheiro e a deixou sangrando no chão.  Ela está passando por cirurgias de reconstrução do rosto e contou, em entrevista à Quem, que o crime deixou sequelas psicológicas nela.

Alice Felis
Reprodução/Instagram
Alice Feliz fala sobre sequelas que a agressão deixou

"Não consigo sair sozinha ainda, tenho medo até mesmo de pessoas se aproximando de mim, medo esse que não sei quando vai passar, não estou fazendo tratamento psicológico ainda, faço algumas terapias por enquanto, ainda sinto medo de sair de casa", disse a modelo.

Alice também contou que nunca tinha sido agredida ou sofrido algo assim. Ela falou que até então não tinha medo de morrer, mas naquele momento teve essa sensação. " Quando acordei e vi todo aquele sangue, confesso que não sabia se eu estava viva ou se era um pesadelo. Espero que fique o exemplo de que a transfobia mata. Eu sobrevivi para contar a minha história, mas quantas se foram sem ter essa segunda chance?", reflete. 

A modelo, que morava no Rio de Janeiro, está passando pela recuperação em São Paulo. Ela recebeu a ajuda de diversas pessoas para custear os tratamentos, como Felipe Neto que mobilizou uma vaquinha . Entre os auxílios que recebeu, Alice destaca o apoio de Preta Gil, que está pagando pelo aluguel dela na capital paulista. 

"Estou tendo apoio de muita gente! Mas uma delas é a Preta Gil, que está me ajudando muito, me ajudando com hospedagem em São Paulo, sou muito grata a ela. Além do apoio emocional que ela continua me dando nas nossas conversas", revelou.

    Veja Também

      Mostrar mais