Uma mulher de Jacksonville, nos Estados Unidos, viralizou com uma história de amor digna de filme. Segundo a emissora local News4Jax, Mary Daniel é casada há 24 anos, mas já estava há mais de quatro meses sem poder ver o marido, que está internado em uma clínica com Alzheimer. Para driblar essa situação, ela arrumou um trabalho como lavadoura de louças no local.

Mary Daniel e o marido
Reprodução/News4Jax
Mulher consegue emprego em clínica para poder ver o marido internado com Alzheimer

No estado da Flórida, os pacientes internados não estão podendo receber visitas para controlar a contaminação por Covid-19. Para poder se reencontrar com o marido, que viu somente por uma janela durante 114 dias, Mary começou a trabalhar por meio período lavando louças na clínica. Agora, depois do expediente, ela pode vê-lo. 

"Ele me viu e disse: 'Mary'. Nós nos abraçamos e foi como eu sempre imaginei que seria", contou a mulher que antes visitava o amado todos os dias. Ela disse que já sentiu os efeitos do reencontro no marido, que está menos ansioso e fala que ele perdeu mais de 4 quilos quando não estavam podendo se ver pessoalmente.

"Está se tornando trágico e, na verdade, é cruel. Esses pacientes estão sendo isolados para salvar a vida deles, mas o isolamento vai matar eles", Mary argumenta. "Pacientes com demência precisam de contato. O cérebro deles precisa de estímulos. Quando eles não têm contato físico, o cérebro deles vai morrendo lentamente", ela explica.

A nova funcionária da clínica conta que ela adora a equipe do local, mas não é a mesma coisa os pacientes terem contato apenas com eles. Ela também explica que foi uma decisão difícil não poder levar o marido para casa, já que ele teria que ficar sozinho enquanto ela está no trabalho.

    Veja Também

      Mostrar mais