Desde a noite de segunda-feira (22), a hashtag #ExposedFortal está entre os assuntos mais comentados no Twitter. Uma conta da rede social, chamada Exposed4tal, começou uma série de denúncias relacionadas a grupo do whatsapp. Nesse grupo, homens de Fortaleza estariam compartilhando, sem consentimento, fotos íntimas de mulheres.

exposed
Reprodução/Twitter
A hashtag ExposedFortal é a mais comentada no twitter



O caso foi ganhando mais força nas redes sociais e outras mulheres e jovens começaram a usar a hashtag, acusando esses homens e, inclusive, expondo o número de telefone e as redes sociais de alguns deles.


exposed
Reprodução/Twitter
A conta @/Exposed4tal começou uma série de denúncias contra um grupo de whatsapp no Ceará












Em uma dessas denúncias, uma jovem que não teve sua identidade revelada mostrou prints de uma conversa que teve com um dos acusados. O homem em questão, segundo a usuária, mandou uma mensagem no Whatsapp para jovem perguntando quanto ela cobraria para ter relações sexuais com ele, insinuando que ela era uma garota de programa.

A menina disse que não era e ele respondeu, ainda segundo o relato, que “tinha visto em um grupo do whatsapp que ela era uma das melhores p**** de Fortaleza”.

Muitas pessoas ficaram indignadas com essas denúncias, inclusive a Youtuber Kéfera, que pediu que a justiça fosse feita contra os acusados.

“ExposedFortal ajudem com a tag! Um bando de macho e****** vazaram fotos íntimas das meninas”, disse a influenciadora digital.

kefera
Twitter/Reprodução
A youtuber Kéfera se pronunciou sobre o caso




Polícia está investigando

André Costa, secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, se pronunciou no Twitter sobre as denúncias feitas na hashtag ExposedFortal, ainda na noite da segunda-feira, e afirmou que a polícia do Estado já está apurando o caso.

"A Policia Civil já está apurando denúncias relatadas no #exposedfortal, determinei prioridade para o caso", escreveu ele, usando a hashtag em que as denúncias apareceram. "Solicito que as vítimas registrem o B.O. [boletim de ocorrência] para facilitar a identificação dos envolvidos”, disse André Costa.

Segundo a Lei 13.718/2018, sancionada em 24 de setembro de 2018, divulgar materiais íntimos, sejam fotos ou vídeos sem o consentimento da outra pessoa é crime. O acusado pode pegar de um a cinco anos de cadeia, contudo, a pena pode ser ampliada se o infrator já tiver tido alguma relação íntima com a vítima.

Outros casos semelhantes

Essa não é a primeira vez que um Exposed – movimento que expõe o assediador geralmente de forma anônima - ganha forças no Twitter. No início de junho, uma conta chamada ExposedEmo começou a divulgar centenas de prints de conversas e acusações feitas por mulheres.

A conta, que já possuiu mais de 30.000 seguidores, expos além de anônimos, pessoas famosas, como o agora ex-bateirista do CPM22,  Ricardo Japinha, que foi acusado de trocar mensagens com uma menina que na época, tinha apenas 16 anos.

Outro caso que ganhou muita repercussão na mídia foi o do Youtuber PC Siqueira. Na gravação de tela liberada pela conta ExposedEmo, o influenciador digital, de 34 anos, que foi acusado de receber de uma amiga, fotos indecentes da filha de seis anos dela.

Desde que as acusações foram feitas, PC Siqueira desativou seu canal "Mas Poxa Vida" e último dia 15 foi até a 4ª Delegacia de Proteção à Pessoa da DHPP, para prestar depoimento a respeito das acusações de pedofilia.


    Veja Também

      Mostrar mais